Ferry boat de Guaratuba tem nova operadora e tarifa sobe para R$ 8,90

Começa nesta quarta-feira (7) a nova concessão para explorar a infraestrutura e o transporte aquaviário de veículos e passageiros na travessia da Baía de Guaratuba, serviço conhecido como ferry boat de Guaratuba, no Litoral.

Com a mudança, a nova empresa concessionária deve iniciar uma série de melhorias, que incluem a revitalização do pavimento, drenagem, iluminação e sinalização da área de concessão, implantação de ciclovias, e a reforma e adequação dos quatro atracadouros, incluindo rampas e flutuantes, já a partir deste primeiro ano de contrato.

Também serão revitalizadas edificações da área, incluindo a bilheteria secundária de Guaratuba, nos anos um e dois e nos anos sete e oito do contrato; a bilheteria da Prainha nos anos dois e oito; a lanchonete; Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU); instalações sanitárias; fraldário e área de convivência do lado de Guaratuba nos anos um e, depois, nos anos sete e oito.

A empresa deverá ainda construir uma nova bilheteria principal em Guaratuba, um novo SAU em Prainha, e instalar sistema antiqueda de veículos nas embarcações do DER/PR, ainda no primeiro ano da concessão, com implantação de uma barreira flutuante para contenção de vazamento de óleo prevista para o segundo ano.

A exploração da concessão foi licitada pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), órgão do Governo do Estado responsável pela travessia.

TARIFA

Com a mudança de concessionária a tarifa básica será reajustada em aproximadamente 20%, para R$ 8,90. O valor vai garantir a operacionalidade da travessia e a execução das melhorias e inovações previstas em contrato.

Continuam isentos do pagamento de tarifa os veículos emplacados e pertencentes a proprietários que residem no município de Guaratuba, para uma viagem de ida e volta, uma vez ao dia, conforme estabelecido na lei estadual n.º 15.749/07. Também terão trânsito livre nas embarcações veículos oficiais do Batalhão de Polícia Rodoviária, do Corpo de Bombeiros e ambulâncias a serviço, das forças militares em instrução ou manobra, e do Governo do Paraná, devidamente credenciados pelo DER/PR e a concessionária.

INOVAÇÕES

A nova concessionária de travessia poderá desenvolver soluções tecnológicas e explorar comercialmente os espaços disponíveis, mediante aprovação do DER/PR.

No caso da venda de bilhetes, por exemplo, podem ser propostas alternativas para a compra via internet ou aplicativo para celular, com o objetivo de reduzir as filas de espera nas bilheterias.

A empresa pode propor a exploração comercial, com abertura de lojas ou colocação de publicidade nos terminais, acessos ou áreas de serviço e lazer. Nestes casos, metade da receita líquida dos contratos será utilizada para reduzir a tarifa da travessia e a outra metade destinada para a concessionária.

Outras novidades na travessia incluem a instalação de um sistema de monitoramento por câmera implantado nas bilheterias, visando fiscalizar os veículos que serão transportados. Isso vai garantir transparência total quanto à contagem e categorização nos embarques, gerando relatórios, ficando disponível para visualização no portal do DER/PR.

PONTE

O edital de licitação da concessão da travessia prevê opções para quando a ponte da Baía de Guaratuba for concluída. Atualmente está em andamento a licitação para elaborar os estudos ambientais e estudos preliminares de engenharia da obra.

Inicialmente a empresa deverá elaborar, com participação do DER/PR, estudos de impacto econômico-financeiro relativos à presença da ponte. Caso eles apontem a inviabilidade de continuar a concessão, ela pode propor a extinção do contrato. Os três ferrys boats do DER/PR ficam disponíveis para serem transferidos à empresa como alternativa para reduzir o impacto econômico-financeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baleia jubarte é encontrada morta nesta terça-feira no Litoral

Uma baleia jubarte (Megaptera novaeangliae) foi encontrada morta em estado avançado de decomposição nesta terça-feira, 13 de julho, no balneário Shangrilá, em Pontal do Paraná. A comunidade local acionou a equipe do Laboratório de Ecologia e Conservação de Mamíferos e Répteis Marinhos da UFPR (LEC) por volta das 8 horas da manhã, informando o encalhe do animal.

A equipe do LEC-UFPR, via Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS/UFPR), isolou a área, registrou o encalhe, avaliou a carcaça e coletou materiais biológicos e para a análise de saúde do animal.

A equipe de biólogos, médicos veterinários, e outros profissionais da área técnica conta também com o apoio da Prefeitura de Pontal do Paraná e Instituto Água e Terra (IAT) por meio da rede de encalhes de animais marinhos do Paraná. A rede atua em conformidade com o Protocolo de Atendimento a Encalhes de Animais Marinhos no Litoral do Paraná – PRAE (SEDEST/IAT/IBAMA), e com os protocolos nacionais da Rede Brasileira de atendimento a encalhe de mamíferos aquáticos/REMAB (CMA/ICMBIO).

Os pesquisadores vão investigar a causa da morte da baleia. Foto: Cesar Ramires/Prefeitura Pontal do Paraná.

A baleia é fêmea juvenil, com esqueleto completo, medindo 7 metros e, segundo informações prévias dos pesquisadores, não apresenta marcas de redes de pesca. Uma investigação completa em busca da informação da causa de morte do animal será realizada com auxílio de exames complementares laboratoriais.

Jubarte

As baleias jubartes da população do oceano Atlântico Sul vem ao Brasil anualmente para reprodução, mas passam o verão se alimentando na região Antártica. A principal área brasileira de reprodução é o litoral da Bahia, mas jubartes têm saindo avistadas com frequência na região sudeste e sul do Brasil.

No Paraná, desde o início do PMP-BS, já foram registrados encalhes de 14 baleias da mesma espécie, incluindo indivíduos adultos e jovens. Só nestes dois últimos meses, esta é a terceira baleia jubarte encalhada no litoral do Paraná.

O PMP-BS é realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. O Laboratório de Ecologia e Conservação da Universidade Federal do Paraná (LEC/UFPR) é responsável por monitorar e avaliar os encalhes no Trecho 6, abrangendo os municípios de Guaratuba, Matinhos, Paranaguá, Pontal do Paraná e Guaraqueçaba (PR).

Vídeo:  Cesar Ramires/Prefeitura Pontal do Paraná.

Texto: LEC-UFPR.

Litoral do Paraná recebe o primeiro Festival de Gastronomia Caiçara

De 16 a 25 de julho diversos restaurantes do litoral paranaense oferecerão ao público pratos típicos da região

A tradicional culinária caiçara será celebrada no Festival de Gastronomia Caiçara. Em sua primeira edição, o evento vai exaltar a Cambira, prato do litoral paranaense que tem como data comemorativa, no município de Pontal do Paraná, o dia 18 de julho. Para degustar a Cambira tradicional e outras delícias típicas, o público poderá escolher entre 16 restaurantes inscritos no Festival. 

Divulgação

A realização do Festival de Gastronomia Caiçara (FGC) faz parte do esforço da Prefeitura Municipal de Pontal do Paraná e da Adetur Litoral em promover a retomada do crescimento econômico do turismo local, um dos setores mais afetados no período da pandemia.

Divulgação

Para Gilberto Keserle, secretário municipal do turismo e desenvolvimento econômico de Pontal do Paraná, embora aconteça em meio à pandemia, o Festival está sendo organizado de uma maneira segura. “Não haverá concentração em apenas um espaço. O festival acontecerá em diversos restaurantes da região, todos capacitados para atender o público dentro dos protocolos exigidos neste momento”, ressaltou.

Concurso desafiador – Em paralelo ao FGC, também acontece o concurso gastronômico que premiará chefs e cozinheiros pelos melhores pratos caiçara. Entre as categorias estão o Prato Feito Caiçara, o Petisco Caiçara e a melhor Cambira Tradicional. A ideia da promoção é desafiar a criatividade de comerciantes e cozinheiros para estimular as vendas e apresentar ao público a qualidade da culinária local.

Receita original da Cambira – Patrimônio da cozinha brasileira, a Cambira é originalmente preparada com tainha seca e defumada, acompanhada da banana e pirão. Suas versões podem ser servidas com arroz, vinagrete e preparadas com outros peixes da região como o cação e a pescada. No site do evento é possível encontrar todos os ingredientes e técnicas envolvidas no preparo – https://gastronomiacaicara.com.br/como-preparar/.

Divulgação

O FGC é realizado pela Prefeitura Municipal de Pontal do Paraná e Adetur Litoral com apoio do COMTUR de Pontal do Paraná, TV Paraná Turismo, Sebrae, Mata Atlântica Park, Hotel, Bananina Bala de Banana, Xirú do Sambaqui e Serra Verde Express.

SERVIÇO:

Festival de Gastronomia Caiçara
Data: 16 a 25 de julho de 2021
Informações em https://gastronomiacaicara.com.br/
Instagram: https://www.instagram.com/gastronomiacaicara/

Restaurantes Participantes

Cambira Tradicional

Restaurante Bon Apetit: (41) 98416-7638

Restaurante Sabor Brasileiro: (41) 99101-8755

Café Caiçara Sabores e Saberes: (41) 99554-9757

Pratos Caiçaras

Cantto das Pedras Restaurante e Petiscaria: (41) 998740158

Yotto Sushi: (41) 99916-6288

Bistrô Café Com Flores: (41) 98521-8482

Restaurante da Ivete: (41) 99897-2672

Braseiro Pontal: (41) 98416-9681 – 99290-2034

Restaurante Amigu’s: (41) 3458-5433

Cantinho do Adilson: (41) 99982-7081

Hotel Mata Atlântica: (41) 3457-1161

Petiscos Caiçaras

Karranka Pizza & Burger: (41) 998740158

Cataia Petiscaria: (41) 99947-7646

Braseiro: (41) 98416-9681 – 99290-2034

Beira Rio: 41 9906-9661

Sistema X: (41) 99846-0266

Ponto do Petisco: (41) 98440-2672

Restaurante Sabor Brasileiro: (41) 99101-8755