Filhote de onça-parda vai receber os cuidados do Zoo de Curitiba

O Zoológico de Curitiba ganhou uma nova moradora nesta quinta-feira (14/10). Uma onça-parda filhote, atropelada no Norte do Paraná e tratada pelo Centro de Apoio à Fauna Silvestre (Cafs) de Londrina, vai ganhar um novo recinto na unidade de conservação do Alto Boqueirão.  

A destinação do animal foi feita pelo Instituto Água e Terra (IAT), do Governo do Estado, já que ela não tem mais condições de viver na natureza. “Por se tratar de um filhote e ainda ter pequenas sequelas neurológicas do acidente, ela não iria conseguir sobreviver”, afirmou a chefe do Setor de Fauna do IAT, bióloga Paula Vidolin.

O Zoo foi escolhido por ter espaço físico e equipe capacitada para o tratamento da onça-parda, também conhecida como puma ou sussuaruna. O novo recinto será adequado às suas necessidades, com área aberta e espaço para manejo e fornecimento de alimentação balanceada.

Filhote de onça-parda chega no Zoológico de Curitiba. Curitiba. 14/10/2021. Foto: Ricardo Marajó / SMCS

Antes de conhecer os visitantes, ela vai passar por um período de quarentena e adaptação no setor extra do Zoo, fora de exposição. “São cerca de três semanas, pelo menos, para que o animal possa se ambientar, conhecer a equipe e, principalmente, para reduzir riscos de introdução de patógenos no plantel”, explicou o diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna da Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Curitiba, Edson Evaristo. 

“Embora diversos exames já tenham sido feitos antes do embarque, o isolamento e a supervisão clínica fazem parte do protocolo de entrada de animais no Zoo de Curitiba”, completou.

Cuidados necessários

De acordo com a chefe do Zoo, Ana Silvia Passerino, no recinto definitivo ela terá espaço para se exercitar e o acompanhamento da equipe técnica.

“No espaço, condizente com o seu porte, ela poderá se deslocar, terá estímulo das atividades de enriquecimento ambiental, cuidados e alimentação balanceada”, afirmou a chefe do Zoológico.

Filhote de onça-parda chega no Zoológico de Curitiba. Curitiba. 14/10/2021. Foto: Ricardo Marajó / SMCS

Em breve, além de conhecer a nova moradora e mais sobre a sua espécie, os curitibinhas poderão escolher seu nome em um concurso promovido pelo IAT e pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e Turismo. 

Atropelamentos são risco para a espécie

É a segunda vez que uma filhote de onça-parda é destinado ao Zoo de Curitiba após atropelamento. Desta vez, o animal foi encontrado às margens da rodovia PR-151, próximo ao município de Ribeirão Claro, no Norte Pioneiro. O Batalhão de Polícia Ambiental – Força Verde (BPAmb) encaminhou a onça ao Cafs Unifil para atendimento médico-veterinário. 

Ela foi submetida a uma cirurgia com células-tronco no Cafs, no Hospital Universitário Veterinário da Unifil. Após o tratamento, que incluiu a cirurgia com células-tronco, o IAT definiu o Zoológico de Curitiba como destino da onça-parda

primeira vítima de atropelamento a encontrar abrigo na instituição de Curitiba foi Juma, ainda em 2013, que sofreu o acidente em Goiás e veio encaminhada pelo Ibama. De acordo com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a ampliação da malha rodoviária, que causa fragmentação dos habitats e aumenta chances de atropelamentos, é um risco para a espécie. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Peça espetinho agora no Ifood!

Que o Busão está sempre trazendo as notícias de Curitiba e região, isso a gente já sabe… a novidade é que vamos abrir um novo empreendimento, e é gastronômico! Isso mesmo! Vem aí o Espetinhos do Busão.

Nosso novo negócio envolve muita dedicação e claro, preparos deliciosos! O menu conta com opções tradicionais de espetinhos: xixo, coração e frango. E o melhor são os combos. No combo Inter 2 (duas pessoas) vem 2 xixo, 2 corações e 2 frango, mais dois refrigerantes de lata. Já na segunda opção, o combo Interbairros (três pessoas) são 4 xixo, 4 coração e 4 frango, mais dois refrigerantes de lata.

