terça-feira, outubro 3, 2023
spot_img
InícioCuritibaIndependência financeira é caminho para a mulher romper ciclo da violência doméstica

Independência financeira é caminho para a mulher romper ciclo da violência doméstica


Em alusão à semana em que se comemora os 17 anos da Lei Maria da Penha, o Programa Empreendedora Curitibana promove, nesta quarta-feira (9/8), a palestra Obstáculos Invisíveis da Empreendedora, a partir das 14h, na Casa da Mulher Brasileira (Av. Paraná, 870, Cabral). O evento visa reforçar o incentivo à independência financeira feminina como estratégia que contribui para evitar a violência doméstica contra a mulher.

A palestrante é a fundadora do Grupo Batom e do Instituto Batom, Larissa Hack, finalista da edição 2021 do Prêmio Empreendedora Curitibana, realizado pela Prefeitura de Curitiba e pelo Vale do Pinhão, por meio da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação. Ela também é embaixadora da atual edição da premiação, que reconhece iniciativas do empreendedorismo feminino de Curitiba e Região Metropolitana e já contou suas história empreendedora no Paiol Digital

Os ingressos são gratuitos e podem ser adquiridos online, pelo site do Vale do Pinhão ou do Guia Curitiba.

“Sabemos que a dependência financeira é um dos fatores que torna a mulher mais vulnerável a permanecer em relacionamentos violentos. O empreendedorismo é um dos caminhos que a mulher pode investir para ter independência financeira e uma rede de apoio, desvencilhando-se da violência doméstica”, destaca a coordenadora do Programa Empreendedora Curitiba, Daniela Vitorio Del Puente.

Entre os números que reforçam a necessidade de manter o debate e a conscientização permanentes sobre estratégias para conter a violência contra a mulher, o levantamento do Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2023 aponta que, por hora, 28 mulheres sofreram lesões corporais resultantes de violência doméstica em 2022 no Brasil. 

A palestra é promovida pelo Programa Empreendedora Curitibana, da Prefeitura de Curitiba e do Vale do Pinhão, em parceria com o Instituto Batom e a Casa da Mulher Brasileira, em alusão aos 17 anos Lei Maria da Penha, sancionada em 7 de agosto de 2006.

Rede de apoio

Na palestra, Larissa vai abordar quais desafios as mulheres encontram para começar a empreender ou para retornar ao mercado de trabalho, especialmente quando estão em situação de vulnerabilidade, e como todas podem contribuir para se ajudarem mutuamente para mudar essa situação.

“As mulheres devem saber como formar uma rede de apoio e de informação efetivas, como dar suporte àquelas que precisam sair de relacionamentos de risco à violência doméstica, como saber se estão vivendo um ciclo de violência. Esses são passos fundamentais para a transformação”, adianta Larissa.

Ela conta que muitas desconhecem as políticas públicas de apoio contra a violência contra a mulher, a quem recorrer. O local da palestra é um ponto de partida: com serviços de apoio psicossocial e de garantia de direitos, a Casa da Mulher Brasileira de Curitiba é o centro de referência no atendimento a todos os tipos de violência previstos na Lei Maria da Penha.

O Grupo Batom, visa reforçar a conscientização, com palestras e consultorias nas empresas sobre a identificação, prevenção e combate da cultura da violência. Já o Instituto Batom, criado em 2019, auxilia mulheres de violência a saírem da situação de abuso e se recolocar no mercado de trabalho.

Não estar sozinha

Entre as mulheres que tiveram o suporte do Instituto Batom está a empreendedora e coordenadora de uma loja de calçados Gabriele Fagundes de Oliveira, 35 anos. Depois de 20 anos em um relacionamento, percebeu que o tratamento que recebia do companheiro era prejudicial.

O dia em que ele cuspiu no rosto dela, relata, foi o momento do “basta”. Como a renda da família – com o companheiro, teve quatro filhos – vinha do comércio em que os dois trabalhavam, o Instituto a ajudou a iniciar seu próprio negócio, um brechó.

“Me ajudou com as primeiras roupas para eu comercializar. Mas o mais importante foi ouvir que eu não estava sozinha. Isso me deu forças para seguir. Saí de casa com meus filhos mesmo sem ter renda para um aluguel. Tive suporte para fazer o brechó crescer e consegui meu atual trabalho”, diz.

O trabalho como coordenadora veio do propósito da loja, que promove oportunidades para mulheres se tornarem empreendedoras, no movimento “mulheres que levantam mulheres”. Gabriele diz querer que sua história sirva de exemplo para outras mulheres que, como ela, precisam romper com o ciclo da violência doméstica. “É possível, com coragem, encontrar apoio e sair de um relacionamento abusivo.”

Serviço: palestra Obstáculos Invisíveis da Empreendedora, com Larissa Hack

Data: 9/8 (quarta-feira), das 14h às 16h
Local: Casa da Mulher Brasileira (Av. Paraná, 870, Cabral)
Promoção: Programa Empreendedora Curitibana, em parceria com o Instituto Batom e a Casa da Mulher Brasileira
Ingressos gratuitos pelo site do Vale do Pinhão e do Guia Curitiba (sugestão: doação de um produto de higiene feminina como ingresso social)



Leia a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

MATÉRIAS RELACIONADAS
- Publi -spot_img
- Publi -spot_img
- Publi -spot_img

As últimas do Busão