Foz do Iguaçu, 107 anos: diretor de Itaipu reafirma compromisso da empresa com a cidade

Declaração foi dada durante ato solene de hasteamento da Bandeira do Brasil. Prefeito agradeceu o apoio e destacou importância da empresa para a cidade e seu povo.

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira, reafirmou nesta quinta-feira, 10 de junho, aniversário de 107 anos de emancipação política de Foz do Iguaçu, o compromisso da empresa com a cidade, que é sede da usina. Há dois anos toda a diretoria de Itaipu se mudou para Foz e unificou seu centro de comando na cidade, com a transferência de empregados de outros escritórios da hidrelétrica para a fronteira.

O anúncio do diretor foi feito durante ato solene do hasteamento da bandeira do Brasil, na Avenida Brasil. Várias autoridades participaram da cerimônia, ciceroneada pelo prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro.

Foto: Emanuela dos Santos/Itaipu Binacional.

Na véspera de aniversário, anúncio de “pacote”

Na véspera do aniversário de Foz, na quarta-feira (9), Itaipu anunciou um novo pacote de ações e iniciativas que irão beneficiar cerca de 30 mil pessoas até o final do ano. O pacote inclui o início da duplicação dos 8,7 quilômetros da Rodovia das Cataratas, que deverá gerar empregos importantes para a atual fase da economia, e a entrega da revitalização do Gramadão da Vila A, em outubro, um ponto de encontro e lazer dos iguaçuenses.

Itaipu também informou a doação, em breve, de 20 mil cestas básicas para a população em situação vulnerável, e programou o início da capacitação de 2,2 mil profissionais de vários setores, especialmente do turismo, no programa Capacita Foz, parceria com o Polo Iguaçu, agora ampliado.

O turismo será beneficiado ainda com uma nova campanha de divulgação do Destino Iguaçu, que incluirá a captação de eventos e reafirmação da marca do setor.

Para o general Ferreira, “são iniciativas e ações que vão reforçar a transformação na economia local já impulsionada pelas obras estruturantes promovidas pela empresa, para fazer com que Foz do Iguaçu chegue ao fim deste ano pronta para a grande retomada do crescimento, que deve acontecer após o fim da pandemia da covid-19”.

Essas contrapartidas se resumem a dois aspectos principais: atendimento à população, com geração de empregos no momento desta crise econômica provocada pelas medidas restritivas, e criação de uma nova infraestrutura, que garantirá “uma nova guinada na economia de Foz do Iguaçu e região”.

No total, os investimentos de Itaipu em infraestrutura somam mais de R$ 2,5 bilhões, com geração de mais de 2,5 mil empregos. “É a continuação do trabalho da gestão anterior, do meu antecessor general Joaquim Silva e Luna, com olhar para o futuro, com base na realidade local, seguindo orientação do governo federal”, finaliza Ferreira.

O prefeito Chico Brasileiro reforçou o agradecimento ao diretor de Itaipu: “Queremos expressar nosso reconhecimento ao que representa a Itaipu para a cidade e para o nosso povo. Itaipu, com o aval dos governos federal e estadual, vem dando o apoio para transformar e edificar a nossa cidade, na dimensão verdadeira do seu crescimento.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uma das sete maravilhas do mundo, Cataratas do Iguaçu celebram dez anos desse título

Principal cartão postal de Foz do Iguaçu, no Oeste, as Cataratas celebram nesta quinta-feira (11) dez anos do título que reconhece o atrativo turístico como uma das Sete Maravilhas do Mundo. O complexo possui 275 quedas que se estendem por quase cinco quilômetros do Rio Iguaçu.

O secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, participou da solenidade do #CataratasDay, que reuniu autoridades e moradores do município em visita à beleza natural selecionada para fazer parte dos atrativos com este reconhecimento.

As Cataratas do Iguaçu se unem ao grupo de maravilhas do mundo, que inclui o Grand Canyon (Estados Unidos); a Grande Barreira de Coral (Austrália); o Monte Everest (Nepal e China); a Aurora Boreal (Região Polar); o Vulcão Paricutín (México); e as Cataratas Vitória (Zâmbia e Zimbábue).

