Grande Queima de Inverno no Palladium Curitiba tem descontos de até 70%

Para aquecer as vendas durante a estação mais fria do ano, lojistas do Palladium Curitiba, shopping que conta com o maior mix de operações no Paraná, se preparam para ‘queimar’ seu estoque entre os dias 21 e 24 de julho, quando acontece a tradicional ‘Grande Queima de Inverno’, promovida pelo empreendimento. O destaque dos quatro dias de liquidação fica por conta das inúmeras ofertas concedidas em centenas de produtos que chegam a ter descontos de até 70% da etiqueta original.

E são itens de todos os segmentos. Participam da ação lojas de eletroeletrônicos, vestuário feminino, masculino e infantil, eletrodomésticos, decoração, acessórios, brinquedos, beleza e calçados. 

Diferente das liquidações que ocorrem ao longo do ano, a Grande Queima de Inverno do Palladium tem como foco justamente comercializar produtos que eventualmente não foram vendidos em promoções e liquidações realizadas pelas lojas de forma pontual. Nesta queima, a ideia é juntar o maior número de operações em torno da campanha, convidando o consumidor a escolher produtos os quais poderão renovar seu guarda-roupa ou mesmo a comprar aquele item que estava precisando a preços vantajosos.

“O Palladium realiza duas grandes queimas ao longo do ano. A de inverno é sempre muito aguardada pelos consumidores, devido aos expressivos descontos aliados a variedade disponível, mesmo se tratando de produtos que eventualmente sobraram de coleções anteriores. Conseguimos esta variedade porque contamos com o maior mix de lojas na região de Curitiba e a adesão da maior parte dos lojistas”, diz a gerente de marketing do Palladium Curitiba, Cida Oliveira.

O objetivo da ação é movimentar o fluxo do mall nesta época do ano ao lado de outras ações que ocorrem em paralelo como Férias de Inverno, que neste ano traz com exclusividade a ‘Fazenda Encantada’, um evento infantil educativo que conta com muitas brincadeiras e aprendizado para os pequenos e para toda a família. “A Queima é uma ação já tradicional no Palladium e movimenta as vendas já no começo do segundo semestre. Nossos estudos mostram que os consumidores estão atentos a promoções que ofertam descontos significativos e, com essa liquidação, atendemos a diferentes anseios dos clientes que frequentam o Palladium”, destaca a gerente de Marketing.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Como aproveitar as férias com os animais de estimação no meio do ano? Veja quatro dicas

Com as férias escolares durante o mês de julho, muitas famílias aproveitam o período para descansar e realizar uma pausa na rotina no meio do ano. Mas para quem tem animal de estimação, essa época também exige alguns cuidados, desde como viajar com os bichos ou até mesmo de como passar mais tempo com eles em casa. Pensando nisso, Patrícia Sprada, especialista em cuidado animal e CEO da franquia EcoCão Espaço Pet, e Thiago Calixto, especialista em banho e tosa e sócio-fundador da franquia Doggi, compartilham quatro dicas de como aproveitar esse momento com os animais. 

Escolha lugares adequados para hospedar o animal

Muitas vezes não é possível levar o animal de estimação para as viagens, por isso, é importante escolher bem quem poderá cuidar deles. Thiago Calixto conta que uma opção interessante é buscar pessoas que hospedam animais em casa. “Hoje existem diversos serviços de hospedagem, como hotéis especializados ou pessoas que abrem as portas das suas casas para recebê-los em curtos períodos. Este tipo de serviço é ideal para quem vai fazer uma viagem rápida e não tem com quem deixar o seu companheiro”, conta. Calixto reforça que essa experiência tem chamado a atenção. “Na Doggi, oferecemos a hospedagem Doggi, exclusiva para cachorros. Tudo o que o tutor precisa fazer é procurar o anfitrião mais próximo pelo nosso app”, comenta o executivo. 

Realize brincadeiras ao ar livre e aumente os passeios

As férias são desafiadoras para os tutores, principalmente se o animal participa de puppy class que entra em recesso neste período. “Muitas pessoas ficam sem ter o que fazer com os pets em casa, não sabem como interagir ou brincar para gastar toda a energia que eles gastariam na creche”, conta Patrícia, CEO do EcoCão Espaço Pet. Para a especialista em bem-estar animal, durante as férias, é importante inovar nas brincadeiras e atividades. Por isso, ela aconselha investir em passeios ao parque, atividades recreativas em espaços dedicados aos animais ou até realizar brincadeiras caseiras, como esconder o petisco pela casa e também aumentar a frequência de passeios durante a semana. “É necessário apenas tomar cuidado com lugares secos ou muito frios, já que este é um clima comum para essa época do ano”, conta.

