Motivos para amar Curitiba e as curitibanas

Motivos para amar Curitiba e as curitibanas

Motivos para amar Curitiba e as curitibanas

“Eu já falei que Curitiba está entre as minhas cidades preferidas no mundo (leia clicando aqui) e não é só porque eu moro aqui não, é que Curitiba é a verdadeira cidade maravilhosa! <3 Não temos praia, é verdade, mas temos parques lindos, restaurantes maravilhosos (com as melhores sobremesas!), shoppings para todos os bolsos, baladas para todos os gostos e, é claro, só em Curitiba tem as curitibanas.

Motivos para amar Curitiba e as curitibanas
Taiza Espolador, curitibana, fotografada por Milene da Mata.

Aliás, isso me faz lembrar uma música: “Olha que coisa mais linda, mais cheia de graça…” só que não, né. Existe um motivo para esta música não se chamar “Garota de Curitiba”: quem conhece uma curitibana sabe que ela é linda sim. Mas aqui no Sul, só a Maria é cheia da graça.

Motivos para amar Curitiba e as curitibanas
Carime Bitar, curitibana, fotografada por Milene da Mata.

Ei! Nem comecem com aquele discursinho manjado de que “Curitibana é tudo metida”, porque não é bem assim. Quem nunca ouviu: “Nossa! Você é tão legal, nem parece curitibana!”, não sabe o que é injustiça! Essas gurias são muito gente boa e comunicativas, esse papo de “curitibana tem nariz empinado” é mito. Te juro, piá!

Motivos para amar Curitiba e as curitibanas
Alana Gogola, curitibana, fotografada por Milene da Mata.

Mas se você está de olho em uma curitibana, anota esta dica: fala, mas não encosta! Não, não se trata de arrogância, nem de “não me toque”. Na verdade a explicação pra isso é bem mais simples: a curitibana é daquelas que aguarda sempre o desembarque, isso significa que ela foi educada desde pequena a compreender que dois corpos não ocupam o mesmo espaço (informação que ainda não chegou em alguns locais do mundo…). Portanto é só respeitar o quadrado da colega que a conversa vai fluir bem de boa, pode ter certeza! 🙂

Motivos para amar Curitiba e as curitibanas
Lorena Lima, curitibana, fotografada por Milene da Mata.

Eu diria sim, que a curitibana é um pouco mais seletiva. Pois é, não fazemos amizade com tanta facilidade, mas acho válido ressaltar que nossos amigos são para a vida toda! Se você tem uma amiga curitibana, você sabe do que eu tô falando!

Curitibanas não só são amáveis, como também são as mulheres mais versáteis do Brasil. Eu explico: No Rio de Janeiro, quando tem sol, tem sol. Em São Paulo, quando chove, chove. Em Curitiba, quando chove, pode ser que esfrie. Ou pode ser que faça sol. Ou ainda pode ser que esfrie muito e depois faça um baita sol! E a mulher curitibana tem que acompanhar no maior estilo as quatro estações do ano no mesmo dia! (A propósito, feliz é a moça do tempo de Curitiba que nunca cai na rotina!)

Motivos para amar Curitiba e as curitibanas
Walderez Cristina, curitibana, fotografada por Milene da Mata.

Sim, também temos defeitos: Pontualidade, por exemplo, não é o nosso forte (salvo raras exceções – dedico todo o meu respeito e admiração a elas!), mas é tudo culpa do trânsito (Oi, Avenida Batel! Oi, Visconde de Guarapuava! Oooi, Linha Verde!). E aliás, já vimos aqui que isso não chega a ser um grande defeito e que pessoas que se atrasam merecem muito amor! hehehe!

Bom, outro ponto negativo é o sotaque, né gente… não que eu me envergonhe disso, pelo contrário, só digamos que ele não é assim… dos mais invejados! Mas bem no fundinho, quem é que não gosta de um leite quente? 🙂 …não?! 🙁 Um cachorro quente então (com duas vinas)? …também não? Quem sabe um sonho de nata, de creme, ou de doce de leite? 😀 Ah, e daí! Deixe o sotaque pra lá, com tantos motivos para amar uma curitiboca, ele acaba sendo um charme!

Motivos para amar Curitiba e as curitibanas
Aluma Gogola, curitibana, fotografada por Milene da Mata.

Parafraseando Vinícius de Moraes: Que me perdoem todas as outras, mas ser curitibana é fundamental! <3 E se você ainda não tem uma curitibana na sua vida, trate de arrumar uma bem logo! Pode ter certeza, não há mulher igual." Texto original por Milene da Mata do A Terapia de Alice.

Porks lança novo cardápio com petiscos de boteco e drinks

Atendendo à demanda dos clientes, a rede Porks – Porco & Chope, maior franquia especializada em carne suína do país, acaba de lançar um novo cardápio com 9 opções de lanches e 3 drinks inusitados, todos desenvolvidos com excelência e comercializados a preços acessíveis (até R$ 22 para comidas e R$ 28 para bebidas), que cabem em todos os bolsos.

Os principais destaques são os sanduíches: Sweet Home Alabama, preparado com pernil desfiado, levemente picante à moda do Alabama, mussarela, cebola caramelizada, pepino agridoce e maionese da casa; Blues Burger, com hambúrguer de 150g, creme de gorgonzola, tiras de bacon e cebola caramelizada; e Cheese Salad, um preparo vegetariano que leva queijo gouda empanado, tomate, rúcula, picles e maionese da casa.

Na parte de petiscos, é possível se deliciar com a Calabresa de Boteco, com cebola na chapa e farofa crocante; o Dadinho é o C@ralh*, dadinho de tapioca com goiabada cremosa e farofa de bacon; o Queijinho Empanadinho, um queijo gouda cremoso empanado, acompanhado de melado de cana; a Porks Fritas, com páprica picante e maionese temperada; e a F*cking Fritas, finalizada com cheddar e bacon. Na sobremesa, Pastelzinho Raiz, com seis pasteizinhos de Nutella.

Já na parte de bebidas, as novidades são a Caipirinha de maracujá com canela; o Pink Mule, preparado com vodka Bacco de frutas vermelhas, xarope de gengibre, limão e espuma de gengibre; o Gabriela Cravo e Canela, que leva gin, suco de maracujá e espuma de cravo e canela; e o Bananinha, um shot de licor de banana com espuma de cravo e canela.

“Nosso foco é sempre ser uma das melhores e mais completas opções de lazer nas cidades em que estamos presentes, unindo gastronomia de excelência com receitas exclusivas, preço acessível, bebidas de qualidade, música e muita animação”, comenta José Araújo Netto, fundador da rede Porks – Porco & Chope.

O novo cardápio já está disponível em todas as unidades da rede do país, espalhadas pelas cidades de Curitiba (PR), São José dos Pinhais (PR), Araucária (PR), Fazenda Rio Grande (PR), Cascavel (PR), Maringá (PR), Ponta Grossa (PR), Londrina (PR), Florianópolis (SC), Itajaí (SC), Chapecó (SC), Santa Maria (RS), São Paulo (SP), Santos (SP), Piracicaba (SP), Praia Grande (SP), Ribeirão Preto (SP), Belo Horizonte (MG), Campo Grande (MS), Sinop (MT), Goiânia (GO), Rio Verde (GO), Brasília (DF), Águas Claras (DF), Gama (DF), Samambaia (DF), Recife (PE), Teresina (PI) e João Pessoa (PB).

Mais informações no Instagram oficial da rede (@porks_brasil).

Mudança de clima: como manter as plantas saudáveis com a chegada do outono

Nos últimos anos, a prática de cultivar plantas ornamentais em casa ganhou muitos adeptos, principalmente durante o período de isolamento social. Com a chegada do outono, que tem início em 21 de março, quem convive com flores e plantas em casa, mas não tem muita habilidade, precisa estar atento as necessidades de cada espécie para adaptação na mudança climática que traz um tempo mais seco e gelado nos próximos meses.

Para compor ou manter as espécies vivas e saudáveis mesmo com as temperaturas mais baixas, é fundamental, além de escolher plantas que se adaptam bem a espaços internos, prestar atenção a cuidados especiais com a terra. “Existem sim algumas espécies que são mais adaptáveis as temperaturas mais frias, porém independentemente do clima, é importante corrigir o solo duas vezes por ano, especialmente antes das mudanças mais bruscas de clima, realizando adubação para que as plantas estejam fortalecidas”, Elizeu de Almeida, florista da Esalflores, uma das maiores redes de floriculturas do país.  

Plantas que não demandam muita luz e nem uma frequência grande de regas são ótimas opções para o período de outono. “Há diversos gêneros de flores e plantas que se ajustam bem a menor incidência de luz e clima menos quente”, comenta o florista. “Mas o mais importante mesmo durante o outono é sempre checar a umidade da terra e estabelecer a quantidade de regas a partir daí”, acrescenta. Uma boa sugestão é a planta conhecida como Pacová. “Ideal para casas e apartamentos, ela precisa de claridade mas sem luz direta e pode ser regada apenas umas duas vezes por semana no outono.”, indica o florista. O Lírio da Paz também é uma opção a ser considerada. “Se adapta bem a sombra e não exige mais do que regas esporádicas de acordo com a umidade da terra”, detalha o especialista. Outra sugestão são as marantas. “Perfeitas para serem cultivadas em locais com sombra, elas podem ser submetidas a luz do sol apenas no período da manhã com regas de pouca água, dia sim e dia não”, complementa.

As orquídeas também ficam muito bem em ambientes internos com claridade. “Nas épocas mais frias, as orquídeas devem ser molhadas a cada 15 dias, encharcando e deixando escorrer. Importante lembrar de não expô-las diretamente ao sol quando não houver flores e adubar com substrato específico uma vez ao mês”, detalha o florista. Há ainda a Tulipa, opção conhecida das estações mais geladas. “Além de se adaptar bem ao interior das casas, elas podem ser cultivadas acrescentando uma ou duas pedrinhas de gelo na terra todos os dias”, esclarece. O profissional ainda lembra que é sempre importante estar atento ao aspecto da planta e observar a reação dela às condições do ambiente. “Aos poucos é possível perceber qual a frequência ideal de regas e o local perfeito para a planta dentro da residência, fazendo com que a manutenção da planta se torne ainda mais fácil, mesmo com a variação climática”, completa Elizeu.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com