Foz do Iguaçãu – Cataratas. Foto: Jonathan Campos/AEN

Márcio Nunes lembrou que, por fazerem parte das Sete Maravilhas do Mundo, as Cataratas do Iguaçu são uma oportunidade para que o turismo se desenvolva em toda a cidade, com visitantes de todo o Brasil e de outros países.

“A cidade é uma grande âncora para o turismo do Brasil, em especial do Paraná”, disse. “Esse título reconhece as nossas Cataratas como um exemplo do que é debatido hoje no mundo inteiro: sustentabilidade, preservação, conservação, e recuperação do meio ambiente”.

Ele destacou, ainda, que o turismo de toda a cidade ganha abrigando uma das sete maravilhas do mundo. “Atrativos do entorno do parque acabam também recebendo esses turistas que querem ver esse cenário exuberante de quedas d’água”, afirmou. Como exemplos, ele citou o Parque Nacional do Iguaçu; a Itaipu Binacional; o Parque das Aves; o Museu de Carros Antigos; o Marco das Três Fronteiras; entre outros.

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, ressaltou que a comemoração deste ano também representa um avanço devido à pandemia da Covid-19. “É muito gratificante ver os moradores de Foz do Iguaçu voltarem a visitar as Cataratas, e ver o turismo voltando com força”, disse.

04/2019 – Foz do Iguaçu – Cataratas Foto: José Fernando Ogura/ANPr

De acordo com ele, a cidade passará, na próxima semana, pelo quarto feriado consecutivo com algumas categorias de hotéis já com 100% de reservas. “Em novembro e dezembro, estamos tendo o retorno de grandes eventos e isso é resultado da vacinação que já alcançou 100% da população do município, e de todas as medidas de biossegurança adotadas em hotelarias, atrativos e comércio”, afirmou. 

CATARATAS DAY – O #CataratasDay é um evento anual que comemora a escolha das Cataratas do Iguaçu como uma das Sete Maravilhas Mundiais da Natureza.

A data relembra os dez anos do título para o maior conjunto de quedas d’água do mundo e convida todas as pessoas que já visitaram o local pelo menos uma vez na vida a compartilhar fotos e vídeos nas redes sociais utilizando a hashtag #CataratasDay.

Além disso, os moradores dos municípios vizinhos ao Parque Nacional do Iguaçu, contemplados no Passe Comunidade, tiveram entrada gratuita para visitar e registrar fotos.

Usina hidrelétrica de Itaipu atinge marca de 50 milhões de MWh gerados em 2021

Em plena crise hídrica, a usina hidrelétrica binacional de Itaipu atingiu no último sábado (9), a marca de 50 milhões de megawatts-hora (MWh) gerados este ano. O volume de energia seria suficiente para abastecer o planeta Terra por 19 horas, o Brasil por um mês e sete dias e o Paraguai por dois anos e 11 meses, informou a usina.

O índice de produtividade média anual da Itaipu está, até o momento, em 1,0977 megawatt médio por metro cúbico por segundo (MWméd/m³/s), o melhor índice anual da história da usina. Em julho, a binacional tinha batido o recorde de produtividade mensal, com 1,1221 MWméd/m³/s.

“Em ano de seca histórica, Itaipu está operando com eficiência máxima”, disse em nota o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general João Francisco Ferreira, que destacou o alto índice de produtividade de Itaipu.

A produtividade é um índice calculado pela relação entre a quantidade de energia gerada e a vazão turbinada (o volume de água que passou pelas unidades geradoras, medido em metros cúbicos por segundo). É diferente da produção, que significa a quantidade absoluta de energia gerada em um determinado período de tempo (por exemplo, os 50 milhões de MWh produzidos desde o início do ano até agora).

O Brasil passa pela maior crise hídrica dos últimos 91 anos, com o nível dos seus principais reservatórios de hidrelétrica operando em níveis reduzidos, principalmente no subsistema Sudeste/Centro-Oeste, responsável por 70% da geração hidrelétrica do País.

Nesta segunda, 10, o subsistema Sudeste/Centro-Oeste operava com armazenamento de 16,6%, enquanto o subsistema Sul, onde está localizada Itaipu, registrava armazenamento de 32,8% no final do dia.