Fazenda Urbana vence prêmio nacional de design em inovação e bem-estar

Curitiba já integra a rede Cidade Criativa do Design da Unesco e, na noite de terça-feira (30/11), conquistou com a Fazenda Urbana o Design for a Better World Award (DFBW Award), premiação inédita lançada pelo Centro Brasil Design (CBD). O prêmio valoriza iniciativas que impactam de forma positiva a sociedade em busca de um mundo melhor e que são direcionadas para o bem-estar da população indo além do universo usual do design.

Inaugurada em junho de 2020, a Fazenda Urbana da Prefeitura é um inédito espaço no Brasil dedicado à educação para prática agrícola sustentável nas cidades. O local é administrado pela Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (SMSAN).

O Vale do Pinhão, ecossistema de inovação da capital, também foi finalista do DFBW Award pela contribuição com iniciativas relacionadas ao design e à criatividade que impactam o maior número de pessoas.  

O prêmio teve inscritos de todo o país e, entre os finalistas, 15 foram contemplados com troféus em áreas como design, comunicação, arquitetura e construção, cidades e maker kids. Os vencedores foram anunciados em cerimônia transmitida pela internet. 

“A conquista do DFBW Award reforça minha convicção de que cidades inteligentes precisam resgatar o contato do homem com a terra, como fazemos na Fazenda Urbana e no apoio às mais de 100 hortas cultivadas pela comunidade. Nestes espaços, estamos proporcionando aos curitibanos uma experiência vivencial nas principais etapas do ciclo alimentar, desde o plantio da mudinha ao preparo do alimento para o consumo consciente e sustentável”, afirmou o prefeito Rafael Greca, ao comemorar o prêmio.

O prefeito ainda destacou o reconhecimento do Vale do Pinhão como finalista da premiação. “A Prefeitura e os demais atores do ecossistema de inovação têm trabalhado em conjunto para o fomento de novos produtos e serviços, transferência de tecnologia e incentivo ao setor produtivo e formação de novos designers com foco na inovação e na sustentabilidade, além da valorização dos produtos locais”, disse Greca.

Um mundo melhor

Letícia Castro, diretora superintendente do Centro Brasil Design, lembrou que, desde 2018, o hub é signatário do Pacto Global da ONU e vem compartilhando os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “Criamos uma iniciativa chamada Design for a Better World que vinha debatendo o papel do design por um mundo melhor e percebemos que havia uma oportunidade para lançar o prêmio que tem como objetivo dar visibilidade para essas iniciativas e soluções”, acrescentou ela.

O DFBW Award é direcionado a pessoas, negócios, startups, organizações e iniciativas como a Fazenda Urbana e o Vale do Pinhão que contribuem com soluções para transformar o mundo, nas diversas áreas e nos mais variados usos e aplicações.

O juri avaliou questões como economia circular, inclusão física e cultural, eficiência energética, redução de resíduos, redução do uso de água, redução da poluição, redução do consumo, materiais menos impactantes, melhoria do meio ambiente ou melhoria do bem-estar das pessoas, maior reciclabilidade, reutilização, reaproveitamento, viabilidade econômica, obsolescência, intercambialidade, design universal, manutenção mais fácil e durabilidade estendida em produtos, processos, serviços e projetos.

Pilares 

Segundo Luiz Gusi, secretário municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, design, inovação e sustentabilidade são pilares da estrutura da Fazenda Urbana de Curitiba. Os canteiros das hortas serão sustentados com troncos de madeira, canos de PVC ou garrafas PET. Também há hortas suspensas para que cadeirantes possam vivenciar o local plenamente e “jardins comestíveis”, que integram em uma mesma área o cultivo de plantas paisagísticas, hortaliças e frutas, além do uso de materiais reciclados. Já parte da energia para o funcionamento da estrutura vem de fontes renováveis, como a solar, instaladas de forma harmônica no complexo. Os cursos ofertados, por outro lado, orientam a população sobre aproveitamento integral de alimentos e até reaproveitamento da água das chuvas, aspecto importante para o desenvolvimento das plantas”, exemplifica.

A Fazenda Urbana recebeu ainda o projeto Jardins de Mel, de criação de abelhas nativas sem ferrão. Os insetos ganharam cinco caixinhas, espalhadas pelo complexo, que vão ajudar, por meio da polinização, a aumentar a qualidade e a produção das hortaliças.

Na cerimônia de premiação, a Prefeitura foi representada pelo superintendente da SMSAN, Edson Rivelino Pereira.  

Troféu “curitibano” 

O troféu do DFBW Award já vem com DNA curitibano, pois foi criado pelo premiado escritório Furf Design Studio, com sede na capital e que tem como fundadores Maurício Noronha e Rodrigo Brenner. A dupla é responsável por criaçõs como a Confete TT, uma capa em várias cores para próteses de perna hoje produzida em massa e que vem resgatando a autoestima de quem teve amputação abaixo do joelho (transtibial).

O troféu tem como maior inspiração o curupira, a entidade protetora das florestas na cultura tupiniquim. “Pés que apontam para o lado contrário servem também de convite para olhar para o passado para caminhar para o futuro. Reconhecer sabedorias ancestrais para desenhar um mundo melhor”, contou Noronha.

Selo Unesco 

Curitiba integra a rede Cidade Criativa do Design da Unesco ao lado de cidades como Buenos Aires (Argentina), Nagoya (Japão), Shenzhen (China), Shangai (China), Bilbao (Espanha) e Graz (Áustria). Por integrar a rede, a capital tem o direito de usar o selo Curitiba Cidade do Design da Unesco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SOUQ Curitiba lança happy hour com mais de 20 opções em dobro

Entre elas estão o chopp pilsen da BeerMad, garrafa de vinho Victorium (tinto, branco ou rosé) do Wine Not?, combo The Sushi,  Happy Burger do Tee Jay’s , steak de ancho com polenta frita e molho de queijo do Parrilla del Puerto, Talharim Carbonara do Bella Italia e muito mais.

O Happy Hour do SOUQ também vem acompanhado de música ao vivo. Nessa semana, dia 09/08, quem anima a programação é Maycon Carvalho com POP e MPB. Já na quarta, 10/08, Hisaiti é quem assume o palco do SOUQ com o melhor do samba rock, pop rock e MPB.

O SOUQ tem amplo estacionamento, é pet Friendly e tem espaço kids supervisionado por monitoras para que os pais aproveitem sem preocupações enquanto seus filhos brincam e aprendem.

SOUQ: Av. Iguaçu, 4.399.

Com nova fábrica da Fiocruz, Curitiba avança para se tornar polo de inovação em biotecnologia

Prefeito Rafael Greca participa do evento em comemoração ao aniversário do Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP). Curitiba, 05/08/2022. Foto: Pedro Ribas/SMCS

O prefeito Rafael Greca participou, na noite desta sexta-feira (5/8), no Clube Curitibano,  da comemoração do aniversário do Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), criado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e pelo Governo do Estado do Paraná para atuar no desenvolvimento tecnológico, inovação e produção industrial de soluções para a saúde. Greca destacou trabalho do IBMP durante a pandemia e o investimento na nova unidade de biotecnologia na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), que vai produzir insumos para vacinas e terapias avançadas em câncer.

Greca estava acompanhado da primeira-dama, Margarita Sansone.

Eu vim aqui marcar a inauguração da feliz ideia de uma nova planta industrial de ponta, com investimentos superiores a R$ 100 milhões. Curitiba está orgulhosa em receber o novo projeto, que reflete o bem que queremos à nossa gente e nossa terra. Mais saúde e proteção para nossas vidas. A nova planta do instituto vai contribuir para que a nossa CIC avance para se tornar um polo de empresas de inovação”, disse o prefeito.
 

Greca apoia instalação de “fábrica” de vacinas da Fiocruz em Curitiba

CIC vive nova onda de desenvolvimento, com investimentos de R$ 2 bilhões e abertura de empresas

O vice-presidente de produção e inovação em saúde da Fiocruz, Marco Aurélio Krieger, que no evento representou a presidente da empresa, Nísia Veronica Trindade Lima, ressaltou o papel do IBMP durante a pandemia de Covid-19. “O instituto teve uma atuação exemplar, reconhecido pela sociedade paranaense e brasileira. O IBMP é hoje considerado a joia da coroa da Fiocruz, que passa a olhar essa operação como modelo do seu próprio desenvolvimento”, afirmou.

Desde o início da pandemia, o IBMP produziu mais de 35 milhões de testes rápidos entregues ao SUS, por meio da Fiocruz, e, em tempo recorde, atuou no desenvolvimento e produção do teste molecular, utilizado como contraprova na confirmação do primeiro caso no Brasil. Também implantou a unidade de testagem molecular da Covid-19 no Paraná, responsável por processar mais de 3,5 milhões e meio de amostras.

“O IBMP nasceu já com o DNA da inovação que é marca da Fiocruz desde a sua fundação. A inovação é um processo sistêmico, que precisa ser alimentado com fomento, proteção e acesso a mercados. Curitiba tem tudo para ser um polo de ciência e tecnologia. Até 2023 vamos dobrar a capacidade, com investimentos de cerca de R$ 150 milhões, com duas ou três novas plantas, com produção de insumos estratégicos para vacinas e terapias de câncer, que hoje não são feitas no Brasil, que dependem de importações”, disse Pedro Ribeiro Barbosa, diretor-presidente do IBMP.

Nesta sexta-feira, o IBMP comemorou a fundação (1999) e a implantação da unidade em Curitiba (2009). A unidade de produção foi a primeira fora do Rio de Janeiro da Fiocruz, que ontem também celebrou os 150 anos do nascimento do cientista Oswaldo Cruz, seu fundador. Médico, bacteriologista epidemiologista e santarista, Cruz foi pioneiro no estudo de moléstias tropicais no Brasil. “Oswaldo Cruz derrotou a morte, com a grandeza de um Brasil que ousa pensar, que faz da inteligência um ofício e homens e mulheres de bem. E provou que a inovação só faz sentido quando se transforma em processo social”, destacou Greca.

Nova fábrica

O IBMP está adquirindo a área da Curitiba S.A. no Parque da Saúde CIC para construir uma planta industrial para a produção de insumos para vacinas e para terapias avançadas em câncer.  Serão duas plantas da área de biotecnologia na CIC. Uma é destinada ao desenvolvimento e produção de vacinas e insumos para terapias avançadas a partir de terapia gênica (que utiliza vetores, como moléculas de DNA do agente infeccioso para dentro da célula humana, para criar anticorpos). A outra planta será para o desenvolvimento e produção de novos medicamentos para doenças autoimunes a partir de proteínas terapêuticas, em uma estrutura inédita no país.

Também estiveram presentes ao evento, o secretario de Estado da Saúde, Cesar Augusto Neves Luiz; a presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, Cris Alessi; o vice-presidente de gestão e desenvolvimento institucional da Fiocruz, Mario Santos Moreira; o diretor presidente do Tecpar, Jorge Augusto Callado; o diretor do instituto Carlos Chagas/Fiocruz, Stênio Fragoso, demais diretores do IBMP e colaboradores do instituto.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba