CuriVídeos – Parte 1


CuriVídeos – Parte 1

Rap da Vina:

Lembram desse Rap? Foi um sucesso em Curitiba!

ESQUENTA VINA! (OHHHHH!) O CÉU É CINZA! (OHHHH) E NO DOMINGO?(OHHHH) É 1 REAL! (1 REAL)

Obs: Música é grudenta! HAHAHHAHA

 

COMERCIAL HSBC – VINA

“Um cachooorro quente com DUAS VINAS!”

Acho que até hoje o pessoal fala desse comercial né?! Foi tão marcante mesmo que quando um curitibano imita algum carioca acaba citando o bordão: “UUUUM CACHOORRO QUENTE COM DUAXXXXX VINAXXXX”

COMERCIAL HSBC – MIMOSA


“Eu queria aquela mimosa ali por favor!”

Essa é a melhor propaganda HAHAHAHHA! Muito boa! Afinal, uma mimosinha depois do almoço é uma boa pedida, não é?!

Tem dicas de mais curivídeos? Envie-nos no busaocuritiba@hotmail.com!

0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polícia Federal combate fraude na obtenção de registro para atiradores

A obtenção fraudulenta, por despachantes com atuação no Exército, de Certificado de Registro (CR) para atiradores e caçadores é alvo da Operação Registro Armado, da Polícia Federal, nesta sexta-feira (23).

Na ação, cerca de 30 policiais federais estão cumprindo cinco mandados judiciais de busca e apreensão em Goiânia, expedidos pela 11ª Vara Federal da Seção Judiciária do Estado de Goiás. “A presente etapa da operação busca localizar, nos endereços de cumprimento dos mandados, computadores, celulares e documentos, que servirão de provas durantes as investigações”, informou a PF.

O grupo investigado poderá responder pelos crimes de uso de documentos falsos, além de formação de quadrilha, cujas penas somadas podem alcançar 13 anos de prisão.

Fonte: Veja a matéria no site da Agência Brasil

TSE identifica R$ 605 milhões em transações suspeitas de campanhas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) identificou R$ 605 milhões em transferências suspeitas após análise da prestação de contas parcial de campanha, entregue pelos candidatos entre os dias 9 e 13 de setembro. 

Ao todo, foram detectados 59.072 casos de doações ou gastos potencialmente irregulares, informou a Justiça Eleitoral. De acordo com o TSE, os casos agora serão apurados “com o levantamento de provas materiais e de informações mais aprofundadas”. 

As suspeitas foram alcançadas por meio do cruzamento de dados de diferentes órgãos de controle, como o Tribunal de Contas da União (TCU), a Receita Federal, o Conselho de Controle de Atividades Econômicas (Coaf) e a Polícia Federal (PF). 

No caso dos gastos, chama a atenção dos órgãos de controle quando, por exemplo, há fornecedores com número muito pequeno de funcionários, ou com um dos sócios como beneficiário de programas de transferência de renda como o Auxílio Brasil. Levantam suspeita também os casos de empresas criadas neste ano e tendo como sócio algum filiado a partido ou parente de candidato. 

No lado das receitas, as principais suspeitas recaem sobre doações feitas por pessoas beneficiárias de programas sociais ou com renda incompatível com o valor doado. Foram identificados, por exemplo, seis doadores falecidos e 190 desempregados. 

“Ainda despertou o interesse dos analistas 10.296 situações em que um mesmo candidato recebeu numerosas contribuições feitas por diferentes empregados de uma mesma empresa”, disse o TSE. 

Caberá agora ao Ministério Público Eleitoral (MPE) investigar esses casos suspeitos. Uma nova rodada de cruzamento de dados ocorrerá após a prestação de contas final do primeiro turno, que deve ser entregue por todos os candidatos até 2 de novembro. 

Fonte: Veja a matéria no site da Agência Brasil