Descubra Sua Causa: teste incentiva engajamento social com conteúdo leve e informativo

Todos nós somos agentes de transformação e podemos fazer do mundo um lugar melhor, o primeiro passo é descobrir quais são as causas que nos movem. Em 2018, o IDIS –  Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social criou o Descubra Sua Causa, um teste para ajudar nessa busca e incentivar doações para organizações sociais da sociedade civil. Para acompanhar as mudanças sociais dos últimos quatro anos, o IDIS firmou parceria com o Instituto MOL e, juntos, acabam de lançar a segunda versão do teste com nova plataforma, conteúdos e possibilidades de engajamento.

Na versão original, os resultados do teste eram expressos na identificação com cinco personagens: Flora (meio ambiente e animais), Nelson (educação, cultura e diversidade), Beto (esporte e cidades sustentáveis), Catarina (ciência e saúde) e Yama (geração de renda e empreendedorismo). O Descubra Sua Causa agora apresenta dez resultados possíveis, em formato de alegorias, novas possibilidades de engajamento – como pessoas para seguir, dicas de séries, livros e ações – e uma newsletter mensal para receber conteúdos exclusivos que acompanham a jornada de defensores de causas, voluntários e doadores.

“O Descubra Sua Causa foi nossa forma de contribuir com o fortalecimento da cultura de doação no Brasil. O brasileiro é solidário, mas não havia muito conhecimento sobre como agir, nem uma reflexão mais profunda sobre as causas com as quais se identificavam. O engajamento evoluiu em 4 anos e o novo teste acompanha essa mudança”, afirma a CEO do IDIS, Paula Fabiani. 

A equipe do Instituto MOL reformulou as perguntas do teste e a mecânica de pontuação, além das causas apresentadas, baseando-se em sua experiência no terceiro setor, no acompanhamento das principais tendências de comportamento da sociedade brasileira e em conversas com especialistas da área. A ideia é que a pessoa se identifique com as situações propostas e escolha uma opção de forma leve e descontraída.

“Queremos mostrar que o envolvimento com causas sociais é uma forma prazerosa de promover mudanças significativas em diferentes áreas. A doação, seja de recursos ou de tempo – via voluntariado – é uma forma eficaz de atingir esse objetivo. Também queremos mobilizar as pessoas para que compartilhem o teste e ajudem a transformar a realidade”, explica a gerente executiva do Instituto MOL, Vanessa Henriques.

Segundo a Pesquisa Doação Brasil 2020, publicada pelo IDIS, de 2015 e 2020, o percentual de doadores de todos os tipos (dinheiro, bens e trabalho voluntário) caiu no Brasil. Enquanto em 2015, 77% da população havia feito algum tipo de doação, em 2020, o percentual ficou em 66%. Quando se trata de organizações/iniciativas socioambientais, a redução foi de 46% para 37%. Apesar do encolhimento na prática, a população brasileira vê de forma cada vez mais positiva a doação. Mais de 80% da sociedade acredita que o ato de doar faz diferença, e entre os não doadores, essa concordância atinge 75%.

Sugestões para doar

Ao fazer o teste do Descubra Sua Causa, os respondentes também encontram indicações de organizações da sociedade civil para as quais podem doar. A lista deu preferência às iniciativas que receberam o Prêmio Melhores ONGs e o Selo Doar ou foram indicadas pelos especialistas consultados durante a produção do teste. As sugestões serão atualizadas periodicamente, para que outras iniciativas sejam conhecidas. 

O lançamento do novo Descubra Sua Causa é o primeiro projeto colaborativo entre Instituto MOL e IDIS. “A gente percebe no Instituto MOL uma capacidade de comunicação mais ampla. Ele tem um conhecimento mais profundo e, portanto, tem como traçar estratégias e lançar uma plataforma com um potencial muito maior. O Descubra Sua Causa, em um curto espaço de tempo, atingiu 300 mil pessoas e eu espero que a gente possa repetir essa marca com esse novo lançamento. A possibilidade de fazer essas colaborações representa um espaço muito rico para o desenvolvimento do setor e da sociedade”, conclui Paula Fabiani. 

Para fazer o teste, basta acessar https://descubrasuacausa.net.br/. A iniciativa também está presente nas redes sociais, com perfis no Instagram e no Facebook.


Sobre o IDIS 

O Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS) é uma organização da sociedade civil que tem como missão inspirar, apoiar e ampliar o investimento social privado e seu impacto, trabalhando junto a famílias, empresas e outras organizações da sociedade civil em ações que transformam realidades e contribuem para a redução das desigualdades sociais no país. Sua atuação baseia-se no tripé geração de conhecimento, consultoria e realização de projetos de impacto. Saiba mais em: https://www.idis.org.br/

Sobre o Instituto MOL

O Instituto MOL é uma organização da sociedade civil criada para incentivar a cultura de doação no Brasil. Nascemos da iniciativa dos fundadores da premiada Editora MOL, em 2020, e hoje somos o braço sem fins lucrativos do Grupo MOL. Percebemos que nosso conteúdo — sempre com qualidade, transparência e tom positivo — poderia alçar voos mais altos ao contribuir para o impulsionamento da causa das causas: a cultura de doar mais e melhor, e falar sobre isso sem nenhum constrangimento. Um dos projetos do Instituto é o podcast Aqui se Faz, Aqui se Doa!, que traz conversas necessárias sobre cultura de doação, filantropia e responsabilidade social. Os empreendedores sociais e sócios do Grupo MOL Roberta Faria e Artur Louback recebem convidados inspiradores, comentam notícias, analisam números de pesquisas e compartilham ideias criativas para fazer boas ações. Saiba mais em https://institutomol.org.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Água Solidária busca parceiros em prol do bem comum

Gerar impacto social através do hábito de beber água. Este é o objetivo do projeto Água Solidária, que destina recursos da venda de água mineral à Santa Casa de Misericórdia de Curitiba. Idealizado pelo psicoterapeuta Wagner Schlichting, o projeto é o primeiro totalmente privado e precisa do engajamento da sociedade para se manter vivo.

Atualmente, a Água Solidária é comercializada através de vendedores na rua e em três pontos pontos solidários, mas o objetivo é buscar mais parceiros de pontos solidários para criar uma força de solidariedade. Cada fardo tem 12 unidades de garrafas de água mineral sem gás de 500ml e qualquer pessoa, empresa privada, pequena indústria, comércio ou loja pode comprar para consumo próprio ou revender sem ônus. Também é possível comprar nos pontos de venda pelo valor comercial geladinha.

“Queremos colaborar com instituições e pessoas em vulnerabilidade por meio da venda de um produto que tem valor agregado acessível para qualquer pessoa. A compra de água faz parte da rotina das pessoas e das empresas, mas é possível fazer muito mais com esse hábito corriqueiro: ajudar quem está na Santa Casa”, afirma o idealizador do projeto. O simples fato de beber água pode virar uma ação diária de impacto social”, completa Wagner.

Além de fonte da vida, a água faz parte de todo ecossistema do planeta. A fonte produtora da Água Solidária está localizada no Aquífero Karst, na Região Metropolitana de Curitiba, onde não é extraída, mas jorra de forma natural. A água mineral apresenta baixo teor de sódio, além de ser rica em minerais importantes para a saúde como cálcio, potássio, magnésio e zinco. A indústria tem certificação ISO 9001:2015, o que garante um rigoroso controle em todo o processo produtivo, desde a captação ao envase.

Santa Casa
A Santa Casa de Misericórdia é uma instituição filantrópica que há 140 anos dedica-se à assistência, ao ensino e à pesquisa, de forma inovadora e mobilizando a sociedade para cuidar da vida de seus pacientes com excelência técnico-científica e atendimento humanizado.

“Por tudo isso é a primeira entidade que apoiamos por meio do projeto Água Solidária pela seriedade e importância que tem para toda a população”, explica Wagner.

COMO AJUDAR
Entre em contato para comprar ou revender
ÁGUA SOLIDÁRIA
www.aguasolidaria.com.br
Instagram @aguasolidaria
Facebook @aguasolidaria
WhatsApp (41) 9 9156-9990

PONTOS SOLIDÁRIOS DE VENDA
Matriz Água Solidária
Rua Nunes Machado, nº 1535, Rebouças, Curitiba

Restaurante Pulperiando “Caminho do Vinho”R. Júlio César Setenareski, 1510, São José dos Pinhais

Estacionamento Confiança parkingAv. Winston Churchill 2370, anexo ao Edifício Torre Sul, Pinheirinho, Curitiba

Últimos dias: ONGs do Sul têm até 21/07 para se inscrever no programa de aceleração gratuito

ONGs que desejam se capacitar nas mais modernas ferramentas de captação de recursos, além de técnicas de gestão, podem se inscrever até 21 de julho no Programa de Aceleração de Impacto Social (PAIS), com a correalização do Instituto Bancorbrás, Instituto BRB, Instituto Mais Brasal, Instituto Sabin e Sicoob Planalto Central em parceria com a Phomenta.

Em sua quinta edição, o programa deste ano será dividido em duas fases, sendo a primeira fase aberta e a segunda realizada por intermédio de um edital que levará em conta, entre outros requisitos,  a performance das organizações que mais se dedicarem na fase inicial. Ambas serão totalmente gratuitas para as participantes.

O PAIS traz este ano como novidade o formato realizado por meio do WhatsApp, facilitando o acesso ao conteúdo. Durante a fase inicial, que acontece até 21/07 será realizado o curso gratuito de Captação de Recursos por meio de um exclusivo chatbot. O curso é aberto a qualquer pessoa interessada no tema e focado em Organizações da Sociedade Civil (OSCs).

Nesta fase, o programa vai abordar os seguintes temas: fontes e estratégias de captação de recursos, como elaborar metas de captação e desenvolvimento de um plano de captação. A iniciativa mescla conceitos teóricos e exercícios práticos para maximizar o aproveitamento das ONGs. A associação entre um conteúdo rico e tecnologia acessível oferece uma atratividade inédita e um formato inovador no aprendizado dos empreendedores sociais.

“Uma das grandes dores que a gente tinha era ver como as organizações sociais possuíam vulnerabilidades em apresentar bons projetos e dar continuidade a eles. Conseguimos criar um programa assertivo, que atende as necessidades das organizações e abrange o território nacional. O PAIS é uma constante mudança, um grande laboratório em que vamos experimentando, observando sempre como podemos aprimorá-lo”, destaca Roberta Abreu, gerente executiva do Instituto Bancorbrás.

Interatividade

Para tornar o curso mais dinâmico e atrativo no WhatsApp, os inscritos responderão questionários, farão atividades práticas e terão acesso a indicações de vídeos, textos e outros materiais complementares. O chatbot foi criado exclusivamente para o programa, com o objetivo de oferecer independência aos alunos, otimizar o tempo e ampliar o alcance do projeto. A utilização de uma ferramenta com a qual as pessoas estão acostumadas e consome poucos dados, permite que pessoas de diferentes organizações consigam realizar a capacitação. A capacitação vai além do robô, com interações humanizadas e programadas em duas sessões para tirar dúvidas dos participantes, realizadas por meio da plataforma zoom com profissionais especialistas da Phomenta.

Participantes terão acesso a edital exclusivo para capacitação online e ao vivo

Para a segunda fase do programa, as organizações que mais se engajarem na capacitação via WhatsApp poderão participar de um edital exclusivo que selecionará 40 delas para uma capacitação com encontros online e ao vivo em Gestão Ágil e Sustentabilidade Econômica, conduzida por uma equipe de especialistas da Phomenta em formação para empreendedores sociais.

Com duração de dois meses, a capacitação em Gestão Ágil e Sustentabilidade Econômica aprofundará o conteúdo do curso via WhatsApp de Gestão e Captação de Recursos por meio de encontros on-line e ao vivo. O dinamismo e a interatividade permitem que as organizações compartilhem suas experiências com a mediação de profissionais da Phomenta e recebam orientações sobre o uso de ferramentas práticas. Nesta fase, um agente da Phomenta fará o acompanhamento de cada ONG para potencializar seu desenvolvimento.

Alguns pré-requisitos, entretanto, são necessários para a participação do edital da segunda fase do projeto. Entre eles, estão possuir, no mínimo, um ano de CNPJ, ter pelo menos uma pessoa contratada com dedicação exclusiva à instituição e um mandato de diretoria com vigência de mais seis meses (no mínimo) após o encerramento do programa.

Filantropia colaborativa

O coordenador de projetos da Phomenta, Bruno Faloppa, explica que o apoio dos parceiros do programa é essencial para cumprir o objetivo de fomentar redes e colaborações dentro do Terceiro Setor por meio de mudanças no status quo das instituições em um curto espaço de tempo. “Isso mostra a importância da filantropia colaborativa, são cinco institutos que trabalham em conjunto para mostrar o Terceiro Setor. Há uma mudança de visão, todos conseguem abraçar a ideia e cada um tem um conhecimento, o que ajuda bastante. As organizações se aproximam de grandes institutos brasileiros com muita potência, fazem novas parcerias, projetos e os institutos conhecem o trabalho das ONGs. É um espaço aberto para trocas e conversas”.

“A evolução do programa é nítida. Além de capacitar, incentivar e preparar as organizações participantes, vem evoluindo na outra ponta, com maior entrosamento entre os co-financiadores e a Phomenta, parceira executora do projeto. É muito importante para o Instituto BRB saber que participa de um programa que acelera e capacita organizações sociais de todo Brasil. Dar voz a essas entidades e fazer parte dessa ação, que transforma a vida de tantas pessoas, nos faz refletir que estamos no caminho certo”, acrescenta Leila Republicano, presidente do Instituto BRB.

Fortalecimento da gestão e da transparência

Uma das ONGs aceleradas foi o Instituto Juruá, que desenvolve e apoia iniciativas positivas de uso dos recursos naturais na Amazônia. Após a participação no PAIS, o Instituto promoveu melhorias em áreas distintas e fortaleceu sua atuação. “Percebemos a grande diferença que esse programa está realizando na nossa organização e a grande virada de chave que tivemos a partir dos ensinamentos do PAIS. Tivemos um diagnóstico da maturidade e, a partir disso, trabalhamos nossos pontos fortes e fracos. Tivemos acesso a muitas ferramentas e metodologias para melhorar nossa gestão em diversos aspectos, como nosso programa de voluntariado, nossa captação de recursos e o planejamento estratégico”, esclarece Andressa Scabin, diretora-executiva e coordenadora de projetos do Instituto Juruá.

As atividades propostas durante a aceleração resultaram em um programa de voluntariado muito mais estruturado e organizado, no crescimento do engajamento dos voluntários, em uma gestão mais transparente e fluida. “O Juruá conseguiu elaborar planos de ação para melhorar desafios, aumentar o impacto dos beneficiários na Amazônia e ampliar o público. Pudemos dar um salto muito grande e parar de pensar em uma gestão de projetos para apagar incêndios para pensar em uma gestão que envolve pessoas, planejamento estratégico e diversos outros pontos dos quais sentíamos falta”, finaliza Andressa.

Sobre o PAIS

Desde sua criação em 2018, o PAIS já auxiliou mais 84 organizações, localizadas em 18 estados do país, a conseguirem captar mais de R$ 3,8 milhões. Na última edição, em 2021, 92% das participantes aumentaram o número de doadores e conseguiram pelo menos uma nova parceria.

Programa de Aceleração de Impacto Social (PAIS) Inscrições até 21 de julho pelo site  https://www.pais.org.br/pais-2022 <https://www.pais.org.br/pais-2022#Forms> Vagas limitadas