Prepare-os para viagens

Patrícia comenta que, ao decidir viajar com os pets, é necessário prepará-los para os deslocamentos, sejam em viagens terrestres ou aéreas. “É preciso tomar alguns cuidados nesses momentos, como comprar caixas de transportes adequadas, evitar alimentos que possam provocar enjoos e se certificar das regras de deslocamento. No caso dos transportes terrestres, por exemplo, se faz necessário a utilização do cinto de segurança; já nos aéreos, as regras incluem o deslocamento na cabine ou no compartimento de bagagens da aeronave”. Além disso, a identificação do animal se torna um item essencial, por isso, a CEO do EcoCão Espaço Pet aconselha a utilização de coleiras com dados de identificação do animal e do tutor. 

Aproveite as suas férias para cuidar do bem-estar do animal

Apesar de ser o momento de descanso do tutor ou até mesmo do animal, que deixa de frequentar as creches e espaços de recreação, as férias são um ótimo momento para realizar a atualização da carteirinha de vacinação, banhos e tosa (no caso dos cachorros) e de check up médico. O sócio-fundador da Doggi afirma que “é importante dedicar esse tempo livre para olhar para o bem-estar do animal e garantir que a saúde e a higiene fiquem em dia antes do retorno às atividades cotidianas”. 

Qual é a proteção ideal para motociclistas nos dias frios?

Quem utiliza a moto como principal meio de transporte no dia a dia, seja como instrumento de trabalho ou para pegar a estrada e viajar, sabe que encarar vento e clima frio durante o trajeto pode tornar a pilotagem bastante desagradável. Além disso, quando o corpo está enfrentando temperaturas muito baixas sem a proteção adequada, ele pode perder habilidades motoras e reflexos, colocando em risco a segurança do motociclista. Nessas situações, o ideal é que o motociclista se mantenha aquecido e busque uma forma para impedir que o frio, o vento e a chuva se transformem em grandes problemas, já que diferente dos carros, as motos não possuem barreiras físicas de proteção e essa obstrução precisa ser feita pelas roupas e acessórios.

A solução é procurar vestimentas que protejam contra quedas, mas que também ofereçam camadas para isolamento térmico. “No Brasil, mesmo na região sul, não enfrentamos invernos tão intensos e severos como na Europa, por exemplo, portanto conseguimos unir as tecnologias de proteção, aquecimento e corta vento em uma única peça, sem que o piloto precise usar várias roupas e acabe perdendo a mobilidade” , explica Erica Trosman, Gerente de Desenvolvimento de Produto da Laquila, empresa líder do mercado de motopeças na América Latina e responsável pelas marcas HJC Brasil e TEXX, focadas em roupas, acessórios e capacetes.

O combo ideal para um motociclista trafegar no frio deve ser composto por jaqueta e calça com bloqueio para vento, frio e chuva, além de luvas e botas alongadas e a prova de água. “É importante ressaltar que roupas de frio comuns não são indicadas para o uso durante a pilotagem de motos. São peças que deixam o piloto aquecido, mas que não garantem nenhuma proteção em caso de queda ou acidente. Por isso, a escolha da peça adequada é tão importante”, aponta Erica. Um exemplo de peça ideal para motociclistas é a Jaqueta Armor da Texx, que possui forro semitérmino removível, gola alta em Neoprene e protetores reforçados nos cotovelos e nas costas, além de uma modelagem no estilo parca cobrindo uma parte maior do corpo. “A calça com protetores de joelho também é um dos itens indispensáveis para a segurança dos motociclistas, podendo também desempenhar um papel fundamental para manter o piloto aquecido e confortável quando ganha materiais impermeáveis e que impedem a entrada de vento”, complementa.

Mas a retenção de calor e segurança adequada só estará garantida com a proteção das partes do corpo mais importantes para quem pilota motos: os pés e as mãos. “Não há como abrir mão das luvas e calçados específicos para motoqueiros, já que mãos e pés são responsáveis por todo o controle motor da motocicleta e precisam estar sempre protegidos e aquecidos”, diz. Neste quesito, é possível encontrar no mercado, por exemplo, botas produzidas em couro revestido com poliuretano, com tecnologia stopwater de impermeabilidade, solado antiderrapante e protetores para dedos e calcanhares; e luvas alongadas, quentes e impermeáveis, produzidas com tecido de maior aderência e palma antiderrapante. “Além disso, o capacete também deve ser pensado para o frio. O ideal é apostar em uma balaclava por baixo e um capacete que ofereça uma visão sem embaçados”, finaliza a Gerente de Produto da Laquila.