Incêndio destrói o restaurante La Tablas, no Batel

Um incêndio durante a madrugada desta quarta-feira (20) destruiu o restaurante La Tablas, na Rua Gutemberg, no bairro Batel, em Curitiba. Segundo o Corpo de Bombeiros, que controlou o fogo, os danos foram só materiais, ninguém saiu ferido.

Segundo informações dos funcionários, o restaurante, especializado em carnes nobres, funcionou normalmente na noite de ontem, mas no início da madrugada, após o fechamento, o alarme disparou alertando para alguma ocorrência. A equipe de segurança foi acionada e chamou o Corpo de Bombeiros.

Os motivos causadores do incêndio ainda não foram descobertos. O La Tablas divulgou uma nota oficial para a imprensa nesta manhã:

Na madrugada desta quarta-feira (20 de julho), um incêndio destruiu parte do salão e área externa do restaurante Las Tablas, no Batel. O estabelecimento já estava fechado e vazio quando ocorreu o incidente e não houve feridos. Quando o alarme foi disparado, por volta das 4h, a equipe de segurança acionou o Corpo de Bombeiros que controlou o fogo.

Até o momento não há informações sobre a causa do incêndio, os órgãos responsáveis já estão fazendo as perícias e as imagens das câmeras de segurança estão sendo analisadas.
Sem mais para o momento, nos colocamos à disposição.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Curitiba aplicou 1.535.248 doses de reforço contra a covid-19

Curitiba aplicou 1.535.248 doses de reforço contra a covid-19. Foto: Hully Paiva/SMCS

Curitiba aplicou 1.535.248 doses de reforço da vacina anticovid até a última sexta-feira (12/8). Entre estas aplicações, 1.105.630 foram do 1º reforço (a 3ª dose para quem tem esquema vacinal inicial com Coronavac, AstraZeneca ou Pfizer; ou 2ª dose para quem recebeu a Janssen) e 429.618 foram de 2º reforço (4ª dose para quem tem esquema vacinal inicial com Coronavac, AstraZeneca ou Pfizer; ou 3ª dose para quem recebeu a Janssen) e 3º reforço (pessoas imunossuprimidas com 60 anos ou mais que receberam o 2º reforço há mais de 120 dias).

A cobertura vacinal para as doses de reforço na população elegível para essas aplicações (pessoas com 12 anos ou mais) em Curitiba é de 66,3%.

Doses aplicadas

A SMS vacinou, até a última sexta-feira (12/8), 1.731.679 pessoas com a primeira dose ou a dose única (Janssen) da vacina anticovid, o que corresponde a 88,9% de toda a população da cidade. Em relação à população completamente imunizada com o esquema básico (com duas doses ou dose única), a cobertura chega a 84%.

Curitiba já aplicou 4.864.183 doses do imunizante, sendo 1.692.739 primeiras doses e 1.597.256 segundas doses; 38.940 doses únicas; além das 1.535.248 doses de reforço.

Primeira dose

Entre as crianças de 3 e 4 anos, 9.016 já receberam a primeira dose do imunizante. Já entre os curitibinhas de 5 a 11 anos, 122.117 iniciaram a vacinação com a primeira aplicação.

No grupo de adolescentes (12 a 18 anos), foram aplicadas 128.556 primeiras doses da vacina.

Na população com 18 anos ou mais, Curitiba já aplicou 1.442.066 primeiras doses.

Segunda dose

Do total de segundas doses aplicadas, 89.977 foram em crianças de 5 a 11 anos, enquanto 113.724 adolescentes (12 a 17 anos) completaram o esquema vacinal até sexta-feira.

Entre os adultos (18 anos ou mais), foram aplicadas 1.393.555 segundas doses do imunizante anticovid no município.

Doses recebidas

Até o momento, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 5.169.536 doses de vacinas, sendo 1.788.986 para primeira dose, 1.802.157 para segunda dose, 54.235 doses de aplicação única e 1.552.520 doses de reforço. Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.

A reserva técnica é uma medida de segurança, faz parte dos protocolos da logística e é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como a quebra acidental de frascos.

Confira detalhes da vacinação contra a covid-19 no Painel Covid-19 Curitiba.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Trabalho remoto é o futuro na área da tecnologia

A pandemia obrigou boa parte das empresas a atuarem de forma remota. Uma estimativa da Korn Ferry, aponta que 85% das companhias adotaram totalmente o home office nesse período. Embora algumas pessoas estejam voltando à rotina de forma presencial, o home office ou até o trabalho híbrido continua em alta, principalmente na área da tecnologia, e assim continuará, segundo a Andela, marketplace global para talentos técnicos remotos.

Voltar a trabalhar de forma presencial ainda não é a realidade da maioria dos profissionais de tecnologia. “Existem áreas em que a rotina presencial é indispensável, porém algumas não tem essa necessidade, como a área da tecnologia. Os profissionais não estão com expectativas de voltar ao presencial tão cedo. Conversando com profissionais da área, percebemos que o trabalho presencial era limitante, já que muitos desses profissionais têm a liberdade geográfica como um dos objetivos na carreira”, elucida Álvaro Oliveira, Chief Network Officer na Andela.

O home office pode impactar positivamente a vida dos profissionais de tecnologia. “Podemos entender o home office como uma oportunidade de uma pessoa trabalhar de outra cidade ou país sem precisar alterar a vida inteira para se encaixar naquela vaga. Hoje as empresas precisam entender o que é importante para o colaborador e tentar conciliar com os objetivos da empresa”, explica Álvaro.

Uma pesquisa da Page Outsourcing realizada com profissionais do Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru mostra que 66,3% dos profissionais procuram vagas que permitam trabalhar remotamente, de forma parcial ou integral.

Esse número demonstra uma grande quantidade de trabalhadores que preferem trabalhar de forma remota e quando falamos de tecnologia, isso pode ser um fator decisivo na contratação de um profissional. “Na Andela, conectamos trabalhadores do mundo inteiro com empresas de vários países e cada vez mais temos um número maior de usuários na plataforma. Isso só reforça como o trabalho remoto é parte importante para os talentos na hora de buscarem uma vaga”, finaliza Oliveira.

Sobre a Andela

Andela é uma rede global de talentos que conecta empresas com engenheiros remotos avaliados em mercados emergentes. Centenas de grandes empresas utilizam a Andela para ampliar suas equipes de engenharia de forma rápida e econômica. Uma organização distribuída que abrange seis continentes, Andela é apoiada por investidores, incluindo Generation Investment Management, Chan Zuckerberg Initiative, Spark Capital e Google Ventures.

Para saber mais, visite:

Website: https://andela.com/

LinkedIn: https://www.linkedin.com/company/andela

Twitter: https://twitter.com/andela

Instagram: https://www.instagram.com/thisisandela/

Facebook: https://www.facebook.com/thisisandela