Donavon Frankenreiter fará show em Curitiba com ingressos a partir de R$ 50

Considerado um dos maiores nomes da Surf Music mundial, a músico californiano Donavon Frankenreiter retorna ao Brasil em 2020. Com a “The Record Player Tour”, o artista vai desembarcar pela primeira vez em Curitiba, no dia 08 de janeiro, para um show imperdível na tradicional Ópera de Arame.

Em 20 anos de carreira, Donavon Frankenreiter coleciona fãs no Brasil, esgotando diversos shows no país ao longo da última década. Com quatro novas canções, “Them Blues”, “Boom Boom”, “Is It You” e “Could Be One of Those Days”, o rei da Surf Music apresenta em sua nova turnê um formato inédito de show, que reverencia o seu amor por discos de vinil.

Na “The Record Player Tour”, o californiano e seu parceiro de longa data, o multi-instumentista Matt Grundy, farão um set, lado a lado, com uma vitrola posicionada entre eles. O duo apresentará as músicas ao vivo em hi-fi, girando o baixo analógico e a bateria, como se fossem uma banda. “Nós amamos discos de vinil e somos completamente viciados em equipamentos vintage… e foi por isso que tive essa ideia”, comenta Donavon.

O show de Donavon Frankenreiter na cidade de Curitiba, apresentando a turnê “The Record Player Tour”, será realizado no dia 08 de janeiro, na Ópera de Arame, a partir das 21h. Os ingressos custam a partir de R$ 50 e estão disponíveis no site Alô Ingressos (https://bit.ly/37J2tad). Mais informações nas redes sociais oficiais da Planeta Brasil Entretenimento.

Curitiba tem 459 novos casos e 12 mortes por covid-19

Curitiba registrou nesta terça-feira (15/9) 459 novos casos de covid-19 e 12 mortes de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde.

As novas vítimas são nove homens e três mulheres, com idades entre 51 e 90 anos. Todos os óbitos ocorreram nas últimas 48 horas.

Até agora são 1.149 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Novos casos

Com os novos casos confirmados, 39.269 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia – 33.284 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

São 4.836 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

UTIs do SUS

Nesta terça-feira (15/9), a taxa de ocupação dos 334 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 é de 87%. Todos os pacientes que são internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença. No momento restam 47 leitos livres.

Números da covid-19 em 15 de setembro

459 novos casos
12 novos óbitos

Números totais

Confirmados – 39.269
Investigação: 647
Recuperados – 33.284
Óbitos – 1.149

Campeãs colecionam títulos, mas precisam vender balas nas ruas de Curitiba para competir

Esta é a rotina de duas campeãs de jiu-jitsu todos os dias

Maiara Monteiro Custodio tem 33 anos, é natural de Londrina e atleta consagrada de jiu-jitsu, campeã mundial com títulos nacionais e internacionais. Beatriz Helena Molinari Vieira tem 18, é de Sorocaba e tem uma carreira promissora pela frente, campeã paulista e vice-campeã nacional e sul americana.

Mesmo com tantos títulos, elas ainda dependem de ajuda para bancar as despesas do dia a dia e principalmente os custos de hospedagem, transporte, alimentação e inscrição nas competições oficiais da modalidade Brasil afora.

“Não tenho mais o que provar, sou uma boa atleta, com títulos nacionais, sul americanos e mundiais, e mesmo assim tô aqui no semáforo, vendendo balas todos os dias”, lamenta a veterana faixa preta.

Seguindo o exemplo e obstinação de Maiara, a jovem Beatriz também se mudou para Curitiba em busca de excelência e uma rotina adequada de treinos ao lado de professores e atletas de alto rendimento. A capital paranaense é berço de grandes professores e atletas da modalidade, como a equipe Xeque Mate, onde treinam atualmente.

“Meu pai me manda algum dinheiro, mas tenho que complementar para bancar inscrições e viagens. Estou aqui todos os dias vendendo de manhã e de noite”, conta Beatriz, que sonha com o campeonato europeu em 2021. “São muitas despesas, não quero deixar pra última hora então estou desde já juntando o dinheiro”.

Beatriz Helena Molinari Vieira tem 18 anos e também tem vários títulos – Foto: Antonio Nascimento – Banda B

Os títulos e medalhas são provas da excelência alcançada por ambas. Mas a rotina adequada de treinamento e preparação ainda parece uma realidade distante pra quem precisa vender balas entre os intervalos de treinos, e não encontra tempo para descanso.

Como ajudar

Enquanto não consegue um patrocínio fixo, Maiara abriu uma conta no site de ‘vakinhas online’ para impulsionar apoios e seguir competindo.

Lá ela publica a agenda oficial de campeonatos em que representa o Paraná e o Brasil.

Acesse e ajude: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/campeonatos-2020-mayara-monteiro-custodio

Informações Banda B.