Ferry boat de Guaratuba tem nova operadora e tarifa sobe para R$ 8,90

[ad_1]

Começa nesta quarta-feira (7) a nova concessão para explorar a infraestrutura e o transporte aquaviário de veículos e passageiros na travessia da Baía de Guaratuba, serviço conhecido como ferry boat de Guaratuba, no Litoral.

Com a mudança, a nova empresa concessionária deve iniciar uma série de melhorias, que incluem a revitalização do pavimento, drenagem, iluminação e sinalização da área de concessão, implantação de ciclovias, e a reforma e adequação dos quatro atracadouros, incluindo rampas e flutuantes, já a partir deste primeiro ano de contrato.

Também serão revitalizadas edificações da área, incluindo a bilheteria secundária de Guaratuba, nos anos um e dois e nos anos sete e oito do contrato; a bilheteria da Prainha nos anos dois e oito; a lanchonete; Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU); instalações sanitárias; fraldário e área de convivência do lado de Guaratuba nos anos um e, depois, nos anos sete e oito.

A empresa deverá ainda construir uma nova bilheteria principal em Guaratuba, um novo SAU em Prainha, e instalar sistema antiqueda de veículos nas embarcações do DER/PR, ainda no primeiro ano da concessão, com implantação de uma barreira flutuante para contenção de vazamento de óleo prevista para o segundo ano.

A exploração da concessão foi licitada pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR), órgão do Governo do Estado responsável pela travessia.

TARIFA

Com a mudança de concessionária a tarifa básica será reajustada em aproximadamente 20%, para R$ 8,90. O valor vai garantir a operacionalidade da travessia e a execução das melhorias e inovações previstas em contrato.

Continuam isentos do pagamento de tarifa os veículos emplacados e pertencentes a proprietários que residem no município de Guaratuba, para uma viagem de ida e volta, uma vez ao dia, conforme estabelecido na lei estadual n.º 15.749/07. Também terão trânsito livre nas embarcações veículos oficiais do Batalhão de Polícia Rodoviária, do Corpo de Bombeiros e ambulâncias a serviço, das forças militares em instrução ou manobra, e do Governo do Paraná, devidamente credenciados pelo DER/PR e a concessionária.

INOVAÇÕES

A nova concessionária de travessia poderá desenvolver soluções tecnológicas e explorar comercialmente os espaços disponíveis, mediante aprovação do DER/PR.

No caso da venda de bilhetes, por exemplo, podem ser propostas alternativas para a compra via internet ou aplicativo para celular, com o objetivo de reduzir as filas de espera nas bilheterias.

A empresa pode propor a exploração comercial, com abertura de lojas ou colocação de publicidade nos terminais, acessos ou áreas de serviço e lazer. Nestes casos, metade da receita líquida dos contratos será utilizada para reduzir a tarifa da travessia e a outra metade destinada para a concessionária.

Outras novidades na travessia incluem a instalação de um sistema de monitoramento por câmera implantado nas bilheterias, visando fiscalizar os veículos que serão transportados. Isso vai garantir transparência total quanto à contagem e categorização nos embarques, gerando relatórios, ficando disponível para visualização no portal do DER/PR.

PONTE

O edital de licitação da concessão da travessia prevê opções para quando a ponte da Baía de Guaratuba for concluída. Atualmente está em andamento a licitação para elaborar os estudos ambientais e estudos preliminares de engenharia da obra.

Inicialmente a empresa deverá elaborar, com participação do DER/PR, estudos de impacto econômico-financeiro relativos à presença da ponte. Caso eles apontem a inviabilidade de continuar a concessão, ela pode propor a extinção do contrato. Os três ferrys boats do DER/PR ficam disponíveis para serem transferidos à empresa como alternativa para reduzir o impacto econômico-financeiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Matinhos recebe doações; cidade ainda não sabe número de famílias afetadas pela chuva

A Prefeitura de Matinhos, no litoral do Paraná, informou que presta assistência às famílias desabrigadas por conta das fortes chuvas que atingiram a cidade desde o fim desta quarta-feira (5), mas que ainda não tem um balanço do número de famílias afetadas. A Arena Vicente Gurski foi preparada e aberta para receber os desabrigados. Nesta quinta-feira (6), será feita a coleta de doações de móveis, colchões e eletrodomésticos durante todo o dia na Arena.

