Linha metropolitana de Colombo passa a fazer integração na Estação Fagundes Varela

A linha metropolitana B42 Maracanã/Linha Verde vai fazer integração, a partir do próximo sábado (4/9), na estação-tubo Fagundes Varela, inaugurada há pouco mais de um mês no Bairro Alto. Essa é a quarta linha a passar pela estação, que já recebe o novo Ligeirão Fagundes Varela/Pinheirinho e os ônibus Hugo Lange e Colina Verde. A estação-tubo Fagundes Varela foi implantada como parte da conclusão de mais uma etapa da Linha Verde Norte.

A novidade vai beneficiar cerca de 3 mil usuários (dias úteis) da linha B42, que liga Colombo a Curitiba. Vai proporcionar integração nos terminais Bairro Alto e Cabral, bem como ao Centro pelo Alto da Rua XV. Além disso, vai possibilitar a integração com o Terminal Pinheirinho, com o Ligeirão Fagundes Varela/Pinheirinho. Isso pagando apenas uma passagem.

A ampliação da integração será possível graças a uma parceria entre a Urbanização de Curitiba (Urbs), que administrada o transporte coletivo na capital, e a Coodernação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec), responsável pelo transporte metropolitano.

A partir da integração com a Fagundes Varela, o passageiro metropolitano poderá utilizar toda a RIT (Rede Integrada de Transporte).

“Estamos ampliando as oportunidades de integração para mais uma linha metropolitana. Esse é um do ganhos da conclusão de mais uma etapa da Linha Verde Norte, que permitiu a colocação de uma nova estação-tubo e ainda a implantação do novo Ligeirão Fagundes Varela/Pinheirinho”, diz Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da Urbs.

Com a alteração, a linha B42 também passa a ter ponto final na Estação PUC e não mais na Estação Fanny. Nela, será possível integrar com os terminais Portão e Oficinas através da linha 050 Interbairros V.

A B42 opera com cinco veículos com porta em ambos os lados, sendo em rampa do lado esquerdo para atender a estação Fagundes Varela.

Linha Verde

A Linha Verde é o 6º eixo de transporte e de integração viária de Curitiba. Ao todo serão 22 quilômetros de extensão de uma via urbana ao longo do eixo ligando a cidade do Sul ao Norte, desde o Pinheirinho ao Atuba, com estrutura de transporte e urbanização, beneficiando 22 bairros em uma área de abrangência onde vivem perto de 300 mil pessoas. As obras têm o financiamento por parte da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

O Ligeirão FagundesVarela/Pinheirinho, nova linha que iniciou operações em julho e que permitirá integração com a B42 Maracanã/Linha Verde, faz uma ligação inédita entre o Norte e o Sul da cidade pela Linha Verde. O novo Ligeirão permite a integração de 18 linhas pelas estações-tubo, sem contar as conexões que podem ser feitas no Terminal Pinheirinho, o maior da cidade, por onde circulam 46 linhas, sendo quatro metropolitanas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instabilidade começa a se afastar, mas ainda há risco de temporais na região de Curitiba

As áreas de instabilidade que chegaram ao Paraná na última quinta-feira (14) começam a se afastar, mas ainda há previsão de temporais em alguns setores do estado. Segundo o Instituto Meteorológico Simepar, o fim de semana promete ainda ser úmido na metade leste, mas o risco de chuvas fortes diminui bastante a partir deste sábado (16).

Reprodução

O meteorologista Lizandro Jacóbsen explica que muitos raios ainda são esperados nesta sexta-feira. “A frente fria que evolui pelo Sul do país, somada pelas áreas de instabilidade presentes entre o Paraguai e o Mato Grosso do Sul, reforça a condição de tempo muito instável. Para o fim de semana, o sistema frontal se afasta”, explica.

Para algumas regiões, porém, como no caso da Região Metropolitana de Curitiba, chuvas ainda são esperadas de forma persistente, mas com instensidade bem mais fraca.

Na capital, a temperatura varia pouco e as máximas não passam dos 16°C.

A partir de terça-feira, a perspectiva é se sol na região.

Uber lança opção para pagar mais e ‘furar a fila’ em Curitiba

A Uber lançou nesta quinta-feira (14) uma modalidade que permite ao usuário pagar mais e furar a fila de espera para viagens. Chamado de Prioridade, o recurso é válido em Campinas (SP), Curitiba (PR) e Belém (PA).

A opção visa dar mais ganhos a motoristas e a possibilidade de embarques mais rápidos a usuários. A medida é anunciada em um momento de crise para os motoristas cadastrados. Além da alta nos combustíveis, outros custos de manutenção também encareceram a atividade.

As viagens com esse recurso custarão um pouco mais do que as do UberX, categoria mais barata do aplicativo, e neste momento acontecerão nas regiões centrais das cidades, onde a espera pelo embarque tem sido mais longa nas últimas semanas.

“Como acontece no fim do ano, e com a maior flexibilização das medidas restritivas de combate à Covid-19, a tendência é de que haja um aumento no número de solicitações de viagens e que o uso da plataforma seja ainda mais constante”, diz a empresa.

Usuários interessados devem acessar o aplicativo, colocar a partida e o destino e escolher a opção Prioridade. Não é preciso baixar um novo aplicativo. O horário de funcionamento não é fixo, acompanha a dinâmica de movimentação da cidade.

A Uber tenta dinamizar o app após reclamações de espera de passageiros e de má remuneração aos motoristas. Cerca de 1.600 deles foram excluídos da plataforma recentemente por cancelarem viagens após já as terem aceitado.

Há cerca de um mês, a empresa reajustou o repasse para o motorista em até 35% para viagens UberX, a categoria mais popular do aplicativo, na região metropolitana de São Paulo. Os ganhos dependem do horário e do local em que o motorista atua, segundo a empresa.