Lewis Hamilton homenageia Chadwick Boseman: “Wakanda Forever”

O piloto da Mercedes Lewis Hamilton homenageou o ator Chadwick Boseman, que protagonizou o filme Pantera Negra, e que morreu na sexta-feira.

Neste sábado (29), após conquistar a pole position na Bélgica, Hamilton posou fazendo o símbolo de “Wakanda Forever” (Wakanda para sempre), em homenagem ao ator.

“Eu acordei com a notícia triste da morte de Chadwich. Essa notícia realmente me devastou. Ele era uma verdadeira luz brilhante. Wakanda Forever. Eu só quis vir aqui hoje e dirigir à perfeição”, disse o piloto.

O inglês marcou o tempo de 1’41”451, no último treino de classificação na pista de 7 km da pista de Spa-Francochamps, neste sábado (29). Em segundo lugar vem o finlandês Valterri Bottas e fechando o primeiro pelotão: Daniel Riciardo, Max Verstappen, Alexander Albon e Esteban Ocon.

‘Wakanda para sempre’

Nascido na Carolina do Sul, Chadwick Boseman se formou em 2000 na Universidade Howard, uma instituição historicamente negra localizada em Washington. Enquanto esteve lá, no ano de 1998 também cursou na escola de teatro British American Drama Academy, em Oxford, no Reino Unido.

“É com profunda tristeza que lamentamos a perda do ex-aluno Chadwick Boseman, que morreu nessa noite. Seu talento inacreditável ficará imortalizado em seus personagens e na sua própria jornada pessoal de estudante a super-herói. Descanse em poder, Chadwick”, disse o presidente da universidade, Wayne A. I. Frederick, em um comunicado.

Boseman voltou à instituição em 2018 para fazer um discurso na formatura de uma turma. Ele concluiu sua fala com a icônica saudação “Wakanda para sempre”, que ficou famosa no filme Pantera Negra.

Durante o discurso, o ator contou aos alunos sobre a época em que atuava em novelas, e disse que foi despedido de uma determinada produção no começo da carreira após questionar o que sentiu que era um retrato estereotipado de personagens negros.

“As lutas ao longo do caminho destinam-se apenas a moldá-los para o seu objetivo”, disse ele no evento.

Em 2019, a produtora Marvel Studios anunciou que um segundo filme do Pantera Negra seria lançado nos cinemas em maio de 2022. O primeiro longa foi indicado a seis categorias do Oscar, incluindo Melhor Filme. Venceu em três: Figurino, Design de Produção e Trilha Sonora.

Boseman ainda participou dos biográficos 42: A história de uma lenda (2013), no qual interpretou o jogador de beisebol Jackie Robinson, e Get on up (2014), no papel do cantor James Brown. Também atuou em Destacamento Blood (2020), do diretor Spike Lee.

 

Via CNN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curso “40 dias para amar” promete transformar relacionamentos que estão passando por crise

 

“Descobri que existe uma maneira de passar essa fase e finalizá-la antes que ela termine com sua relação e você nem perceba”, disse Fabiano, fundador e mentor do curso.

Com 15 minutos de duração e 40 dias de aula, o treinamento promete revolucionar relacionamentos, e apresentar as pessoas sentimentos, pensamentos e atos de amor que elas ainda não vivenciaram.

 

Curso

“40 dias para amar” começa no dia 24 de agosto e é totalmente gratuito.

Conteúdo

  • Áudios do organizador
  • Mini-textos reflexivos
  • Tarefas simples para casa
  • Canal de atendimento individual
  • Encontros semanais ao vivo pela plataforma de vídeo

 

Sobre o fundador:

Fabiano Pereira é formado em comunicação social, especialista em análise comportamental e inteligência emocional.

Pós-graduado em neurociência e performance humana. Fabiano também é casado há 17 anos, e conta que, mesmo com a formação acadêmica e o relacionamento duradouro, ele percebeu que não era o suficiente para manter o relacionamento longe das crises.

Inscrições

Para participar do curso basta  acessar os links de grupos no telegram ou whats

Telegram

Whatsapp

Com foto icônica de Salles, fotógrafo paranaense concorre no prestigiado prêmio Brasília Photo Show

O fotógrafo curitibano Eduardo Matysiak, colaborador da Fórum, foi indicado em duas categorias do prêmio Brasília Photo Show, evento que é considerado o maior festival de fotografia do Brasil – chamado por alguns de “o Oscar da fotografia brasileira”.

Matysiak estará concorrendo em duas categorias. Em “fotojornalismo documental”, ele participa com uma foto polêmica do ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, na que ele aparece com dois “chifrinhos”, formados pelas pontas dos mastros das bandeiras, que aparecem no fundo da foto, publicada em diversos veículos de comunicação.

O fotojornalista também está indicado na categoria “lockdown”, que inclui fotos sobre a pandemia do coronavírus, com a foto abaixo.

Foto: Eduardo Matysiak

O Brasília Photo Show reúne os principais profissionais da fotografia do Brasil e do mundo, e conta com a participação do público, que pode interagir com sugestões e apoios através das redes sociais, que são fundamentais para a escolha dos vencedores. A imagem de Salles feita por Matysiak e que concorre ao prêmio foi publicada na página oficial do Brasília Photo Show no Facebook, e é neste link que os internautas podem fazer a interação e demonstrar apoio ao fotógrafo. Também possível reagir à foto que concorre na categoria “lockdown” aqui.

A página do evento, para obter maiores informações a respeito, pode ser acessada clicando neste link.