Morre Diego Maradona aos 60 anos, na Argentina

Publicidade
Publicidade

Considerado o maior jogador da história do futebol argentino, Maradona morreu nesta quarta-feira (25) aos 60 anos de idade.

Segundo o jornal argentino “Clarín”, o ex-jogador sofreu uma parada cardiorrespiratória em sua casa em Tigre.

Ainda no começo do mês, Maradona passou por uma delicada cirurgia no cérebro.

Brilhante, Maradona teve sua carreira marcada pela genialidade em campo e polêmicas. O camisa 10 defendeu a seleção em 91 jogos, atuando em quatro Copas do Mundo: 1982, 1986, 1990 e 1994. O gênio encerrou sua carreira no Boca, em 1998, e passou a ser figura comum em jogos na Bombonera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

“Perdeu Piá”, canal de policiais curitibanos faz sucesso no YouTube

Publicidade
Publicidade

Perseguições policiais, apreensão de drogas e prisões de traficantes misturados com um sotaque curitibano e bom humor. Este é o canal “Perdeu Piá”.  A realidade de policiais militares que se arriscam em prol de proteger a população em vídeos postados toda a semana.


Segundo a descrição, o canal foi idealizado pelo soldado Da Costa, do 23 batalhão da Polícia Militar.

Confira o trabalho deles:


Canal no YouTube: https://youtube.com/c/PerdeuPi%C3%A1

Instagram:

https://instagram.com/perdeupia?igshid=1uimfeojkciqj

Argentina recebe primeiro lote de doses da vacina russa Sputnik V

Publicidade
Publicidade

Sputnik V foi aprovada “em caráter de emergência” pelo Ministério da Saúde argentino na quarta-feira, 23

A Argentina recebeu seu primeiro lote de 300 mil doses da vacina contra a covid-19 Sputnik V, elaborada pelo Centro de Epidemiologia e Microbiologia Nikolai Gamaleya, na Rússia. Com o a primeira leva do imunizante, o país deve iniciar em breve seu plano de vacinação. O acordo assinado pelo governo argentino prevê o fornecimento de 25 milhões de doses.

A Sputnik V foi aprovada “em caráter de emergência” pelo Ministério da Saúde argentino na quarta-feira, 23. É a primeira autorização que o imunizante russo recebe na América Latina, informou um comunicado do Fundo de Investimento Direto da Rússia, que participou do financiamento do desenvolvimento da vacina.

Ainda na quarta-feira, o órgão regulador de alimentos e medicamentos da Argentina (ANMAT) autorizou o uso da vacina contra a covid-19 da Pfizer/BioNtech, enquanto o governo negocia um acordo com a empresa.

O país também já tem convênios para fornecimento de vacinas com a Universidade de Oxford associada à farmacêutica AstraZeneca, e faz parte do mecanismo Covax da Organização Mundial de Saúde (OMS).

A Argentina tem mais de 1,5 milhão de casos confirmados do novo coronavírus e contabiliza mais de 42 mil mortes. (Com agências internacionais).

Informações Banda B.