Festival leva projeções visuais à fachada do Paço da Liberdade nos dias 25, 26 e 27

A fachada do centenário Paço da Liberdade, no centro de Curitiba, vai se transformar em tela para o espetáculo de projeções visuais promovido pelo FIV – Festival Internacional de Videomapping nos dias 25, 26 e 27 de agosto.

Em sua primeira edição, o evento de projeção mapeada (técnica de projeção capaz de criar imagens em superfícies complexas, como fachadas de edifícios) reúne trabalhos inéditos de artistas de três continentes.

As obras selecionadas pela curadoria do festival serão projetadas no Paço da Liberdade (Praça Generoso Marques, 189) a partir das 20h30 nos dias 25 e 26 de agosto.

Os melhores trabalhos receberão prêmios em dinheiro e softwares de criação visual e ganharão uma nova reprodução no terceiro dia do evento (27 de agosto), também a partir de 20h30.

As atividades de discotecagem com projeções na praça começam às 20h. O evento é totalmente gratuito e aberto ao público. A escolha do Paço da Liberdade, em pleno centro de Curitiba, foi feita para ampliar o acesso do público a esta técnica de projeção. As exibições também serão transmitidas ao vivo pela internet por meio dos canais do festival no Instagram (instagram.com/fiv_br) e no Facebook (facebook.com/fivbrasil).

Criações

“O FIV segue um modelo internacional de festivais de mapping que entregam uma fachada aos criadores visuais. A partir daí, a inspiração dos artistas depende de um respeito a esse edifício e de muita inspiração. Cada obra é única e transformará o Paço da Liberdade ao interagir com ele”, afirma Rodrigo Alonso, produtor do festival.

De acordo com Gabriela Vernet, Diretora Artística do FIV, há obras da Argentina, Coreia do Sul, Espanha e de diversas regiões do Brasil. “Foi possível montar uma programação bem diversa visualmente para dois dias de exibições inéditas e um último dia com os melhores, segundo nosso Júri, que irá avaliar as obras durante as projeções e irá deliberar a programação do dia 27, com anúncio dos vencedores”, afirma.

Oficinas gratuitas

Paralelamente à programação, o FIV promove uma série de oficinas e masterclasses gratuitas com foco em projeção mapeada. Há tanto opções para o videomakers e quanto para o público em geral – como a oficina de “Tagtool para Adolescentes”, no dia 27 de agosto, ministrada por Ygor Marotta para adolescentes de 12 a 14 anos.

Outros cursos e palestras, apresentados por nomes de referência em videomapping, passarão por temas como interação entre som e imagem, uso de projeção mapeada em diferentes expressões artísticas e intervenção urbana. Há opções presenciais e online. A programação completa, com informações sobre requisitos para as oficinas e formulários de inscrição, está disponível no site do festival (fivbr.com/oficinas).

Parcerias

O evento tem apoio de Lacta, marca da multinacional Mondelez International, realização por conta da Labirinto Produções e incentivo do Profice (Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura do Paraná), além de apoio cultural do Sesc Paço da Liberdade/Fecomércio e do Cine Passeio/Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac)/Fundação Cultural de Curitiba.

Mais informações

fivbr.com

facebook.com/fivbrasil

instagram.com/fiv_br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rock e blues dão o tom do fim de semana no Boudet

Destaques da música curitibana marcam presença no palco do Boudet Art & Wine. A casa, que alia conceitos de arte, música e enocultura, recebe artistas conhecidos do cenário local. A sexta-feira (23/09) recebe Felipe Bide, sucesso das redes sociais, e no sábado, tem Easy Rock.

Felipe Bide tem conquistado um público cativo em suas redes sociais. No TikTok, suas versões musicalizadas de memes alcançam centenas de milhares de pessoas. A influência de jazz contemporâneo com pegada groove também estão presentes nas suas canções autorais.

Já a banda Easy Rock leva para o sábado do Boudet sucessos dos anos 80 e 90. O repertório destaca as canções mais românticas dessas décadas, como Faith No More, Seal, Aerosmith e mais. O Boudet Art & Wine abre de terça-feira a sábado, às 18h, tem entrada gratuita e fica na R. Bispo Dom José, 2249. Mais informações no perfil oficial do empreendimento no Instagram (@boudetartwine).

Conexão afetiva: a importância do urso de pelúcia na infância

O urso de pelúcia faz parte do universo infantil e às vezes antes mesmo da criança nascer. Nesta fase é comum os pais decorarem o quarto com diversos bichinhos lindos e fofos. Conforme vai crescendo, o ursinho se torna o melhor amigo e passa a fazer parte da rotina desta criança.

Além de ser um dos brinquedos favoritos dos pequenos, as pelúcias também exercem um papel importante no desenvolvimento. Estudos realizados por psicólogos da Universidade de Nova York, explicam que durante a infância a criança experimenta o afastamento gradual e normal dos pais, como a redução da atenção em tempo integral ou o colo, é nessa hora que o ursinho funciona como uma defesa contra a ansiedade da separação.

O brinquedo proporciona aconchego e segurança, dessa forma ele ajuda a criança a lidar com situações difíceis e com a ausência da mãe e do pai de forma mais tranquila. Ele vira uma ponte entre a família e o mundo externo. Essa conexão afetiva é potencializada pela fofura e o tecido macio. Quando a criança abraça o ursinho de pelúcia, ela libera uma série de neurotransmissores, como a endorfina, que acalmam e relaxam.

Conexão aliada a imaginação

O urso de pelúcia também é um excelente brinquedo que estimula a imaginação. A criança cria muitas histórias e conversa com ele sobre os seus sentimentos, essa interação ajuda a estabelecer uma relação afetiva e saudável, o que contribui para o seu desenvolvimento emocional.

E quando o assunto é o imaginário das crianças, não há limites para chamar a atenção delas. Tanto as pelúcias mais simples quanto as coloridas, com brilhos e acessórios são capazes de trazer alegria e bem estar. Mas é importante ficar atento à qualidade dos ursinhos.

A BR Machine, empresa líder no segmento de gruas de captura de pelúcias, possui fãs no Brasil inteiro e isso se dá justamente pela qualidade e diversidade das pelúcias da marca. “Cada item colocado dentro das gruas recebeu o selo de certificação do INMETRO, ou seja, o cliente que capturar, leva para casa um produto que, além de bonito, é perfeito e seguro para entregar para crianças ou colecionar”, explica Elvis Rovaris, gestor administrativo da BR Machine.

A conexão afetiva das pessoas com os ursinhos foi inclusive o que inspirou o surgimento da empresa há mais de 13 anos. Hoje a BR Machine renova todo ano a sua coleção de pelúcias, pensando justamente na alegria dos pequenos e dos adultos que ainda guardam boas memórias dos seus ‘amigos’ de infância.