Governo vai investir R$ 23,8 milhões em pavimentação e escolas em Araucária

O Governo do Estado vai investir R$ 11,8 milhões na pavimentação de duas importantes ruas de Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. Além disso, autorizou o município a apresentar projetos para a construção de escolas e centros municipais de educação infantil (CMEI) no valor de R$ 12 milhões. A assinatura dos convênios pelo governador Ratinho Junior e pelo prefeito Hissam Hussein Dehaini ocorreu nesta segunda-feira (24) em cerimônia no Palácio Iguaçu.

O investimento total por parte da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas é de R$ 23.860.200,40. “São recursos importantes para construção, reforma e ampliação de escolas, atendendo a um compromisso do nosso governo de melhorar o sistema educacional do Paraná”, destacou Ratinho. “E pavimentações que vão garantir mais qualidade de vida para a população de Araucária, uma cidade que é referência para o Paraná em termos de urbanização. Não canso de dizer que a iluminação pública do município é um espetáculo”.

O governador lembrou que desde 2018 a Prefeitura de Araucária vem realizando um trabalho intenso para substituir as lâmpadas convencionais da iluminação pública por modelos de LED. O investimento municipal é estimado em R$ 2 milhões. “Adotamos no Estado o exemplo de Araucária para a iluminação pública”, disse o governador.

O Governo do Estado vai investir R$ 11,8 milhões na pavimentação de duas importantes ruas de Araucária. Além disso, autorizou o município a apresentar projetos para a construção de escolas e centros municipais de educação infantil (CMEI) no valor de R$ 12 milhões. – Foto: Jonathan Campos/AEN

As requalificações asfálticas serão na Rua Pedro Zielinski, trecho compreendido entre as ruas Roque Durau e Augusto Borkowski, de R$ 4.816.355,86; e Rua Maria Luíza Freitas, em uma extensão de 3,2 quilômetros até o limite com Mandirituba, também na Região Metropolitana, no valor de R$ 7.043.844,54. Os investimentos em pavimentação são a fundo perdido, por transferência voluntária da Secretaria do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas.

“São ruas importantes porque ligam as estradas vicinais do município. Um pavimento novo com canalização, meio-fio e sinalização. Obras que significam mais progresso para Araucária”, disse o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas, João Carlos Ortega.

EDUCAÇÃO 

O Estado autorizou o município a apresentar projetos de reforma, ampliação ou construção de escolas e centros infantis no valor de até R$ 12 milhões. Os recursos são oriundos do Sistema de Financiamento aos Municípios (SFM), linha de crédito disponibilizada pela Fomento Paraná e pelo Paranacidade, da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e de Obras Públicas.

A assinatura dos convênios pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e pelo prefeito Hissam Hussein Dehaini ocorreu nesta segunda-feira (24) em cerimônia no Palácio Iguaçu. – Foto: Jonathan Campos/AEN

“Temos muitos projetos e contamos com a parceria do Estado, que sempre nos atende com muita agilidade, para que Araucária continue se desenvolvendo”, afirmou o prefeito Hissam Hussein Dehaini.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Em Brasília, Comec cobra conclusão do Contorno Norte de Curitiba

O presidente da Comec, Gilson Santos, se reuniu nesta semana em Brasília com o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, Rafael Vitale, para falar sobre a conclusão do Contorno Norte de Curitiba, no trecho ainda não existente, mas que deverá ligar a PR-418 (Rodovia da Uva) à Rodovia Régis Bittencourt, no município de Colombo.

A obra está prevista no contrato de concessão da rodovia Régis Bittencourt, sob responsabilidade da concessionária Arteris, mas ainda não teve início e nem mesmo definição de traçados e apresentação de projetos. O contrato foi assinado em 2008 e tem duração de 25 anos.

“Nós já ultrapassamos a metade do contrato e sequer temos a previsão de início desta obra. Vale lembrar que ela é paga com o valor arrecadado pelo pedágio, ou seja, a população já está pagando por isso. E sabemos que é uma obra complexa e que levará tempo até sua conclusão. Não podemos mais ficar esperando que algo aconteça. A importância desta obra para todo o contexto metropolitano é enorme”, destacou Santos.

Segundo a Arteris, a empresa trabalha na elaboração do Estudo de Impacto Ambiental – EIA/RIMA da obra, que deverá ser entregue no primeiro semestre de 2022, após atrasos ocasionados pela pandemia.

Durante o encontro, Santos lembrou que existe uma grande expectativa pela execução deste trajeto e que o seu andamento é uma preocupação do Governo do Estado, municípios impactados e principalmente da sociedade.

“Além da questão da mobilidade urbana, que será amplamente beneficiada com esta obra, a sua não conclusão tem impactos na logística de produtos e no desenvolvimento da região, visto que as áreas ainda sem definição ficam congeladas pelo poder público e impossibilitadas de receber qualquer empreendimento”, afirmou.

Santos solicitou que houvesse ao menos um cronograma estabelecido com as etapas a serem cumpridas pela concessionária para que a sociedade pudesse compreender o que está sendo feito e tivesse informações mais assertivas.

Vitale se comprometeu a participar de uma reunião presencial com todos os interessados, no início do próximo ano, na região das futuras obras, para esclarecer o que está sendo feito e as próximas etapas do trabalho. Ele também renovou o comprometimento e interesse do governo federal com a conclusão do projeto.

Governador regulamenta Auxílio Emergencial da cultura e turismo; cadastro abre nesta semana

O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou nesta segunda-feira (6) o decreto ( 9674/2021 ) que regulamenta o Auxílio Emergencial PR para mais de 25 mil empresas de atividades ligadas à cultura e ao turismo afetadas pela pandemia. Ao todo, serão destinados mais R$ 12,9 milhões de apoio financeiro para subsidiar essa ampliação. O cadastro estará aberto a partir desta semana no site específico do programa e pode ser realizado até o dia 15 de dezembro.

Pelo regulamento, podem receber os CNAES ligados a produção teatral; produção musical; produção de espetáculos de dança; produção de espetáculos circenses, de marionetes e similares; artes cênicas, espetáculos e atividades complementares não especificadas; atividades de artistas plásticos, jornalistas independentes e escritores; restauração de obras de arte; gestão de espaços para artes cênicas, espetáculos e outras atividades artísticas; ensino de arte e cultura; ensino de dança; ensino de artes cênicas; fabricação de instrumentos musicais, peças e acessórios; ensino de música; atividades de produção cinematográfica, de vídeos e programas de televisão; agências de viagens; e operadores turísticos.

As regras de concessão do auxílio são as mesmas do benefício instituído na metade do ano para outras categorias. As microempresas cadastradas no Simples Nacional receberão R$ 1.000 divididos em quatro parcelas de R$ 250. Já as microempresas, incluídas nestes setores, sem inscrição estadual e MEIs terão direito a R$ 500, em dois pagamentos mensais de também de R$ 250.

Após realizado o cadastro, o “sócio” da pessoa jurídica deverá entrar no portal do benefício, no endereço www.auxilioemergencial.pr.gov.br ou baixar o aplicativo “Auxílio Emergencial PR” disponível para Android ou iOS. Para localizar o aplicativo nas lojas basta procurar por “Auxílio Emergencial PR”. Até o dia 20 de cada mês, o benefício será disponibilizado para resgate.