Em festa com aglomeração, Guarda prende foragido por homicídio

No início da madrugada desta sexta-feira (31/7), a Guarda Municipal prendeu um homem de 35 anos com mandado de prisão pelo crime de homicídio. No momento da abordagem, o homem participava de festa que estava acontecendo em uma chácara na Vila Calixto, bairro Umbará. 

Uma equipe de guardas do núcleo Bairro Novo foi acionada pelo Centro de Operações da corporação para verificar uma denúncia de festa com aglomeração e som alto. No local, havia 15 pessoas.

O proprietário da chácara acatou a orientação dos guardas, encerrou o evento e os convidados se dispersaram. O homem com mandado de prisão foi encaminhado para a Delegacia de Vigilância e Capturas (DVC).

Ocorrências passam de 700

Em julho, outras 717 ocorrências de reuniões, festas e aglomerações em residências foram atendidas por guardas municipais, a partir de rondas preventivas e de denúncias recebidas via telefone de emergência 153.

Esse trabalho desenvolvido pelos guardas segue decreto municipal 940/2020, que dispõe sobre medidas restritivas a atividades e serviços, para o enfrentamento da Emergência em Saúde Pública, de acordo com o quadro epidêmico de covid-19 e a situação de Risco Médio de Alerta – Bandeira Laranja, conforme Protocolo de Responsabilidade Sanitária e Social de Curitiba.

Também cumpre o decreto municipal 796/2020, que determina a suspensão de qualquer reunião com aglomeração de pessoas, incluindo eventos, comemorações e confraternizações, de qualquer natureza e magnitude, ao ar livre ou em espaço fechado, salvo na modalidade drive-in. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dólar fecha em leve alta, mas acumula queda de 5,6% no mês

Num dia de ajustes no mercado financeiro, o dólar encerrou em leve alta, mas acumulou a quarta semana consecutiva de queda. A bolsa encerrou a sexta-feira (11) estável, mas subiu pela sexta semana seguida, o que não ocorria desde o início de 2019.

O dólar comercial fechou esta sexta vendido a R$ 5,046, com alta de R$ 0,008 (+0,16%). A divisa chegou a operar em leve queda por volta das 13h, mas voltou a subir influenciada pelo mercado externo e após a notícia de que a apresentação do relatório da proposta de emenda à Constituição (PEC) emergencial ficou para o próximo ano.

A moeda norte-americana acumula queda de 1,51% na semana e de 5,59% no mês. Apenas nas últimas quatro semanas, o dólar caiu 7,81%.

O mercado de ações teve um pouco mais de volatilidade. O índice Ibovespa, da B3, fechou estável, aos 115.128 pontos, após passar quase todo o dia em queda. Ontem (10), o indicador tinha fechado no maior nível desde 19 de fevereiro. O Ibovespa acumula ganho de 1,2% na semana e de 5,72% em dezembro.

Nesta sexta, houve um movimento global de realização de lucros, quando os investidores vendem papéis para embolsarem ganhos recentes na véspera. Nos últimos dias, o mercado internacional está otimista com a divulgação de cronogramas de vacinação contra a covid-19, apesar do aumento de casos em diversos países.

No mercado de câmbio, a atuação do Banco Central brasileiro, que está vendendo mais dólares no mercado futuro por meio de leilões de swap, e a alta no preço das commodities (bens primários com cotação internacional) também estão contribuindo para a queda do dólar.

Morre Diego Maradona aos 60 anos, na Argentina

Considerado o maior jogador da história do futebol argentino, Maradona morreu nesta quarta-feira (25) aos 60 anos de idade.

Segundo o jornal argentino “Clarín”, o ex-jogador sofreu uma parada cardiorrespiratória em sua casa em Tigre.

Ainda no começo do mês, Maradona passou por uma delicada cirurgia no cérebro.

Brilhante, Maradona teve sua carreira marcada pela genialidade em campo e polêmicas. O camisa 10 defendeu a seleção em 91 jogos, atuando em quatro Copas do Mundo: 1982, 1986, 1990 e 1994. O gênio encerrou sua carreira no Boca, em 1998, e passou a ser figura comum em jogos na Bombonera.