De virada, Londrina vence o Coritiba nos minutos finais

Com a temperatura próxima dos 30ºC, Coritiba e Londrina entraram em campo as 11h da manhã, no Estádio do Café. As equipes que estão em lugares opostos na tabela fizeram um jogo truncado e de muita marcação. O jogo parecia bom para o time de Curitiba que abriu o placar logo aos 13′ minutos após cobrança de falta de William Matheus, Igor Jesus subiu bonito entre os zagueiros e cabeceou no canto.

Por conta do calor, o jogo precisou ser paralisado aos 26′ minutos da primeira etapa para os jogadores tomarem se hidratarem.

O segundo tempo começou e o Coxa continuava mais próximo de fazer o segundo. O zagueiro Lucas Costa, do Londrina, foi expulso com pouco mais de 10′ minutos da etapa final e o jogo ficou mais morno.

A REVIRAVOLTA!

Vitor Carvalho deu bobeira, Anderson Leite rouba a bola na área e ficou na cara de Muralha. Mesmo pressionado, bateu firme e empatou o jogo para o Londrina. Que com o gol, cresceu, e no apagar das luzes aos 46′ chegou ao gol da vitória. Em mais uma falha grotesca da zaga coxa branca, Léo Passos ganha a bola, fica na cara de Muralha e bate com categoria. O Tubarão vira o jogo com um a menos e respira mais longe da zona de rebaixamento.

Resultado amargo para o Coritiba que entrará em campo no sábado (21) contra o CRB, no Couto Pereira em busca de recuperação.

E aí, o que achou? Deixe seu comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Falso olheiro de futebol é preso na RMC por ser suspeito de tráfico de pessoas

Família dos meninos pagavam R$ 1 mil por mês para que eles jogassem futebol

Um homem que se identifica como olheiro de futebol foi preso em flagrante por estelionato, e é investigado pelo crime de tráfico de pessoas, após trazer dez adolescentes do Mato Grosso para Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba. O preso, de acordo com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o Ministério Público do Paraná (MP-PR), teria feito falsas promessas às vítimas.

A polícia esteve no local onde o suspeito atuava após o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) de Piraquara ter desconfiado do estabelecimento, que funcionava como uma espécie de escolinha na região.

“Ele foi preso porque foi constatado que efetivamente havia dez meninos que foram aliciados sob falsas promessas e estavam em situação de servidão. Logo, houve a prisão conforme requerido pelo MPT e MP-PR”, afirmou a procuradora do trabalho Cristiane Maria Sbalqueiro Lopes à Banda B.

Ainda, a profissional explicou o porquê do caso ter se enquadrado em um crime de tráfico de pessoas: “Quando se arregimenta pessoas em uma localidade sob falsa promessa e as mantêm enganadas em uma espécie de servidão, estamos diante da hipótese do crime previsto no 149A do Código Penal, que é o crime de tráfico de pessoas”.

Crime

À Banda B, Cristiane disse que o suspeito mentia para as vítimas, alegando que conhecia grandes nomes e que já havia revelado importantes atletas no Brasil. “Como ele foi até uma região simples próximo à Cuiabá, que não tinha uma escolinha de futebol e sem grandes expectativas de revelar talentos, ele fez o ‘canto da sereia’ e disse que no Sul seria maravilhoso para os adolescentes”.

O homem teria, antes de tudo, convencido os professores da escolinha a qual pertenciam as vítimas e, em seguida, as famílias. Além de serem mantidos em condições de servidão, os pequenos atletas tinham que pagar mensalmente para jogarem futebol. O valor informado pela procuradora do trabalho é de R$ 1 mil.

“Eles ficavam treinando na expectativa de ficarem em boa forma para serem colocados em algum clube. O homem dizia que tinha acesso ao Coritiba, por exemplo. Levou os adolescentes para treinar em algum lugar e disse que eles estavam fazendo um teste para o clube. No entanto, o Coritiba afirmou que não havia qualquer tipo de teste, até porque as atividades da categoria de base estão suspensas por causa da pandemia”, afirmou.

Sbalqueiro destacou que as famílias, de origem humilde, pagavam mais do que podiam. “Muitos deles não conseguiam acreditar que o sonho com esse olheiro havia acabado”, mencionou.

Resgate

Os adolescentes foram encaminhados a um abrigo secreto e ficaram sob cuidados do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas no Estado do Paraná, conforme revelou a procuradora. Na sequência, todos retornaram às suas casas, na Região Metropolitana de Cuiabá (MT).

Ao serem questionados sobre a confiança posta sobre o suposto olheiro, os próprios meninos teriam dito que apenas gostariam de ter oportunidades. “Eles diziam para mim: ‘Não parecia uma grande oportunidade, mas de qualquer forma era melhor do que nada.’, revelou a procuradora.

Ao serem questionados sobre a confiança posta sobre o suposto olheiro, os próprios meninos teriam dito que apenas gostariam de ter oportunidades. “Eles diziam para mim: ‘Não parecia uma grande oportunidade, mas de qualquer forma era melhor do que nada.’, revelou a procuradora.

Defesa

O advogado Vinicios Michael Cardozo, que defende o investigado, disse à Banda B, que seu cliente foi preso em flagrante por suspeita de ter cometido o crime de estelionato e que, até então, não aparece a questão do tráfico de pessoas no processo.

A defesa ainda afirmou que seu cliente possui “uma vasta documentação, desde as autorizações assinadas pelos pais dos menores até as autorizações de uso de marca de clubes”. E disse que apresentará os papéis para comprovar que a família permitiu a vinda dos adolescentes ao Paraná.

“Entendemos que a prisão dele não cumpria requisitos para ser cautelar, não oferecia riscos à ordem pública e à sociedade. E não entendemos que fosse necessária uma medida tão gravosa”, disse após ter alegado que um habeas corpus foi julgado.

De acordo com Cardozo, o suspeito passou mal após ter sido autuado em flagrante e teve de ser levado ao hospital.

Informações Banda B.

Com covid-19, Lewis Hamilton está fora do GP de Sakhir

Em nota oficial divulgada na manhã desta terça-feira (1º) (horário de Brasília), a Mercedes informou que piloto britânico Lewis Hamilton testou positivo para covid-19. O heptacampeão mundial de Fórmula 1 está bem, mas apresentou alguns sintomas leves e segue rígido protocolo de isolamento. A escuderia alemã confirmou que o piloto não participará do GP de Sakhir no próximo fim de semana.

Novos testes ainda serão realizados para determinar se o multicampeão participará da última corrida da temporada, prevista para o dia 13 em Abu Dhabi.

Depois de apresentar resultados negativos em todos os testes feitos antes do GP do Barein, no final de semana passado, Hamilton apresentou alguns sintomas na manhã de segunda-feira (30). O teste, que teve resultado positivo, foi feito após uma pessoa próxima ao piloto ter testado positivo.

O piloto reserva, Stoffel Vandoorne, viajou para o Barein nesta na terça-feira. Mas a participação do piloto belga na corrida de domingo (6) ainda não está confirmada. Nico Hulkenberg e George Russell são as outras opções.

Durante a pandemia, o mexicano Sergio Perez e o canadense Lance Stroll já haviam sido infectados.