Curitibano é o ganhador do prêmio de R$ 1 milhão do programa Nota Paraná

É de Curitiba o ganhador do prêmio de R$ 1 milhão do programa Nota Paraná. O novo milionário concorreu com apenas seis bilhetes e foi contemplado em sorteio realizado nesta quinta-feira (10), transmitido pela página do Facebook do programa. O segundo maior prêmio, no valor de R$ 200 mil, saiu para um contribuinte de Campo Mourão, no Centro-Oeste do Estado.

Além desses, foram sorteados 40 prêmios de R$ 10 mil e 40 mil prêmios de R$ 10. Ainda esta semana os vencedores serão notificados pela coordenação do programa e terão os valores depositados nas contas correntes cadastradas.

Programa do Governo do Estado, desenvolvido pela Secretaria da Fazenda, o Nota Paraná incentiva o consumidor a exigir o documento fiscal no momento de uma compra e, assim, pode receber parte do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) recolhido pelo estabelecimento. Além disso, o consumidor inscrito no programa também passa a concorrer a prêmios em dinheiro. Os créditos e prêmios podem ser compensados em conta bancária ou usados para abatimento do IPVA.

Através dos sorteios, o programa distribui mensalmente R$ 4,2 milhões – R$ 2 milhões entre consumidores que solicitam CPF na nota e R$ 2,2 milhões para entidades que cadastram o CNPJ ou recebem doações de notas fiscais. Outros R$ 800 mil serão sorteados entre os contribuintes que se credenciaram no Programa Paraná Pay.

COMO PARTICIPAR 

Para participar, basta se cadastrar no site do notaparana.pr.gov.br e aderir ao regulamento. Ao solicitar seu CPF na nota você ganhará um bilhete eletrônico pela primeira compra do mês. Depois, cada R$ 200,00 em notas fiscais dá o direito a um bilhete para o sorteio de seu respectivo período de adesão. Os prêmios do sorteio poderão ser utilizados para abater o IPVA ou creditados na conta bancária do premiado.

Para participar do Programa Paraná Pay é preciso acessar o cadastro no Nota Paraná e fazer o aceite. Mensalmente o programa sorteia vouchers de R$ 100 para serem utilizados no setor de turismo no Estado.

CRÉDITOS 

Além do sorteio, o Nota também liberou os créditos gerados nas compras do mês de março na última terça-feira (08/06).

Neste mês foram liberados R$ 14,1 milhões, sendo R$ 12,6 para consumidores com CPF identificado e R$ 1,4 milhão para organizações sociais cadastradas e que receberam doações de notas fiscais.

INSTITUIÇÕES 

Todo o mês o Nota sorteia R$ 2,2 milhões em prêmios para as instituições cadastradas no programa. As entidades sem fins lucrativos que contribuem para a assistência social, educação, saúde e geração de emprego no Estado concorrem a valores de R$ 100 e R$ 20 mil. Desde 2016, somente para a área da saúde, foram entregues R$ 42 milhões.

Confira as entidades sorteadas com 20 mil:

1º Prêmio – Assoc. de Pais e Amigos dos Excepcionais de Abatia
2º Prêmio – Assoc. Menonita de Assistência Social de Curitiba
3º Prêmio – Assoc. dos Deficientes Físicos de Cascavel
4º Prêmio – Hospital Nossa Senhora das Graças de Curitiba
5º Prêmio – Sociedade de Assistência aos Necessitados de Paranaguá
6º Prêmio – Assoc. de Promoção Humana Platinense de Santo Antônio da Platina
7º Prêmio – Instituto Presbiteriano Mackenzie de Curitiba
8º Prêmio – Lar de Idosos São Vicent de Paulo da Lapa
9º Prêmio – Assoc. de Pais e Amigos dos Excepcionais de Campo Mourão
10º Prêmio – Assoc. das Senhoras de Rotarianos de Andirá.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rede abre agendamentos para castrações de cães e gatos em novembro

Nesta sexta-feira (15/10), às 12h, começam os agendamentos para 325 castrações de cães e gatos em clínicas contratadas pelo município. As cirurgias fazem parte do Programa Municipal de Castração Gratuita e podem ser marcadas pelo site da Rede de Proteção Animal da Prefeitura de Curitiba

Para escolher a data, o cidadão, protetor ou responsável pela ONG deve estar logado em seu cadastro. “Apenas dessa forma é possível ter acesso às vagas disponíveis”, reforça o diretor do departamento de Pesquisa e Conservação da Fauna, Edson Evaristo. 

