Governo confirma Copa América sem público em Brasília, Rio, Mato Grosso e Goiás

O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta terça-feira (1º) que o Brasil será sede da Copa América. Ele informou que os governadores do Distrito Federal, Rio de Janeiro, Mato Grosso e Goiás aceitaram receber os jogos da competição.

“Escolhemos as sedes em comum acordo, obviamente, com os governadores. Agora, já tivemos quatro governadores: aqui de Brasília, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Goiás. E mais um agora, que chegou um pouco atrasado, também se prontificando a sediar a Copa América. Então, ao que tudo indica, prezado Queiroga (ministro da Saúde), seguindo os mesmos protocolos, o Brasil sediará a Copa América”, disse Bolsonaro, durante evento no Ministério da Saúde.

Pelas redes sociais o ministro da Casa Civil, Luiz Ramos, após incertezas e ter dito que não havia “nada certo”, endossou o que havia dito o presidente e corrigiu um dos Estados divulgados pelo chefe do Executivo. Uma das sedes será Mato Grosso, onde fica a Arena Pantanal, construída para a Copa do Mundo, e não Mato Grosso do Sul. Brasília, Cuiabá, Goiânia e Rio de Janeiro serão as cidades que vão abrigar o controverso evento.

“Confirmada a Copa América no Brasil. Venceu a coerência! O Brasil que sedia jogos da Libertadores, Sul-Americana, sem falar nos campeonatos estaduais e Brasileiro, não poderia virar as costas para um campeonato tradicional como este. As partidas serão em MT, RJ, DF e GO, sem público”, escreveu Ramos.

Pouco tempo depois do anúncio do presidente, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que o Estado não receberá jogos do campeonato. A declaração do tucano foi um recuo em relação à defesa que fizera mais cedo dos jogos nesta terça e segunda. A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa. Segundo a nota, Doria conversou com membros do Centro de Contingência e os cientistas informaram que receber o evento neste momento não seria adequado do ponto de vista sanitário.

“Comuniquei ao secretário-geral da CBF que SP não deverá sediar a Copa América. Após ampla consulta aos membros do Centro de Contingência sobre os efeitos que a realização da Copa América teria sobre a Pandemia de Covid-19 no Estado de SP, os cientistas apontaram que neste momento a realização do torneio representaria uma má sinalização de arrefecimento no controle da transmissão do coronavírus, prioridade absoluta do Governo do Estado”, argumentou Doria.

A transferência do evento para o país foi anunciada após Colômbia e Argentina desistirem de receber o torneio por conta de protestos populares e o agravamento da pandemia, respectivamente. O Brasil foi escolhido com o argumento de possuir estádios em boas condições de uso, apesar de alguns estarem ociosos após a Copa do Mundo de 2014.

O anúncio gerou críticas por acontecer em meio à pandemia de covid-19. Na segunda, governadores passaram a rejeitar a possibilidade de receber jogos do torneio em seus Estados. Rio Grande do Sul, Pernambuco e Rio Grande do Norte já haviam alegado não ter condições de receber um evento desse porte neste momento. Nas redes sociais, o evento ganhou apelidos como “Corona Cup” e “Cepa América”, além de memes críticos à competição.

Mais cedo, o presidente criticou a cobertura da imprensa sobre a transferência do torneio pelo fato de o evento internacional representar um estímulo a aglomerações em um momento grave da crise do novo coronavírus, que já matou mais de 460 mil pessoas no Brasil.

“O que está havendo aqui? Movimento da Globo contrário porque os direitos de transmissão são do SBT. Não está havendo Libertadores? Não está havendo a Sul-Americana? Não começa agora na sexta-feira a Eliminatória da Copa do Mundo? Ninguém fala nada. Não tem problema nenhum”, disse Bolsonaro.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, é genro do empresário e apresentador Silvio Santos, dono do SBT, emissora que tem os direitos de transmissão da Copa América.

Quando anunciou o Brasil como sede da Copa América, o presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, fez questão de agradecer nominalmente Bolsonaro. “Quero agradecer muito especialmente ao presidente Jair Bolsonaro e a seu gabinete por receber o torneio de seleções mais antigo do mundo. Igualmente meus agradecimentos vão para o presidente da CBF, Rogério Caboclo, por sua colaboração”, disse o dirigente máximo da Conmebol nas redes sociais.

O vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), apresentou um requerimento para que o colegiado convoque o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, para explicar sobre a realização do evento. A iniciativa é apoiada pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI, que afirmou ao Estadão que vai se esforçar para que ela seja aprovada e fez um apelo para Neymar, pedindo para que o craque não dispute o torneio.

A Argentina abriu mão do torneio depois de a Conmebol não aceitar as exigências feitas pelas autoridades sanitárias, que inclusive eram muito parecidas com as feitas pelo Brasil. Entre as reivindicações do governo argentino estava a redução do número de integrantes das delegações.

As dez seleções participantes do torneio levariam entre mil e 1,2 mil pessoas ao país vizinho. Também foi pedido que as delegações vacinassem seus membros com ao menos uma dose, além da adoção de rígidos protocolos em meio a um aumento de casos de covid-19 no país. Antes, a possibilidade de a Colômbia receber os jogos foi descartada após o acirramento dos protestos contra o governo local.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Athletico-PR vence Galo com gol no fim e se mantém no G4 do Brasileiro

Em um grande jogo no Mineirão, o Athletico Paranaense ficou duas vezes atrás no placar, mas buscou a virada no último lance e bateu o Atlético-MG por 3 a 2, neste domingo (7). Vitor Roque (duas vezes) e o uruguaio Canobbio marcaram para o Furacão, que viu Igor Rabello e o argentino Pavón fazerem os gols do Galo. O resultado levou a equipe paranaense aos 37 pontos, na quarta posição do Campeonato Brasileiro. O xará mineiro é o sétimo, com 32. 

O Galo abriu o placar aos 30 minutos da primeira etapa. Em cobrança de falta pela esquerda, Nacho Fernández levantou na área e Igor Rabello completou de cabeça para as redes.

O empate veio antes mesmo do primeiro minuto da segunda etapa. Vitor Roque recebeu pela esquerda, limpou a marcação e chutou forte, no ângulo esquerdo do goleiro Everson, marcando um golaço.

Aos 10, após sobra de chute de fora da área, Pavon, já dentro da área, chutou forte para vencer Bento e colocar o Galo novamente à frente. Porém, a vantagem não durou quase nada.

No minuto seguinte, após jogada pela direita, Vitor Roque apareceu na pequena área para completar de primeira e empatar de novo.

O duelo foi decidido de forma eletrizante. O Furacão recuperou a bola na defesa, aos 50 minutos e saiu em contra-ataque. Alex Santana lançou Khellven, que chegou à área, driblou a marcação e rolou para Canobbio completar para as redes.

A grande vitória fora de casa dá um gás para o time paranaense, que decide na quinta-feira (11), fora de casa, uma vaga na semifinal da Libertadores. O adversário será o Estudiantes, da Argentina. No primeiro duelo, a equipe estrangeira arrancou um empate sem gols com o time comandado por Felipão. Já o Galo, de Cuca, também definirá seu futuro na competição fora de casa. No caso, encara o Palmeiras, em São Paulo, na quarta (10), após empate por 2 a 2 no jogo de ida.

Pelo Brasileiro, ambas as equipes atuam fora de casa no domingo (14), na próxima rodada. O Atlético-MG visita o Coritiba, enquanto o Athletico-PR encara o Flamengo.

Fortaleza vê luz no fim do túnel após triunfo contra Inter

Frequentador da zona de rebaixamento desde o começo do campeonato, o Fortaleza está mais próximo de enfim deixá-la. O Leão do Pici mostrou garra ao bater o Internacional por sonoros 3 a 0, mesmo jogando desde os 29 minutos da primeira etapa com um jogador a menos. Romarinho foi expulso de forma direta por ofensa ao árbitro. Agora, a equipe cearense tem 21 pontos, um a menos do que o Avaí, primeiro time fora do Z-4. O Colorado, com 33, é o sétimo.

Neste domingo (7), o Castelão recebeu mais de 39 mil torcedores e viu o Fortaleza abrir o placar quando já jogava com 10. Aos 44 da primeira etapa, Lucas Crispim cobrou falta com perfeição e o goleiro Keiller nada pôde fazer. A bola morreu no fundo das redes, no canto direito da meta.

Na segunda etapa, mesmo diante da inferioridade numérica, o Fortaleza continuou aguerrido e ampliou aos 24. Hércules, que havia entrado pouco antes, foi lançado em cobrança de lateral pela direita, ajeitou o corpo e bateu cruzado para marcar.

Aos 38, veio a pá de cal. Após contra-ataque, Moisés deixou Robson na cara do gol, ele driblou Keiller e anotou o terceiro. 

Na próxima rodada, o Fortaleza faz o clássico com o Ceará, no domingo (14). No mesmo dia, o Internacional recebe o Fluminense. Porém, antes disso, o Colorado decide vaga nas semifinais da Copa Sul-Americana. O adversário na quinta (11) será o Melgar, do Peru. As equipes empataram sem gols no duelo de ida.


Fonte: Veja a matéria no site da Agência Brasil

Futebol de cegos: Brasil vence Grand Prix e garante vaga em Mundial

A seleção brasileira masculina de futebol de cegos garantiu vaga no Mundial do ano que vem, em Birminghan (Inglaterra), ao conquistar o título inédito do IBSA Grand Prix, em Puebla (México). A decisão do título foi contra a rival Argentina no domingo (8). Após empate em 0 a 0 no tempo regulamentar, os brasileiros levaram a melhor na cobrança de pênaltis, com vitória por 3 a 2. Triunfo com gosto de revanche: na primeira fase do torneio a seleção sofreu revés de 1 a 0.  A terceira colocação ficou com o México que derrotou a Costa Rica, também nos pênaltis, por 4 a 3.

Na decisão nas penalidades, Cássio, Nonato e Jardiel converteram para o Brasil.  Do lado Hermano, Maxi Espinillo e Heredia balançaram a rede, mas Braian Pereyra desperdiçou ao mandar no travessão do goleiro Matheus,

“Fico muito feliz, principalmente por mais um título, por garantir a vaga no Mundial e ter feito uma excelente competição. Pude ajudar o Brasil com duas defesas na final. Isto é fruto do trabalho, a gente tem treinado muito. É comemorar um pouco, mas já virar a chave e pensar na Copa América”, disse Matheus, que foi eleito o melhor goleiro do torneio, junto com o argentino Germán Mulek.

Com a vitória sobre os argentinos, o Brasil reafirma sua hegemonia diante do rival: em 25 finais disputadas desde 1997, a seleção venceu 22 e perdeu apenas três. Neste ano, além do Grand Prix no México, o Brasil faturou a Copa Tango (também superando os hermanos) e o Desafio das Américas.  

O próximo compromisso da seleção será a Copa América, a partir de outubro, em Córdoba (Argentina). 


Fonte: Veja a matéria no site da Agência Brasil