Documentário “João Pedro Teixeira – Universalizando o Acordeon” é lançado no Guairinha

O documentário “João Pedro Teixeira – Universalizando o Acordeon”, com participação especial de Hermeto Pascoal, será lançado neste sábado (10), às 20h30, no Guairinha. O lançamento é acompanhado de um show com composições autorais do acordeonista. Após a exibição, o público ainda poderá assistir uma apresentação dos alunos do músico. A entrada é gratuita. 

Dirigido pelo cineasta Luciano Coelho, o filme conta a história do encontro entre o compositor multiinstrumentista Hermeto Pascoal e seu discípulo, o paranaense João Pedro Teixeira. O documentário é estruturado a partir de entrevistas com familiares, amigos, antigos parceiros de trabalho e profissionais da música, além do próprio Hermeto. 

O acordeonista conta que Hermeto foi um divisor de águas na sua trajetória. “Uma das coisas que me marcaram muito foram as palavras que ouvi dele quando me ouviu tocar pela primeira vez: João Pedro você tem um jeito único de tocar o acordeon. Sua identidade, e a sua música, é muita linda e universal. Não é somente virtuosismo, é transmissão de sentimento acima de tudo”, relembra.

Documentário

Hermeto é um dos maiores nomes da música brasileira e mundial. João Pedro é um acordeonista nascido em São José dos Pinhais, filho de um caminhoneiro e de uma diarista. 

Começou a tocar aos 8 anos e contou com muita dedicação e apoio da família para estudar seu instrumento. Em sua trajetória, passou por muitos lugares e tocou diversos estilos, mas foi quando conheceu a música de Hermeto que descobriu exatamente o caminho que queria seguir. 

Assim como Hermeto, o primeiro instrumento de João Pedro foi uma sanfona, além de ambos terem começado ainda crianças, observa o diretor Luciano Coelho: “Quis o destino que neste caminho os dois se encontrassem e Hermeto visse no jovem sanfoneiro o músico capaz de interpretar suas composições com a alma e o virtuosismo necessários”

Trajetória

João Pedro Teixeira é acordeonista,compositor, arranjador e premiado instrumentista.Um dos principais músicos da cena brasileira e mundial, com 5 CDs, 2 DVDs e centenas de participações em outros trabalhos.

Já atuou em grandes salas de concertos e festivais na França, Itália, Alemanha, Áustria, Portugal, Suíça e Estados Unidos. É bacharel em acordeon.Atua solo, com quarteto de cordas, como solista de orquestra sinfônica e outras diversas formações.

Serviço:

Lançamento do documentário “João Pedro Teixeira – Universalizando o acordeon”

10 de setembro (sábado), às 20h30

Guairinha (Auditório Salvador de Ferrante)

Rua XV de Novembro, 971 – Centro, Curitiba

Entrada gratuita

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Supercores estreia com Outros Outubros 

Lançada nas plataformas digitais na última sexta-feira (16), Outros Outubros é a canção de estreia do quarteto curitibano Supercores. Produzida pela banda de maneira independente, a canção vem embalar um momento histórico do país. 

Inspirada no clássico do cinema novo ˜Terra em Transe˜, do diretor Glauber Rocha, a canção se lambuza na poesia marginal para contextualizar e traçar um paralelo entre presente e passado.

A própria banda é quem assina a produção do trabalho, que foi registrado no mês de julho no estúdio Casa do Fundo, em Curitiba, com mixagem e masterização de Matheus Bittencourt.


Fundada em maio de 2022 por Eduardo Souza (bateria), Felix Dee (guitarra e voz), Gustavo X (guitarra) e Renato Rigon (baixo, teclas e voz) a Supercores traz em suas raízes a sede pela música brasileira produzida no fim dos anos 60 e toda a década de 70. Artistas como Os Mutantes, Milton Nascimento, Clube da Esquina e Arnaldo Baptista são a base para as composições do grupo que também mergulha de cabeça na influência dos clássicos do rock’n roll dos anos 60 e toda a onda psicodélica que eles geraram e reverberaram.

A banda planeja mais um lançamento para este ano: a música Verticalidade que, segundo o compositor Felix Dee, fala da vida nas grandes cidades verticalizadas pelos edifícios. A previsão de lançamento é o mês de novembro. Além disso, o grupo comenta que tem se dedicado a novas composições e tem se reunido para fazer a pré-produção de mais um trabalho a ser lançado no ano que vem. 

Para saber mais sobre a Supercores acesse: www.instagram.com/supercoresoficial

Ficha Técnica

Felix Dee: Voz, guitarra e composição.

Gustavo X : Guitarra.

Renato Rigon: Baixo, teclas e voz.

Eduardo Souza: Bateria.

Matheus Bittencourt: Gravação, mixagem e masterização.

Produzida por Supercores.

Aberta seleção de músicas para o 16º Fejacan

Estão abertas até o dia 12 de outubro as inscrições para a 16ª edição do Fejacan – Festival Jacarezinhense da Canção. O evento promovido pelo Sesc PR será realizado em Jacarezinho (PR), nos dias 24 e 25 de novembro, no Sesc Jacarezinho.

Cantores, intérpretes, instrumentistas e compositores de todo o Brasil, maiores de 18 anos, podem submeter para análise até três músicas, de caráter popular ou erudito, em língua portuguesa ou em idiomas indígenas, e que não tenham sido apresentadas no Fejacan em edições anteriores.

Os trabalhos inscritos serão avaliados em conceito, qualidade e execução das obras, formato, linguagem, relevância artística, singularidade e inovação por uma comissão que selecionará até 26 músicas inéditas para apresentação no palco do evento.

Os trabalhos selecionados receberão remuneração de acordo com o número de músicas que foram selecionadas e com a distância da cidade de residência do artista até Jacarezinho. Os valores das remunerações variam de R$ 2.400 a R$ 5.950.

De acordo com os organizadores do evento, o Fejacan é uma oportunidade de apresentação e divulgação de artistas, de intercâmbio entre artistas e produtores, de apreciação musical pelo público.

As inscrições deverão ser realizadas exclusivamente pelo site do Sesc PR, por meio de formulário on-line, até o dia 12 de outubro.

Clique aqui para acessar.  <https://www.sescpr.com.br/edital/edital-de-selecao-fejacan-2022/>