Entidades propõem a proibição da venda de bebidas alcoólicas para consumo em ruas de Curitiba

Após fazer um levantamento sobre os principais pontos de aglomeração ao ar livre, a Ação Integrada de Fiscalização Urbana (AIFU), em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas do Paraná (Abrabar-PR), vai propor à Prefeitura de Curitiba a elaboração de uma lei para que seja proibida a venda de bebidas alcoólicas para consumo em espaços públicos, como calçadas e ruas, em Curitiba.

“A proposta que temos é para que exista um rigor maior na fiscalização e na legislação que trata da venda de bebida alcoólica para consumo. A ideia é que o consumo dessas bebidas acontece em locais apropriados, em bares, em casas noturnas, em locais que estão preparados para receber os clientes, em uma área em que tenho isolamento acústico. A ideia é que seja proibida a venda para consumo no espaço público”, explicou a proposta, o capitão Goulart, da AIFU, entrevista à Banda B.

“E também temos outra ideia, um pouco mais complexa, que por lei seja proibido o consumo de bebida alcoólica em vias públicas, calçadas e ruas”, reforçou a capitão.

Ele citou que isso poderia inibir situações de aglomerações em regiões com o Largo da Ordem, Rua Itupava,, Rua Carlos de Carvalho e Raul Pompeia, por exemplo, que são locais que registram altos índices de aglomeração, de acordo com o relatório da Aifu e Abrabar. A lei já existe em cidades do Paraná, no Brasil e no exterior.

Para o presidente da Abrabar-PR, Fábio Aguayo as aglomerações de pessoas pelas ruas e calçadas acabam gerando situações desagradáveis para os estabelecimentos comerciais, mas também para moradores das regiões.

“Além da sujeira, rastros de destruição, tem a poluição sonora das gritarias e brigas que acontecem muitas vezes. É uma situação que nenhum empresário, nenhum morador e ou nenhum gestor público quer na sua cidade”, avalia.

Informações Banda B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Em 15 dias, Curitiba ultrapassa 62% da média histórica de chuvas prevista para janeiro

Curitiba já ultrapassou 62% da média histórica de chuvas prevista para o mês de janeiro. Até este domingo (16), de acordo com o Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), foram totalizados 113,8 mm de volume de água.

Conforme o Simepar, a média climatológica para janeiro é de 182,1 mm. Ou seja, se continuar chovendo com frequência, a capital pode bater esse índice.

Neste fim de semana, Curitiba registrou temporais com ventos e chuva de granizo, que causaram alagamentos em vários pontos da cidade. O acumulado na madrugada de domingo totalizou 62,2 mm.

Apesar do grande volume registrado, não houve casos graves, nem pessoas feridas ou que precisaram deixar suas casas.

A previsão de chuva permanece ao longo da semana, pelo menos, até quarta-feira.

Agências do Trabalhador oferecem mais de 10 mil vagas de emprego nesta semana

A semana começa com 10.518 vagas de trabalho com carteira assinada disponíveis nas Agências do Trabalhador em todo o Estado. Elas são vinculadas à Secretaria de Justiça, Família e Trabalho.

Nas agências de Curitiba e Região Metropolitana, o destaque é o grande número de vagas para operador de telemarketing e receptivo, com 450 oportunidades. São, ainda, 140 vagas para auxiliar de linha de produção e 67 para operador de cobrança. No total, há 2.466 empregos abertos.

Nas agências do Interior, a retomada da produção industrial tem auxiliado na abertura de novos postos. São 1.991 ofertas para auxiliar de linha de produção.

A Agência do Trabalhador de Toledo tem o maior cardápio, com 1.653 oportunidades de emprego, sendo 522 para auxiliar de linha de produção, 120 para trabalhador da cultura da maçã e 60 para monitoramento agrícola. Cascavel também é destaque, com 1.284 vagas, sendo 269 para auxiliar de linha de produção e 80 para magarefe (açougueiro).

Em Guarapuava, há vagas para eletricista de instalações (30) e balconista (cinco). Em Ibaiti há oferta para babá; em Ivaiporã, para repositor em supermercados; em Paranaguá, para merendeiro (10) e auxiliar de limpeza (20); e em Ponta Grossa são 31 vagas para vigia.

ATENDIMENTOS – Os interessados em alguma das vagas ofertadas devem buscar orientações entrando em contato com a Agência do Trabalhador de seu município. Na capital paranaense, a Agência do Trabalhador de Curitiba está atendendo o público de forma presencial das 8h às 17h e respeitando todas as orientações das autoridades sanitárias. Para evitar aglomeração, a sugestão é para que o atendimento seja feito com horário marcado. Os interessados devem fazer o agendamento pelo site da Secretaria através do link https://www.justica.pr.gov.br/Pagina/Sistema-de-Agendamento-do-Trabalhador-Procura-de-Emprego.

Confira as principais vagas do Estado AQUI .