Ferry boat de Guaratuba passa a aceitar cartão de débito

A partir desta terça-feira (22) os usuários do ferry boat de Guaratuba podem adquirir seus bilhetes para cruzar a baía utilizando cartão de débito. As máquinas que aceitam essa forma de pagamento eletrônico estão disponíveis em todas as bilheterias de ambos os lados da travessia, e o pagamento em dinheiro também continua sendo aceito.

A novidade cumpre mais uma exigência contratual da nova concessão de transporte público aquaviário de veículos e passageiros no local, que prevê a implementação de um sistema de cobrança com a maior eficiência possível, com o mínimo de desconforto e perda de tempo para os usuários, permitindo à concessionária a utilização de inovações tecnológicas. A fiscalização do cumprimento do contrato compete ao Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR).

Esta é uma das várias inovações e melhorias previstas na nova concessão, que incluem ainda a revitalização do pavimento, drenagem, iluminação e sinalização da área de concessão, implantação de ciclovias, e a reforma e adequação dos quatro atracadouros, incluindo rampas e flutuantes, já a partir deste primeiro ano de contrato.

Também serão revitalizadas edificações da área, incluindo a bilheteria secundária de Guaratuba, nos anos um e dois e nos anos sete e oito do contrato; a bilheteria da Prainha nos anos dois e oito; a lanchonete, o Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), instalações sanitárias, fraldário e área de convivência do lado de Guaratuba nos anos um e, depois, nos anos sete e oito.

A empresa deverá construir uma nova bilheteria principal em Guaratuba, um novo SAU em Prainha, e instalar sistema antiqueda de veículos nas embarcações do DER/PR, ainda no primeiro ano da concessão, com implantação de uma barreira flutuante para contenção de vazamento de óleo prevista para o segundo ano.

Todas as obras na área de concessão deverão ser aprovadas previamente pelo DER/PR, que irá também acompanhar o seu andamento.

TARIFA 

A tarifa da antiga concessão da travessia de veículos e passageiros na Baía de Guaratuba, encerrada em 6 de abril deste ano, havia sido penalizada pelo DER/PR em 2012, resultando no valor reduzido de R$ 7,40 vigente no final do contrato. Sem a penalidade, aplicada devido ao não cumprimento de cronograma de investimentos e melhorias e de outros itens contratuais, a tarifa prevista para a concessão antiga seria de R$ 9,60 em 2021.

Este valor de R$ 9,60, sem a penalidade, é quase 8% maior que o valor da nova concessão, que entrou em vigor com a tarifa básica de R$ 8,90.

FISCALIZAÇÃO 

A fiscalização da travessia, prezando pelo serviço adequado e visando a segurança do usuário e celeridade da operação, é de competência do DER/PR. Desde o início da nova concessão a fiscalização do DER vem tomando as medidas administrativas necessárias, através de notificações e autos de infração, obedecendo rigorosamente os dispostos em edital e em contrato.

Uma nova balsa com capacidade para 44 veículos e um rebocador começaram a operar na travessia este mês, cumprindo o previsto em contrato. A novidade melhorou o trânsito da travessia, que estava sendo realizado com três embarcações do tipo ferry boat, do DER/PR, desde que a nova empresa assumiu as atividades, em 7 de abril deste ano.

Por enquanto ela será operada com todas estas embarcações, com previsão de outras entrarem em atividade em breve, conforme exigências contratuais. Uma vez que isso aconteça, os ferry boats serão retirados da travessia para serviços de manutenção e adequações, um de cada vez, sem prejuízo para os usuários.

Em dezembro e janeiro cerca de 200 mil veículos utilizam a travessia, com o número variando de 70 mil a 100 mil nos demais meses. Aproximadamente 20 mil veículos utilizam a travessia gratuitamente todos os meses, incluindo moradores de Guaratuba, conforme estabelecido na lei estadual n.º 15.749/07, e veículos oficiais do Batalhão de Polícia Rodoviária, do Corpo de Bombeiros e ambulâncias a serviço, das forças militares em instrução ou manobra, e do Governo do Paraná, devidamente credenciados pelo DER/PR e a concessionária.

Mais informações sobre o ferry boat de Guaratuba estão disponíveis no portal do DER/PR, menu Ferry Boat.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Reunião alinha operação do ferry boat de Guaratuba durante o verão

Representantes do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) participaram nesta terça-feira (21) da primeira reunião para discutir medidas a serem tomadas na travessia da Baía de Guaratuba durante a operação verão deste ano.

O principal objetivo é reforçar a segurança dos usuários durante esse período de maior movimento na travessia, em que, devido ao grande número de turistas e viajantes no Litoral, o tempo de espera para cruzar a baía não pode ultrapassar os 22 minutos.

Pelo mesmo motivo, ficam proibidos veículos com mais de três eixos e/ou superiores a 14 metros de comprimento nas embarcações. Essa integração geral vai ajudar a embasar as operações de fiscalização e controle a partir de dezembro.

Participaram da reunião a equipe de fiscalização do DER/PR, representantes da Prefeitura de Guaratuba, do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) da Polícia Militar do Paraná e da concessionária que opera a travessia.

Outras reuniões serão agendadas futuramente, para continuar a discussão sobre melhorias no serviço ao longo desses meses de maior procura.

Movimento supera expectativa e aquece turismo em Foz do Iguaçu e Litoral no feriadão

O movimento em Foz do Iguaçu e no Litoral, principais destinos turísticos do Paraná, superou as expectativas neste feriado prolongado, alcançando as melhores marcas no ano, equivalentes ao período pré-pandemia. Foz do Iguaçu (Oeste) recebeu mais de 20 mil visitantes de sábado a terça-feira (4 a 7). No Litoral, a estimativa é de que as sete cidades da região tenham recepcionado mais de 150 mil turistas no período.

Nos quatro dias, apenas as Cataratas do Iguaçu atingiram a marca de 19.273 pessoas, número 39% superior à expectativa inicial, com turistas de todas as regiões do País e de 30 diferentes nacionalidades. O complexo da Usina de Itaipu recebeu 7.801 pessoas, superando em 73,3% a previsão inicial de 4,5 mil visitantes.

O secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, destaca que os atrativos do Oeste, como as Cataratas e a Usina de Itaipu, e do Litoral, principalmente a Ilha do Mel, são portas de entradas de turistas de fora para outros atrativos do Estado. “Os turistas de outros estados e países buscam grandes destinos, como Foz e o Litoral. O Estado trabalha para que esses visitantes conheçam outros atrativos ao redor”, afirma.

Entre as ações para conquistar visitantes aos demais atrativos estão o avanço da vacinação contra a Covid-19 e as campanhas de divulgação realizadas pelo Governo do Estado e também pelo Ministério de Turismo e Itaipu. “O aumento de visitantes será ainda mais acentuado no segundo semestre, com o verão, os próximos feriados e os eventos já marcados”, diz Nunes.

O prefeito de Foz, Chico Brasileiro, enfatiza que os turistas foram recebidos com toda a segurança sanitária. “Nos preparamos para isso”, afirma. “Os primeiros números mostram que Foz do Iguaçu já está sendo um destino muito requisitado e esperamos um segundo semestre acima da média do período pré-pandemia”.

LITORAL – De acordo com dados da concessionária Ecovia, cerca de 110 mil veículos passaram pelas cancelas do pedágio na praça da BR-277, rumo ao Litoral do Estado. O prefeito de Guaratuba, Roberto Justus, destacou o movimento no calçadão, quiosques, Avenida 29 de Abril e nas praças Central e dos Namorados.

Guaratuba, Litoral do Paraná – Foto: Rafael Soveral/Prefeitura de Guaratuba

“Esse eixo forma a grande atração turística da cidade. O parque municipal também foi bastante procurado. O movimento na cidade como um todo foi acima da média e acima do esperado. A cidade esteve movimentada, com bastante reflexo no comércio”, afirma.

O prefeito destacou, também, o trabalho das forças policiais, principalmente com blitzes. “Tivemos ocorrências de pequeno potencial. Foi um trabalho muito sério de fiscalização e de orientação feito pela Polícia Militar. O feriado foi um termômetro, um indicativo para uma excelente temporada de verão”, completa.