Jogador preso por acidente com morte recebe liberdade provisória

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) informou neste sábado (23) ter concedido liberdade provisória ao zagueiro Renan, do Red Bull Bragantino, preso em flagrante na sexta-feira (22) sob acusação de atropelar e matar um motociclista de 38 anos de idade em um acidente de carro pela manhã, em Bragança Paulista (SP). O jogador de 20 anos tem 72 horas para pagar a fiança, no valor de 200 salários mínimos, em torno de R$ 242 mil.

Segundo nota do TJSP, Renan ainda terá de comparecer a todos os atos do processo quando convocado e manter endereço atualizado, além de estar proibido “de frequentar bares, prostíbulos e casas de show”. O zagueiro ainda precisará entregar o passaporte à Polícia Federal, também no prazo de 72 anos, sob pena de revogação da liberdade provisória.

O acidente ocorreu às 6h40 de sexta-feira, na Rodovia Alkindar Monteiro Junqueira, no bairro Quinta da Baronesa, em Bragança Paulista (SP). Renan foi detido por homicídio culposo e passou a noite na cadeia pública de Piracaia (SP), cidade vizinha. Na decisão referente à audiência de custódia deste sábado, foi informado que o zagueiro não possuía permissão para dirigir e estava conduzindo “sob a influência de álcool”. As imagens da tragédia mostram que o defensor estava com o carro na contramão.

Tanto o Bragantino, clube ao qual Renan está emprestado até o fim da temporada, como o Palmeiras, com quem o jogador é vinculado até 2025, manifestaram-se na sexta-feira, por meio de notas oficiais. Os dois times informaram que acompanham o caso de perto e se colocaram à disposição das autoridades e dos familiares da vítima, com os quais se solidarizaram.

O Bragantino enfrenta o Fluminense neste domingo (24), às 16h (horário de Brasília), no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ), pelo Campeonato Brasileiro.

A Rádio Nacional transmite o duelo ao vivo. A lista de jogadores relacionados pelo Massa Bruta foi divulgada neste sábado. O nome de Renan, evidentemente, não está nela.

Fonte: Veja a matéria no site da Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Julho registra temperatura média mais alta da história 

Mesmo no inverno, os termômetros brasileiros registraram um mês quente com as temperaturas mais altas dos últimos 61 anos.

Dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) revelam que a temperatura média do mês de julho chegou a 22,8ºC, um aumento de 0,82 grau acima da média histórica registrada em 2015, fazendo de julho de 2022 o mais quente que se tem registro na história do Brasil para o período.

A meteorologista do Inmet Danielle Barros explica que, nos últimos anos, o país tem registrado invernos mais quentes.

“A gente está tendo invernos mais quentes, principalmente nos últimos 10 anos. Isso aí pode estar relacionado muito à persistência de massas de ar quente sobre a região central. O que é comum, mas elas estão mais frequentes. Aumento também das áreas mais desmatadas que estão levando pouca chuva para região central nessa época do ano”, afirmou.

Mas esse evento não está restrito ao Brasil. A Agência Estatal de Meteorologia da Espanha, por exemplo, que fica no lado norte do hemisfério terrestre, também registrou recorde em julho ao atingir uma temperatura média de 25,6°C. Os países do Hemisfério Norte estão no verão.

Outro caso foi no Reino Unido, com o registro da temperatura mais alta de sua história. Segundo o serviço nacional de meteorologia do Reino Unido, os termômetros de Londres marcaram 40,2ºC.

Para agosto, a meteorologista do Inmet também prevê temperaturas altas. “Eu acredito que as temperaturas em agosto possam ser acima da média, mas não tanto quanto essas de julho. Foi um mês atípico.”

*Estagiário sob supervisão de Raquel Mariano

Fonte: Veja a matéria no site da Agência Brasil

Solicitada por moradores, nova rotatória melhora o trânsito no Rio Bonito

Obras da nova rotatória nova rotatória na confluência das ruas Marcos Bertoldi, Dirce Rogal Tomazeli, Presidente João Goulart e Alda Bassetti Bertoldi no Tatuquara. Curitiba, 08/08/2022. Foto: Lucilia Guimarães/SMCS

Entrou na reta final a obra da Prefeitura de Curitiba, coordenada pela Secretaria Municipal de Obras Públicas (Smop), para organizar a circulação de veículos no Rio Bonito, no bairro Campo de Santana. São obras de correção geométrica e implantação de uma rotatória na confluência das ruas Presidente João Goulart, Dirce Rogal Tomazeli, Marcos Bertoldi e Alda Bassete Bertholdi, na Administração Regional do Tatuquara.

A intervenção iniciada no fim de junho tem previsão de conclusão para a segunda quinzena de agosto.

Para implantação da rotatória, o trecho foi realinhado, foram feitas calçadas com acessibilidade e os pontos de ônibus foram relocados alguns metros para garantir segurança aos usuários. A ultima etapa será a sinalização das vias.

“É mais um nó urbano desatado na nossa cidade. Estamos fazendo no Rio Bonito obras para melhorar a visibilidade, aumentar a fluidez e a segurança de motoristas e pedestres”, diz o prefeito Rafael Greca.

Entroncamento

As ruas que formam o entroncamento são bastante movimentadas, fazem a ligação entre os bairros Campo de Santana e Tatuquara e servem ao transporte coletivo na região. As conversões eram perigosas e os acidentes constantes devido à imprudência dos motoristas.

“A obra vai reduzir conflitos de trânsito na região e havia sido reivindicada pelos moradores e comerciantes no Fala Curitiba, o programa de audiências públicas da Prefeitura, e no canal 156, de atendimento ao cidadão”, lembra o secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Araújo Rodrigues.

Mesmo antes do fim das obras o mecânico Cristian Candido de Paulo, da Mêcanica Portal,na esquina das ruas Marcos Bertoldi e Alda Bassete Bertholdi, comemora os efeitos da intervenção.

“Era caótico, um trânsito confuso que somado à falta de cuidado de alguns motoristas resultava em acidentes frequentes. Agora está ficando organizado para quem dirige, mas também muito bom para quem anda a pé, porque as calçadas são ótimas”, disse Cristian.

O casal Paulo Barros de Araújo e Maria Aparecida Felício é proprietário de um lava carros e mora a cerca de 30 metros da nova rotatória. A obra, segundo eles, tem sido o assunto do momento entre os clientes.

“Todo mundo esperançoso, já dá para ver que ficou muito melhor, mais seguro”, disse Araújo.

Para Maria, além do conforto e da organização, a nova rotatória também serviu para valorizar a região. “Ficou mais bonito com as novas calçadas e tudo bem organizado. Agora é torcer para que as pessoas tenham consciência na direção do veículo”, ressaltou Maria Aparecida.

LEIA MAIS

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba