Dólar fecha em leve alta, mas acumula queda de 5,6% no mês

Num dia de ajustes no mercado financeiro, o dólar encerrou em leve alta, mas acumulou a quarta semana consecutiva de queda. A bolsa encerrou a sexta-feira (11) estável, mas subiu pela sexta semana seguida, o que não ocorria desde o início de 2019.

O dólar comercial fechou esta sexta vendido a R$ 5,046, com alta de R$ 0,008 (+0,16%). A divisa chegou a operar em leve queda por volta das 13h, mas voltou a subir influenciada pelo mercado externo e após a notícia de que a apresentação do relatório da proposta de emenda à Constituição (PEC) emergencial ficou para o próximo ano.

A moeda norte-americana acumula queda de 1,51% na semana e de 5,59% no mês. Apenas nas últimas quatro semanas, o dólar caiu 7,81%.

O mercado de ações teve um pouco mais de volatilidade. O índice Ibovespa, da B3, fechou estável, aos 115.128 pontos, após passar quase todo o dia em queda. Ontem (10), o indicador tinha fechado no maior nível desde 19 de fevereiro. O Ibovespa acumula ganho de 1,2% na semana e de 5,72% em dezembro.

Nesta sexta, houve um movimento global de realização de lucros, quando os investidores vendem papéis para embolsarem ganhos recentes na véspera. Nos últimos dias, o mercado internacional está otimista com a divulgação de cronogramas de vacinação contra a covid-19, apesar do aumento de casos em diversos países.

No mercado de câmbio, a atuação do Banco Central brasileiro, que está vendendo mais dólares no mercado futuro por meio de leilões de swap, e a alta no preço das commodities (bens primários com cotação internacional) também estão contribuindo para a queda do dólar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira a programação do Teatro da Vila na CIC

Inaugurado na última sexta-feira (5/11), o Teatro da Vila, novo espaço cultural de Curitiba na CIC, começou a funcionar já neste fim de semana. Toda programação é de graça e não precisa de agendamento. A entrada será feita por ordem de chegada, mas com limite de público.

O Teatro da Vila será administrado pela Fundação Cultural de Curitiba por meio do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac). A curadoria para os filmes do Teatro da Vila é feita pela mesma equipe do Cine Passeio.

Confira a programação


Cinema

14/11
11h – Tito e os pássaros
15h30 – Nóis por nóis

21/11
11h – O milagre da rua 34
15h30 – Gremlins

28/11
11h – Um herói de brinquedo
15h30 – Antes só do que mal acompanhado

5/12
11h – Esqueceram de mim
15h30 – Simplesmente amor

12/12
11h – Meu papai é Noel
15h30 – Os fantasmas contra-atacam

19/12
11h – O Grinch
15h30 – A felicidade não se compra

Dança

De 17/11 a 15/12
Todas as quartas-feiras, às 15h30
Curso de Danças Urbanas


Música e Teatro

12 e 13/11
15h – A galinha Pim Pim (teatro infantil)

20/11
15h – Alejandro Di Núbila Trio (música)

23/11
16h – Composições paranaenses – A música pede passagem, com quarteto de cordas e soprano (música)

26 e 27/11
10h (dia 26) e 15h (dia 27) – Grupo Viola Quebrada (música)

2 e 3/12
15h – O Príncipe e a Aviadora (teatro)

4/12
15h – Big Belas Band (música)

10 e 11/12
10h (dias 10 e 11) e 15h (dia 11) – Zum zum zum dos pererês (teatro infantil)

17 e 18/12
15h – A maré de Maria (dança e circo)

*Programação sujeita a alterações

Novos radares começam a funcionar nesta segunda e terça em Curitiba

Nesta semana, dois novos pontos de Curitiba passam a ter fiscalização eletrônica de trânsito. Os radares foram instalados na Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes com a Rua Arnaldo Francisco Scremin, no bairro Atuba, e na esquina da Rua Ubaldino de Amaral com a Rua Amintas de Barros, no Alto da XV.

Segundo a prefeitura, em ambos os locais, o alto índice de acidentes foi fator decisivo para implantação dos equipamentos.

No Atuba, o cruzamento entre a Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes com a Rua Arnaldo Francisco Scremin acumulou 30 acidentes de trânsito no período de cinco anos. O radar começou a fiscalizar os veículos nesta segunda-feira (8). São fiscalizados os veículos que passarem pelas duas vias, com diferentes velocidades máximas permitidas. Pela Mascarenhas de Moraes, o limite é de 60 km/h. Já pela Arnaldo Francisco Scremin, 50 km/h.

Conforme a Setran, a velocidade excessiva é uma infração recorrente na Mascarenhas de Moraes, que está recebendo reforço na sinalização de regulamentação de velocidade. Neste cruzamento, os equipamentos de fiscalização também estão programados para registrar as seguintes infrações de trânsito: avanço do sinal vermelho, parada sobre a faixa de pedestres, conversão obrigatória, conversão proibida e retorno proibido.

A partir desta terça-feira (9) entram em operação os radares na esquina das ruas Ubaldino do Amaral e Amintas de Barros, trecho que concentrou 101 acidentes em cinco anos. No entorno estão localizados hospitais e unidades de ensino, incluindo a Reitoria da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Neste cruzamento, os equipamentos vão fiscalizar limite de velocidade, avanço de sinal, parada sobre a faixa de pedestres e conversão obrigatória pela Rua Amintas de Barros. Este é um dos principais acessos de saída da Área Calma, além de escoamento do transporte coletivo da região central para os bairros. Já a Ubaldino do Amaral é a ligação entre os bairros Alto da Glória e Jardim Botânico.