Diabo é visto no centro de Curitiba

Hoje um caso inusitado trouxe mais calor e intrigou os moradores da região central de Curitiba.

O Coach Vladimir da Silva Filgueira, 23 anos, afirma ter visto o Diabo próximo ao largo da ordem. O homem revelou que não foi a primeira vez que viu a criatura e nos contou detalhes do ocorrido. Confira:

Era por volta das 18 horas, estava saindo da igreja e pensei em dar uma passadinha no Bar como costumeiramente faço até começar a me sentir mal. Minha pressão baixou, senti um calor muito forte, fiquei com medo pois sofro de pressão baixa e decidi sentar um pouco. Mesmo com minha visão falhando bastante, pensei: Vou tomar uma gelada que passa! Foi aí que uma voz brotou em minha cabeça dizendo “Você vai onde eu mandar” e fui tomado por um calor ainda maior e angústia. Já suando muito, olhei para frente e vi um homem montado em um predador que sorria continuamente para mim, foi quando tive o discernimento sobre o que estava acontecendo, era ele!  Não comento muito, mas sempre estou rezando em pensamento e ando com óleo ungido em meus bolsos para casos assim. Minutos depois, rapidamente escureceu o dia e aquela voz continuava a me provocar, foi quando comecei a caminhar e não só ouvi como enxerguei com os meus próprios olhos a besta fera, o Diabo. Imediatamente peguei o óleo e comecei a girar jogando em tudo que estava em minha volta, ele começou a gritar muito alto “Pare o que está fazendo, está atrapalhando meus planos” mas eu não parei até terminar de jogar todo o óleo do vidrinho. Quando estava quase terminando, bradei “Sai da frente, Satanás” e num piscar de olhos o calor foi embora e minha pressão voltou ao normal. Não é a primeira vez que o vi por aquela região, mas espero que meu relato sirva de testemunho para muitos e lhes dê força! Fica o alerta para todos nós.

Após ler este relato TOTALMENTE verídico, espero que a partir de hoje não saiam de casa sem óleo nos bolsos, hein? Fica a dica.

E aí, acreditaram na história do Coach Vladimir? Vocês já viram algum demônio pela cidade?  Deixe seu comentário ou sua história medonha.

#DolangueNews

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leão do Zoológico de Curitiba morreu na manhã desta segunda-feira

O Zoológico de Curitiba amanheceu triste nesta segunda-feira (3/8). O leão Simba, que chegou ainda filhote ao zoo há 18 anos e já havia ultrapassado a expectativa de vida da espécie fora da natureza, morreu nesta manhã com sinais de senilidade.

De acordo com as informações da equipe técnica, recentemente o animal vinha apresentando problemas nas articulações, tinha dificuldade para se locomover e estava sob medicação para dor. 

“Leões vivem 13 anos na natureza e dificilmente ultrapassam os 18 quando estão fora dela, como aconteceu com o Simba”, lembrou o diretor de Pesquisa e Conservação da Fauna da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Edson Evaristo. 

Simba marcou presença no Zoo de Curitiba por bastante tempo e, como um dos moradores prediletos do local, ajudou a equipe de Educação para a Conservação da Fauna a ensinar diversos curitibinhas como ninguém.

Em março deste ano, foram comemorados os 18 anos da chegada dele ao zoo, ainda filhote. Ele foi resgatado de uma residência, onde era tratado como animal de estimação, em condições nada adequadas para a espécie. 

“Ele foi entregue para os cuidados da nossa equipe bastante debilitado, com problemas metabólicos e dermatológicos severos e se recuperou de modo admirável”, observou Evaristo.    

Simba deixa as filhas Leona e Nala, leoas que já nasceram fora da natureza e completam 14 anos em outubro deste ano.

“Não dava para ver nada na pista”, disse motorista que passou minutos antes pelo local do acidente

O grave acidente que aconteceu nesta noite de domingo, em frente ao Motel Lenoage – na BR-277, causou 30 vitimas ao total, 7 mortos e o restante feridos. INFORMAÇÃO ATUALIZADA LOGO ABAIXO

Entramos em contato com Henrick Loyola, colaborador aqui do Portal, e nos disse que passou pelo local minutos antes da primeira batida da tragédia. Às 22h09 sua esposa entrou em contato, via telefone, com a concessionária da BR-277 e alertou sobre a situação da fumaça. “Não dava para ver nada na pista. A fumaça era muito densa. Carro com luz acesa normalmente e não conseguíamos ver nada antes de meio metro à nossa frente” – disse Henrick.

Segundo relatos, o acidente aconteceu por volta das 22h30.

Ao todo o acidente fez 30 vítimas. Dessas 30 vítimas, 7 morreram no local. Duas vítimas foram socorridas em estado grave. Cinco vítimas foram socorridas com lesões sem risco de morte e 16 pessoas sofreram ferimentos leves.

Plantão 190

FOTO: BANDA B