Estaremos atendendo somente pelo Ifood. Começamos hoje, dia 16 de outubro! 🙂

https://www.ifood.com.br/delivery/curitiba-pr/espetinhos-do-busao-pilarzinho

Curitiba tem 0% de infestação de Aedes aegypti pelo quinto ano

Curitiba tem 0% de infestação pelo mosquito Aedes aegypti pelo quinto ano consecutivo, foi o que mostrou o último Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa). O mapeamento foi realizado em outubro pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e vistoriou 22.577 imóveis.  

O LIRAa é uma ferramenta do Ministério da Saúde que apresenta a distribuição da infestação por tipo de criadouro nas diferentes regiões da cidade. O resultado fornece um mapa que ajuda a Prefeitura a direcionar as ações contra o mosquito. O objetivo é que esse indicador fique abaixo de 1%.

O levantamento faz parte das ações do programa Curitiba Sem Mosquito da Prefeitura, um conjunto de ações para evitar criadouros do mosquito e a transmissão autóctone da doença.

A escolha dos locais a serem visitados é feita por sorteio, dentro de metodologia aplicada em todo o País, em função da densidade populacional e do número de imóveis. 

Desde 2017, Curitiba realiza dois mapeamentos por ano, em períodos com diferentes condições climáticas. Em todos, manteve o índice de infestação abaixo de 1%.

Em 2020 o prefeito Rafael Greca convocou um mutirão metropolitano de combate ao mosquito, com o objetivo de promover um cinturão de proteção em Curitiba e região.

“O trabalho contínuo com os esforços da Prefeitura e da população na prevenção têm contribuído para manter a cidade livre da dengue”, conta a coordenadora do Programa Municipal de Controle do Aedes aegypti, Tatiana Faraco

Todo cuidado é pouco

De acordo com a coordenadora, embora o índice de infestação atual seja de 0%, é importante que a população não descuide e evite acumular água em locais que podem se tornar criadouros do mosquito.

“Não podemos descuidar do nosso ambiente, principalmente com a perspectiva de dias mais quentes, que favorecem a proliferação do mosquito. É preciso sempre fazer a remoção da água acumulada”, diz Tatiana.

Trabalho constante

Com a pandemia o trabalho dos agentes de endemias teve que passar por adaptações, incluir novos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), mas não deixou de ser realizado. Inspeções, ações de bloqueios e mutirões de limpeza continuaram acontecendo em 2020 e 2021.

Em uma ação integrada entre as secretarias municipais da Saúde e do Meio Ambiente, a Prefeitura promove durante todo o ano o mutirão Curitiba sem Mosquito, que faz a coleta de entulhos em regiões vulneráveis nos dez distritos sanitários da cidade.

Desde 2017, quando foi implantado, o mutirão recolheu mais de 3.8 mil toneladas de lixo e entulho. Neste ano, o mutirão já percorreu as dez regionais, mas terá ações mais intensas no final do ano.

Dez passos para afastar mosquito Aedes aegypti

1 – Mantenha bem tampados: caixas, tonéis e barris de água.
2 – Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira sempre bem fechada.
3 – Não jogue lixo em terrenos baldios.
4 – Se guardar garrafas de vidro ou plástico, mantenha sempre a boca para baixo.
5 – Não deixe a água da chuva acumular sobre a laje.
6 – Encha os pratinhos ou vasos de planta com areia até a borda.
7 – Se guardar pneus velhos, retire toda a água e mantenha-os em locais cobertos, protegidos da chuva.
8 – Limpe as calhas com frequência, evitando que galhos e folhas possam impedir a passagem da água.
9 – Lave com frequência, com água e sabão, os recipientes usados para guardar água, pelo menos uma vez por semana.
10 – Os vasos de plantas aquáticas devem ser lavados com água e sabão, toda semana. É importante trocar a água desses vasos com frequência.