Itaipu by Bike abre novas vagas para quem quer explorar a usina sobre duas rodas

Passeio, que estreou nesse final de semana, agradou turistas e lindeiros. Vagas para o mês de maio se esgotaram em menos de uma semana

O sucesso da primeira edição do passeio Itaipu by Bike foi tão grande que já não há mais vagas disponíveis para o mês de maio. Para atender aos pedidos do público, o Complexo Turístico Itaipu decidiu acrescentar mais cinco vagas a cada passeio – no sábado às 16h30 e no domingo, às 8h30.

Para se inscrever, basta preencher o formulário disponível em https://bit.ly/itaipubybikelindeiros. Turistas podem se inscrever pelo site www.turismoitaipu.com.br, mediante pagamento do ingresso, de R$ 42. Para moradores de Foz do Iguaçu e outros municípios lindeiros, a atividade é gratuita. A idade mínima para participar é de 14 anos.

O passeio de estreia, que aconteceu no último sábado (1º), estava cheio. Os ciclistas aprovaram. “Achei fantástico. Estou vindo para conhecer e poder passar essa experiência aos turistas que eu recebo, para termos opção a mais de passeio, ainda mais com tanta coisa fechada, em tempos de pandemia”, disse o guia de turismo Clayton Camargo.
Mesmo os turistas que vêm de longe e sem bike podem fazer o passeio, pois há bicicletas disponíveis para aluguel no Centro de Recepção de Visitantes da Itaipu.

Foto: Sara Cheida

Até quem conhece a paisagem da usina curtiu o ponto de vista diferente do passeio de bike. Heloisa Ruiz, empregada da Divisão de Remuneração e Movimentação de RH de Itaipu, era só elogios. “Gostei da oportunidade de conhecer lugares diferentes dentro da Itaipu, em um passeio ao ar livre e com segurança. Vou fazer propaganda agora, trazer meu namorado e meus amigos para verem esse por do sol maravilhoso”, disse.

Foto: Sara Cheida

Pedal na usina
Os passeios Itaipu by Bike ocorrem em dois horários: no por do sol de sábado, às 16h30; e nas manhãs de domingo, às 8h30. O percurso tem 19 km, duração estimada de 1h30 e quatro paradas. A rota inclui asfalto, terra, pedrisco e mato. Devido à dificuldade do trajeto, pede-se que sejam usadas somente bicicletas tipo mountain bike.

Todos os cuidados são tomados para garantir a segurança e a saúde dos participantes, que devem usar capacete e máscara de proteção durante todo o percurso. Recomenda-se, também, o uso de protetor solar e garrafas d’água para hidratação.

Foto: Kiko Sierich

O grupo é acompanhado por um monitor ao longo de todo o trajeto, além de um veículo para prestar assistência e fazer reboque da bicicleta caso ela apresente defeito ou o ciclista não consiga acompanhar. Uma ambulância também estará à disposição, em caso de emergência.

Outras atrações
Além do “Itaipu by bike”, o Complexo Turístico Itaipu continua oferecendo outras opções para turistas e moradores em busca de um passeio diferente. Na Itaipu Panorâmica, é possível conhecer os lugares mais incríveis da usina a bordo de um ônibus de dois andares. As belezas da fauna e da flora são o destaque no passeio Itaipu Refúgio Biológico e, no Ecomuseu, o visitante tem um encontro inesquecível com a história, a ciência e a tecnologia.
Para informações detalhadas de horários e compra de ingressos, visite www.turismoitaipu.com.br.

Lindeiros
Podem fazer o passeio gratuitamente os moradores de Diamante d’Oeste, Entre Rios do Oeste, Foz do Iguaçu, Guaíra, Itaipulândia, Marechal Cândido Rondon, Medianeira, Mercedes, Missal, Pato Bragado, Santa Helena, Santa Terezinha de Itaipu, São José das Palmeiras, São Miguel do Iguaçu e Terra Roxa, no Paraná; Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul; e Ciudad del Este, Hernandarias, Minga Guazú e Presidente Franco, no Paraguai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 lugares quase secretos e imperdíveis para visitar em Curitiba

Curitiba tem lugares quase secretos – pouco conhecidos – e fantásticos para conhecer. Preparamos uma lista com cinco lugares imperdíveis para visitar na capital. Confira e aproveite!

Museu do Holocausto

Para quem curte passeio cultural, vale muito a pena visitar o Museu do Holocausto, único espaço sobre o tema no Brasil. O museu é dedicado a contar a história da perseguição de judeus durante a Segunda Guerra Mundial.

O acervo permanente conta com objetos e fotografias da época, assim como depoimentos de parentes das vítimas. A maioria dos itens foram doações vindas de várias partes do mundo.

As visitas são gratuitas e precisam ser agendadas no site do museu. Não é permitida a entrada de menores de 12 anos. O museu fica na Rua Coronel Agostinho Macedo, 248, no Bom Retiro.

Divulgação

Café do Paço

Pelo centro da cidade é obrigatória uma parada no Café do Paço. O local é muito charmoso e serve vários tipos de cafés, além de diversas opções de doces.

Localizado no Sesc Paço da Liberdade, o Café do Paço fica em um prédio tombado como Patrimônio Histórico da cidade.

Divulgação

Bosque Reinhard Maack

O Bosque Reinhard Maack é mais uma área verde ótima para aproveitar os dias de temperaturas mais quentes em Curitiba. Localizado no bairro Hauer, o parque ocupa uma área de 78 mil metros quadrados, coberta por pinheiros, aroeiras, caúbas, pessegueiros, bracatingas, paus-de-bugre e branquilhos – árvores nativas da região. 

Por ser uma unidade de conservação, o bosque só pode ser visitado aos sábados, domingos e feriados. Para diversão, o local oferece a Trilha da Aventura, com 16 brinquedos construídos em madeira. 

Foto: Luiz Costa/Arquivo SMCS

Palacete dos Leões

Palacete dos Leões é uma obra arquitetônica construída a partir de elementos neoclássicos, barrocos e art nouveau. Também é um rolê ótimo pra quem curte história e arte.

A fachada azul chama a atenção e o interior do local é rico em detalhes. Sem dúvidas é um espaço que vale a pena conhecer! 

Por Jojosmeri

Observatório Sky Curitiba

Observatório Sky Curitiba fica no 40º andar do Edifício Champagnat Tower, na Praça da Ucrânia. É um dos mirantes mais incríveis da cidade.

Para chegar até ele, é preciso subir no elevador de vidro o que proporciona uma experiência completa para admirar a vista da região. Já no alto, você encontra a Confeitaria Curitibana e o restaurante Terrazza 40 e pode aproveitar uma boa gastronomia.

Foto: Terrazza 40

Onça-pintada do Refúgio Biológico participa de atividade de enriquecimento ambiental

Ação é alusiva ao aniversário de 37 anos da reserva biológica, mantida pela Itaipu Binacional.

Ao longo dessa semana, os animais do Refúgio Biológico Bela Vista, mantido pela Itaipu Binacional, em Foz do Iguaçu (PR), estão recebendo alimentação especial e participando de atividades de enriquecimento ambiental. A mudança na rotina é para celebrar os 37 anos do Refúgio, comemorados no dia 27 de junho. Na tarde dessa quinta-feira (1º), foi a vez de uma das estrelas do local participar da ação: a onça-pintada Valente.
No lugar da alimentação normal, Valente foi surpreendido com duas caixas de papelão. Ele mesmo teve que abri-las para chegar aos pedaços de carne ali guardados, em uma brincadeira elaborada para ajudar no desenvolvimento cognitivo e motor do animal.

“O enriquecimento ambiental dificultou um pouco a forma como ele recebe a alimentação. Isso faz com que o animal se alimente de forma mais vagarosa e se aproxima mais da forma como seria na natureza”, explicou Aline Luiza Konell, médica-veterinária da Divisão de Áreas Protegidas da Itaipu.

Como, em cativeiro, os estímulos são menores do que na natureza, essas atividades garantem a saúde e o bem-estar dos bichos.

O trabalho de enriquecimento ambiental foi feito, durante essa semana, cada dia em um recinto diferente, com a lontra, o veado-bororó, a anta e a jacutinga. Na sexta-feira é a vez do cervo-do-pantanal e, no sábado, dos macacos-prego. Também foi feito um plantio de mudas de palmito, na quarta-feira (30), como parte do enriquecimento florestal do refúgio.

A atividade com a onça foi acompanhada pelo diretor de Coordenação da Itaipu, general Luiz Felipe Carbonell. “O que temos nos nossos Refúgios, e em especial aqui, no Refúgio Bela Vista, e que é motivo de comemoração não só hoje, mas sempre, é um binômio de atuação tanto com a flora quanto com a fauna. É um trabalho essencial, porque, para podermos recuperar realmente as nossas matas, e para que elas, no futuro, se reproduzam naturalmente, nós temos que formar este ciclo de plantas e animais”, disse ele.

Sobre o Refúgio Biológico

O Refúgio Biológico Bela Vista está inserido em uma área de 1.780,9 hectares, na margem brasileira de Itaipu. O espaço reúne hoje uma grande diversidade de espécies da flora e da fauna regional, muitas delas ameaçadas de extinção, e tornou-se um posto avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (título concedido pela Unesco) por reunir pesquisa, conservação e educação.

Além do Refúgio Biológico Bela Vista, também comemoram aniversário o Refúgio Biológico Santa Helena, no município lindeiro, e o Refúgio Binacional de Maracaju, com áreas distribuídas em território brasileiro (Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul) e paraguaio (Salto del Guairá, no departamento de Canindeyú). Os três refúgios foram criados pela Itaipu no mesmo dia: 27 de junho de 1984.