Filme “Sistema Bruto” estreia nos cinemas em 29 de setembro

Bota, chapéu e pipoca nas mãos: os fãs de sertanejo podem se preparar para sair dos shows direto para os cinemas. O filme “Sistema Bruto” estreia em todo o Brasil no dia 29 de setembro, com uma temática sertaneja que vai levar o público a cantar muito, sorrir, se surpreender e se divertir com toda a família. Dirigido por Gui Pereira, da Dodô Filmes, o longa é protagonizado por Bruna Viola ao lado da atriz Bruna Altieri.

“Sistema Bruto” é uma comédia de ação que acompanha Bruna, interpretada por Bruna Viola, e Rosa, por Bruna Altieri, duas amigas que, além de frequentarem os mais badalados bares e festas sertanejas do interior, também são apaixonadas por velocidade e adrenalina. Em uma determinada noite, as amigas fazem uma aposta com seus amigos e decidem participar de uma competição de corridas de caminhonetes.

Produzido e gravado durante a pandemia, o filme que teve roteiro escrito especialmente para que pudesse ser protagonizado por Bruna Viola, artista com mais de 18 anos de carreira na música sertaneja raiz, não possui incentivos governamentais. Toda a produção foi possível a partir de patrocinadores, apoiadores e parceiros privados. “Quando conheci a Bruna gostei muito do estilo dela falar, se vestir, se apresentar e vi nela um grande potencial para o cinema. Tivemos parceiros importantes, de diversos segmentos, que investiram nesta ideia e tornaram possível levar uma produção independente aos cinemas de todo o país”, afirma Gui Pereira, diretor e roteirista.

Além de Bruna Viola, a obra reúne um elenco renomado, com Bruna Altieri, Jackson Antunes, Thaís Pacholek, Oscar Magrini, Marisa Orth, Nelson Freitas, Marcus Cirillo, Enrico Lima, Giulia Nassa, Guile Branco, e um time de cantores e duplas sertanejas de tirar o fôlego, entre eles César Menotti e Fabiano, Chitãozinho, Guilherme e Santiago, Lauana Prado, Gian e Giovani, Rionegro e Solimões e Yasmin Santos. A produção ainda trará Felipe Massa, vice-campeão mundial da Fórmula 1 e, o piloto da Copa Truck, Djalma Pivetta e a piloto Thaline Chicoski .

Sinopse

Sistema Bruto é uma comédia de ação que acompanha Bruna e Rosa, duas amigas que, além de frequentarem os mais badalados bares e festas sertanejas do interior, também são apaixonadas por velocidade e adrenalina. Em uma determinada noite, as amigas fazem uma aposta com seus amigos e decidem participar de uma competição de corridas de caminhonetes.

Ficha Técnica

Elenco: Bruna Viola, Bruna Altieri, Giulia Nassa, Marcus Cirillo, Jackson Antunes, César Menotti & Fabiano, Oscar Magrini, Thaís Pacholek, Enrico Lima e Guile Branco.

Participações Especiais: Rionegro & Solimões, Chitãozinho, Felipe Massa, Nelson Freitas, Marisa Orth, Maurício Meirelles, Marcelo Zangrandi, Lauana Prado, Yasmin Santos, Gian & Giovani, Guilherme & Santiago, Djalma Piveta, Carol Valentim e Thaline Chicoski.

Também estrelando: Aline Lima, Natasha Audrey, Lara Longuine, Everton Neguinho, Lucas Mitzakoff, Carlos Miola, Denis Mateo, Artur Rodriguez e Mariara Freitas.

Patrocinadores: Banco Original, PBR (Pabst Blue Ribbon), John Deere, Iveco, Wrangler, Don Alcides, Cimo Cutelaria, FPT Motores, Usual Brinquedos, Biogás, Águas Ourofino, Meritor, Axalta, Autozone, Inducol, Casa Perini, Mari Maria Makeup, Miura Investimentos, Polipox, BF Goodrich.

Apoio: X Rally Team, Pro Tork, Loja Western, Amafil, Nutriex, Sparco, Beta Ferramentas, Chapéus Pralana, Sacudidos, Occitano Hotel, Goyazes, Granero Transportes, Fivelas Pelegrini, Vom Eisen, T7 Motors.

Direção: Gui Pereira

Supervisor de Trilha Sonora: Lucas Lima

Trilha Sonora: Felipe Alexandre

Produção: Vinicius Zanobia, Daniele Longuine, Allison Lima, Luma Borges, Jeancarlo Martins, Stephanie Chaya e Patrícia Kisser

Produção Executiva: Gisa Pereira

Roteiro: Gui Pereira, Allison Lima e Luis Sconza

Direção De Fotografia: Bruno Campos

Assistente De Direção: Luma Borges

Figurino: Daniele Longuine

Direção De Arte: Luis Sconza

Maquiagem: Giulia Kisser

Som Direto e Montagem De Som: Rogério Villanova

Montagem: Wesley Costa

Making Of: Julio Marques

Still: Rafaela Sá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Mostra apresenta o cinema poético e polêmico de Pasolini 

Um século após o nascimento do cineasta, poeta e escritor italiano Pier Paolo Pasolini (1922-1975) o Mia Cara 2022 exibe sete obras fundamentais de sua filmografia entre os dias 09 e 14 de setembro no Cine Passeio, em Curitiba. 


A mostra Pasolini + 100 traça um panorama dos filmes icônicos da carreira do artista que segue incomodando e encantando quase 50 após sua morte. 


Escolhidos pelo curador Marden Machado, os títulos da mostra vão de seu filme de estreia Accattone – Desajuste social, de 1961, ao último trabalho, Salò ou Os 120 Dias de Sodoma, de 1975, um dos mais controversos filmes da história que retrata as extremas violências física, mental e sexual de adolescentes por autoridades fascistas. Finalizado poucos dias antes do assassinato do cineasta, Salò foi proibido durante décadas em muitos países, inclusive no Brasil.


Completam a mostra os filmes Mamma Roma, Teorema, Medeia e os premiados O Evangelho Segundo São Mateus e Decameron. 

Todos as sessões têm entrada franca e serão exibidas no Estúdio Valêncio Xavier, no Cine Passeio, com capacidade para 30 pessoas. 


Os ingressos podem ser retirados na bilheteria 60 minutos antes da exibição presencial. As sessões também estarão disponíveis de forma virtual no site: https://www.cinepasseio.org/ 

Biografia

Pier Paolo Pasolini nasceu em Bologna, em 1922. Formou-se em literatura em 1945. Mudou-se para Roma e dez anos depois publicou seu primeiro romance, ‘Meninos da Vida’, que lhe valeu um processo do governo italiano por obscenidade.


Em 1961, a estreia de seu primeiro filme, Accattone foi alvo de protestos violentos de grupos conservadores, um tipo de agressão que o acompanharia ao longo da vida. Dirigiu outros 11 longas de ficção. Foi assassinado na Praia de Ostia (Roma), em 1975, em circunstâncias nunca bem esclarecidas. 


Cinema-Poesia

Pasolini foi um artista completo e complexo. Um exemplo intelectual politicamente militante. Seu cinema é conhecido pela narrativa poética, também chamada de “cinema-poesia”. Pasolini preferia trabalhar com atores amadores e pessoas do povo e demonstrou uma versatilidade cultural incomum que serviu para transformá-lo numa figura controversa. Cristão, marxista e homossexual, é autor de obra cinematográfica e literária que ainda atraem muito engajamento artístico e acadêmico.

Dez anos de Mia Cara

Com o tema “Salute a Tutti” (saúde para todos), a décima edição do Mia Cara 2022 retorna com eventos presenciais, de 02 a 11 de setembro, nas cidades de Curitiba e Colombo (PR). Durante dez dias, o festival oferece uma rica programação cultural com festivais de cinema, teatro, danças folclóricas, apresentações musicais, exposições, ações de gastronomia, esportes e a iluminação de pontos turísticos. A programação completa está no site https://miacara.com.br/