Outras 2,7 mil vagas ainda serão ofertadas no mês de novembro, no mutirão de castração da Regional Pinheirinho. Agendamentos serão abertos a partir do dia 8 de novembro (segunda-feira). 

Cuidados

A Rede de Proteção Animal reforça que os tutores devem ir sozinhos ou com, no máximo, um acompanhante ao agendamento e respeitar a antecedência recomendada para evitar aglomerações e manter o distanciamento necessário para prevenção ao contágio da covid-19. 

O uso de máscaras e a higienização frequente das mãos também são obrigatórios durante todo o tempo de permanência nos locais. Quem apresentar sintomas de infecção respiratória, deve pedir para outra pessoa levar o animal ou cancelar o atendimento.
 

Bolsonaro diz que determinará redução da bandeira tarifária na luz

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quinta-feira (14) que determinará ao Ministério de Minas e Energia (MME) que altere a bandeira tarifária de energia elétrica para rebaixá-la a um valor menor a partir do mês que vem. A declaração foi feita durante discurso na Conferência Global Millenium, um evento que reúne igrejas evangélicas.  

“Estávamos na iminência de um colapso. Não podíamos transmitir pânico à sociedade. Dói a gente autorizar o ministro Bento [Albuquerque], das Minas e Energia, a decretar a bandeira vermelha. Dói no coração, sabemos da dificuldade da energia elétrica. Vou determinar que ele volte à bandeira normal a partir do mês que vem”, disse o presidente, sem entrar em detalhes sobre qual seria a redução pretendida.  

O país enfrenta a maior crise hídrica em 91 anos, o que tem afetado os reservatórios das usinas hidrelétricas. Neste cenário, o custo de energia aumenta porque é preciso acionar as usinas termoelétricas, que são mais caras. Em agosto, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou a criação de uma nova bandeira tarifária na conta de luz, chamada de bandeira de escassez hídrica. A taxa extra passou a ser de R$ 14,20 para cada 100 kilowatt-hora (KWh) consumidos e entrou em vigor a partir do dia 1º setembro, permanecendo vigente até abril do ano que vem.

Criada em 2015 pela Aneel, as bandeiras tarifárias refletem os custos variáveis da geração de energia elétrica e é dividida em níveis. Elas indicam quanto está custando para o Sistema Interligado Nacional (SIN) gerar a energia usada nas casas, em estabelecimentos comerciais e nas indústrias. Quando a conta de luz é calculada pela bandeira verde, significa que a conta não sofre nenhum acréscimo.

A bandeira amarela significa que as condições de geração de energia não estão favoráveis e a conta sofre acréscimo de R$ 1,874 por 100 kWh consumido. A bandeira vermelha mostra que está mais caro gerar energia naquele período. A bandeira vermelha é dividida em dois patamares. No primeiro patamar, o valor adicional cobrado passa a ser proporcional ao consumo na razão de R$ 3,971 por 100 kWh; o patamar 2 aplica a razão de R$ 9,492 por 100 kWh. Acima da bandeira vermelha, está a bandeira escassez hídrica, atualmente em vigor.

Mais cedo, o ministro Bento Albuquerque reiterou que o país não corre risco de racionamento de energia devido à grave crise hídrica. Segundo ele, desde o ano passado o governo tem monitorado a situação e tomado as medidas necessárias para garantir o abastecimento de energia. A declaração foi feita durante a abertura da 40ª edição do Encontro Nacional de Comércio Exterior (ENAEX) 2021, promovido pela Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB).