Entidades propõem a proibição da venda de bebidas alcoólicas para consumo em ruas de Curitiba

Após fazer um levantamento sobre os principais pontos de aglomeração ao ar livre, a Ação Integrada de Fiscalização Urbana (AIFU), em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas do Paraná (Abrabar-PR), vai propor à Prefeitura de Curitiba a elaboração de uma lei para que seja proibida a venda de bebidas alcoólicas para consumo em espaços públicos, como calçadas e ruas, em Curitiba.

“A proposta que temos é para que exista um rigor maior na fiscalização e na legislação que trata da venda de bebida alcoólica para consumo. A ideia é que o consumo dessas bebidas acontece em locais apropriados, em bares, em casas noturnas, em locais que estão preparados para receber os clientes, em uma área em que tenho isolamento acústico. A ideia é que seja proibida a venda para consumo no espaço público”, explicou a proposta, o capitão Goulart, da AIFU, entrevista à Banda B.

“E também temos outra ideia, um pouco mais complexa, que por lei seja proibido o consumo de bebida alcoólica em vias públicas, calçadas e ruas”, reforçou a capitão.

Ele citou que isso poderia inibir situações de aglomerações em regiões com o Largo da Ordem, Rua Itupava,, Rua Carlos de Carvalho e Raul Pompeia, por exemplo, que são locais que registram altos índices de aglomeração, de acordo com o relatório da Aifu e Abrabar. A lei já existe em cidades do Paraná, no Brasil e no exterior.

Para o presidente da Abrabar-PR, Fábio Aguayo as aglomerações de pessoas pelas ruas e calçadas acabam gerando situações desagradáveis para os estabelecimentos comerciais, mas também para moradores das regiões.

“Além da sujeira, rastros de destruição, tem a poluição sonora das gritarias e brigas que acontecem muitas vezes. É uma situação que nenhum empresário, nenhum morador e ou nenhum gestor público quer na sua cidade”, avalia.

Informações Banda B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rede abre agendamentos para castrações de cães e gatos em novembro

Nesta sexta-feira (15/10), às 12h, começam os agendamentos para 325 castrações de cães e gatos em clínicas contratadas pelo município. As cirurgias fazem parte do Programa Municipal de Castração Gratuita e podem ser marcadas pelo site da Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba

Para escolher a data, o cidadão, protetor ou responsável pela ONG deve estar logado em seu cadastro. “Apenas dessa forma é possível ter acesso às vagas disponíveis”, reforça o diretor do departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, Edson Evaristo. 

Outras 2,7 mil vagas ainda serão ofertadas no mês de novembro, no mutirão de castração da Regional Pinheirinho. Agendamentos serão abertos a partir do dia 8 de novembro (segunda-feira). 

Cuidados

A Rede de Proteção Animal reforça que os tutores devem ir sozinhos ou com, no máximo, um acompanhante ao agendamento e respeitar a antecedência recomendada para evitar aglomerações e manter o distanciamento necessário para prevenção ao contágio da covid-19. 

O uso de máscaras e a higienização frequente das mãos também são obrigatórios durante todo o tempo de permanência nos locais. Quem apresentar sintomas de infecção respiratória, deve pedir para outra pessoa levar o animal ou cancelar o atendimento.
 

Instabilidade começa a se afastar, mas ainda há risco de temporais na região de Curitiba

As áreas de instabilidade que chegaram ao Paraná na última quinta-feira (14) começam a se afastar, mas ainda há previsão de temporais em alguns setores do estado. Segundo o Instituto Meteorológico Simepar, o fim de semana promete ainda ser úmido na metade leste, mas o risco de chuvas fortes diminui bastante a partir deste sábado (16).

Reprodução

O meteorologista Lizandro Jacóbsen explica que muitos raios ainda são esperados nesta sexta-feira. “A frente fria que evolui pelo Sul do país, somada pelas áreas de instabilidade presentes entre o Paraguai e o Mato Grosso do Sul, reforça a condição de tempo muito instável. Para o fim de semana, o sistema frontal se afasta”, explica.

Para algumas regiões, porém, como no caso da Região Metropolitana de Curitiba, chuvas ainda são esperadas de forma persistente, mas com instensidade bem mais fraca.

Na capital, a temperatura varia pouco e as máximas não passam dos 16°C.

A partir de terça-feira, a perspectiva é se sol na região.