Inscrições abertas para a V Caravana – Mostra de Dança Cigana da Casa Eliseu Voronkoff

Desde a sua fundação em 2018, a Casa Eliseu Voronkoff dedica o mês de setembro à cultura cigana. O Centro Cultural criou o Setembro Cigano como forma de retribuir à etnia um pouco do que recebe oferecendo aulas de Dança Cigana. A Casa Eliseu Voronkoff acredita que ao disponibilizar mais informações sobre essa cultura e possibilitar o contato com ela, pode ajudar a combater o preconceito que esse povo enfrenta em nossa sociedade. Por essa razão cria todos os anos uma programação com exposições, mesas de debates, oficinas, exibição de filmes e uma mostra de dança cigana.

Estão abertas as inscrições para a V Caravana – Mostra de Dança Cigana da Casa Eliseu Voronkoff. É possível fazer a inscrição de coreografias solo, em dupla ou em grupos até o dia 02 de setembro. A Mostra esse ano será presencial e acontecerá na Casa Eliseu Voronkoff no dia 11 de setembro, a partir das 14h. 

Trata-se de uma Mostra não competitiva, que tem como objetivo promover o encontro de bailarinas, alunas e professoras de Dança Cigana, para celebrar a cultura através da sua Dança, que é muito rica e diversa, tendo recebido a influência de todos os lugares por onde os ciganos passaram ou fixaram morada.

O evento também será aberto ao público geral.

Serviço

Inscrições até 02 de setembro: https://forms.gle/HxFbyDpBEs4L25pZ6

Taxa de inscrição: R$20,00 (solo), R$30,00 (dupla) e R$50,00 (grupos)

A V Caravana – Mostra de Dança Cigana da Casa Eliseu Voronkoff acontece no dia 11 de setembro, a partir das 14h, na sede do Centro Cultural, localizada na Rua Julieta Vidal Ozório, 413 – Centro, Araucária.

Informações: 41 3031 5355 ou 41 99850 6246

Ingressos: 1kg de alimento não perecível

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Supercores estreia com Outros Outubros 

Lançada nas plataformas digitais na última sexta-feira (16), Outros Outubros é a canção de estreia do quarteto curitibano Supercores. Produzida pela banda de maneira independente, a canção vem embalar um momento histórico do país. 

Inspirada no clássico do cinema novo ˜Terra em Transe˜, do diretor Glauber Rocha, a canção se lambuza na poesia marginal para contextualizar e traçar um paralelo entre presente e passado.

A própria banda é quem assina a produção do trabalho, que foi registrado no mês de julho no estúdio Casa do Fundo, em Curitiba, com mixagem e masterização de Matheus Bittencourt.


Fundada em maio de 2022 por Eduardo Souza (bateria), Felix Dee (guitarra e voz), Gustavo X (guitarra) e Renato Rigon (baixo, teclas e voz) a Supercores traz em suas raízes a sede pela música brasileira produzida no fim dos anos 60 e toda a década de 70. Artistas como Os Mutantes, Milton Nascimento, Clube da Esquina e Arnaldo Baptista são a base para as composições do grupo que também mergulha de cabeça na influência dos clássicos do rock’n roll dos anos 60 e toda a onda psicodélica que eles geraram e reverberaram.

A banda planeja mais um lançamento para este ano: a música Verticalidade que, segundo o compositor Felix Dee, fala da vida nas grandes cidades verticalizadas pelos edifícios. A previsão de lançamento é o mês de novembro. Além disso, o grupo comenta que tem se dedicado a novas composições e tem se reunido para fazer a pré-produção de mais um trabalho a ser lançado no ano que vem. 

Para saber mais sobre a Supercores acesse: www.instagram.com/supercoresoficial

Ficha Técnica

Felix Dee: Voz, guitarra e composição.

Gustavo X : Guitarra.

Renato Rigon: Baixo, teclas e voz.

Eduardo Souza: Bateria.

Matheus Bittencourt: Gravação, mixagem e masterização.

Produzida por Supercores.

Aberta seleção de músicas para o 16º Fejacan

Estão abertas até o dia 12 de outubro as inscrições para a 16ª edição do Fejacan – Festival Jacarezinhense da Canção. O evento promovido pelo Sesc PR será realizado em Jacarezinho (PR), nos dias 24 e 25 de novembro, no Sesc Jacarezinho.

Cantores, intérpretes, instrumentistas e compositores de todo o Brasil, maiores de 18 anos, podem submeter para análise até três músicas, de caráter popular ou erudito, em língua portuguesa ou em idiomas indígenas, e que não tenham sido apresentadas no Fejacan em edições anteriores.

Os trabalhos inscritos serão avaliados em conceito, qualidade e execução das obras, formato, linguagem, relevância artística, singularidade e inovação por uma comissão que selecionará até 26 músicas inéditas para apresentação no palco do evento.

Os trabalhos selecionados receberão remuneração de acordo com o número de músicas que foram selecionadas e com a distância da cidade de residência do artista até Jacarezinho. Os valores das remunerações variam de R$ 2.400 a R$ 5.950.

De acordo com os organizadores do evento, o Fejacan é uma oportunidade de apresentação e divulgação de artistas, de intercâmbio entre artistas e produtores, de apreciação musical pelo público.

As inscrições deverão ser realizadas exclusivamente pelo site do Sesc PR, por meio de formulário on-line, até o dia 12 de outubro.

Clique aqui para acessar.  <https://www.sescpr.com.br/edital/edital-de-selecao-fejacan-2022/>