A Defesa Civil, através de chamadas pelo telefone 153, fez o resgate das vítimas. As equipes estiveram nas ruas durante todo o período da chuva, atendendo chamados e indo até os locais solicitados para resgatar pessoas.

Além disso, equipes das Secretarias Municipais de Meio Ambiente e também de Obras e Planejamento Urbano estão nas ruas para arrumar os estragos.

Até às 23 horas, o acumulado das chuvas em Matinhos chegava a 123,0 mm.

Chuvas causam desabamentos, quedas de árvores e deixam pessoas desabrigadas em Curitiba e Litoral

As fortes chuvas que atingiram a Curitiba na noite desta quarta-feira (5) formaram pontos de alagamento e provocaram pelo menos três desabamentos, conforme boletim da Defesa Civil do Município. No litoral, a cidade de Matinhos registrou 123 mm de água até às 23 horas da noite desta quarta e pelo oito famílias tiveram de deixar as suas casas no litoral.

Em Curitiba, entre os locais com alagamentos, os registros aconteceram na região da Praça Osório (Rua Visconde de Nacar e Avenida Vicente Machado), da Rodoferroviária (ala estadual) e nas proximidades da trincheira da Rua General Mário Tourinho. Também houve registro de alagamentos nas ruas Adinar dos Santos Ribeiro (Fazendinha), José João Ferreira de Lima e Fausto Scorsim (CIC), Dionísio Ribeiro Baptista (Novo Mundo) e Guilherme Ihlenfeldt (Bacacheri).

Segundo o boletim, equipes da Defesa Civil, da Arborização (Meio Ambiente), da Guarda Municipal, da Superintendência de Trânsito (Setran) e da Coordenadoria de Segurança de Edificações e Imóveis (Cosedi) atuaram em atendimento às ocorrências.

Imagens enviadas à Banda B mostram um trecho da rua Brigadeiro Franco, no bairro Parolin, na capital, completamente alagado. O rio Vila Guaíra teria transbordado e provocado o transtorno.

Desabamentos

No Bigorrilho, a parede do subsolo de um prédio residencial desabou. No Santa Cândida, houve desabamento do muro de um condomínio. Equipe da Cosedi foi deslocada para avaliação emergencial da estrutura nos dois casos. Ainda, no bairro Batel, foi registrada a queda de parte do telhado de um restaurante.

Quedas de árvore e fornecimento de lona

Pela Central 156 de Atendimento ao Cidadão houve registro de 10 solicitações de quedas de árvore e galhos grandes em via pública. Em Santa Felicidade, a Guarda Municipal forneceu lona emergencial para uma residência. Não há registro de pessoas que precisaram deixar suas casas (desabrigadas ou desalojadas).

Curitiba teve rajadas de vento de 29,9 km/h registradas pelo Simepar e precipitação acumulada de 74,4 mm registrados na estação pluviométrica do Cemadem (Vista Alegre).

A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Curitiba continua monitorando as situações para eventual intervenção e acionamento dos órgãos competentes.

Central 156

O cidadão que precisar comunicar a Prefeitura sobre estragos provocados pelo vendaval deve utilizar o telefone 156 da Central de Atendimento ao Cidadão, pelo site (www.central156.org.br) ou pelo aplicativo do serviço. O atendimento é feito por ordem de chamada e também de acordo com a gravidade da situação relatada.

A Defesa Civil registra as ocorrências que chegam ao município pelo telefone de emergência 199 (alagamentos) e, também, pelo 156 (Central de Atendimento ao Cidadão, que registra as solicitações para retiradas de árvore) e pelo 153 (Centro de Operações da Guarda Municipal – fornecimento de lona).

Outras situações decorrentes de chuvas ou temporais podem ser atendidas pelo Corpo de Bombeiros (193 – resgate) e pela Copel (falta de luz).

Estragos no litoral

No litoral do Paraná, 127 ocorrências foram atendidas. Os locais mais atingidos foram os bairros Tabuleiro, Sertãozinho e o Balneário de Caiobá.

Em Guaratuba e Matinhos, os acumulados de precipitação registrados estão acima dos 100 mm. Até as 20h30, o Simepar registrava acumulados de chuva entre 10 e 20 mm na Grande Curitiba.

Informações Banda B