Realização, apoios e patrocínios

Com patrocínio da Havan, Santa Maria, Helisul Aviação, Celepar e Sanepar. A realização do evento é feita pelo Consulado Geral da Itália em Curitiba, pela ONG Unicultura e pela Trento Edições, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura com apoio da ENIT, ITALOCAM – Câmara Ítalo Brasileira de Comércio e Indústria do Paraná, Sociedade Garibaldi, Sistema SESC Fecomércio Paço da Liberdade, Museu Oscar Niemeyer, Solar do Rosário, Comites Paraná e Santa Catarina, UFPR, Shopping Itália, Centro Cultural Dante Alighieri Curitiba, BRDE, Editora LT, Hospital Angelina Caron, Festval, Prefeitura Municipal de Curitiba, Fundação Cultural de Curitiba, Instituto Curitiba de Arte e Cultura – Icac e Cine Passeio.

5 filmes bizarros disponíveis em streaming

O que define um filme bizarro? Ele necessariamente precisa ser um filme de terror ou precisa apenas levantar temas chocantes? Para tentar responder a essas perguntas, escolhemos 5 filmes que estão disponíveis em streaming para quem quer se aventurar neste final de semana e assistir a algumas coisas diferentes, pra dizer o mínimo…


5 – Crimes do Futuro (David Cronenberg, 2022) – MUBI

O corpo humano está mudando em Crimes do Futuro e o diretor David Cronenberg retoma o body horror (subgênero focado em transformações do corpo) para evidenciar como a sociedade se organiza na tentativa de responder a essas mudanças e novos estímulos. Acompanhamos a jornada do protagonista Saul Tenser (Viggo Mortensen), um artista performático capaz de produzir novos órgãos e removê-los com a ajuda de sua assistente Caprice (Léa Seydoux) à medida em que novos mistérios são revelados por um grupo que pretende revelar ao mundo a próxima etapa da evolução humana.


4 – Suspiria (Luca Guadagnino, 2018) – Amazon Prime

Neste remake do clássico homônimo do mestre Dario Argento, o diretor Luca Guadagnino lança um olhar autoral e um pouco mais realista ao mesmo tempo em que preserva alguns elementos de cinema fantástico que foram consagrados pela obra original. Susie (Dakota Johnson) é uma jovem bailarina americana que vai para Berlim para integrar a renomada Markos Tanz Company, mas após sua chegada começam a ocorrer uma série de acontecimentos estranhos e Susie começa a suspeitar que as coisas não são exatamente o que aparentam naquele lugar.


3 – Titane (Julia Ducournau, 2021) – MUBI

Vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes em 2021, Titane é ao mesmo tempo chocante e comovente. Alexia (Agathe Rousselle) sofreu um grave acidente quando criança e como consequencia acabou com uma placa de titânio na cabeça. Anos depois, acompanhamos a jornada dela se cruzar com a do chefe de bombeiros Vincent (Vincent Lindon) cuja perda prematura do filho ainda não foi superada.



2 – À Meia-Noite Levarei Sua Alma (José Mojica Marins, 1964) – Globoplay

Além da importância histórica fundamental para o cinema de gênero brasileiro, À Meia-Noite Levarei Sua Alma continua assustador quase 60 anos após seu lançamento. O primeiro filme de terror brasileiro também é marcado pela primeira aparição do icônico personagem Zé do Caixão, interpretado pelo próprio diretor. No filme, Zé do Caixão está à procura da mulher perfeita para gerar o seu filho e dar continuidade ao seu sangue e será capaz de fazer qualquer coisa para alcançar esse objetivo.



1 – A Mosca (David Cronenberg, 1986) – Star Plus

Em A Mosca, David Cronenberg faz uso de imagens chocantes para trabalhar temas extremamente humanos e sensíveis como o medo da solidão. O cientista Seth Brundle (Jeff Goldblum) desenvolve uma máquina de teletransporte e decide testar a eficácia em si mesmo, no entanto, uma mosca entra no aparelho durante o processo e seu DNA acaba se misturando com o do inseto. É interessante constatar como a história de Seth após o teletransporte se assemelha com a origem de um super-herói da Marvel ou DC, mas não demora muito para o filme de Cronenberg seguir por um caminho bem mais realista e sombrio.

Texto e curadoria de André Fernandes