Curitibanês em 31 palavras, aprenda o dialeto de Curitiba

Navegando pela internet, encontrei o site PRECISO VIAJAR e vi um post chamado Curitibanês em 35 palavras. Gostei muito da seleção! Parabéns, Fernanda! Adaptei bem pouca coisa do post dela e coloquei aqui para vocês. Confira mais esta lista super legal de Curitiba:

1) Penal

Não, não é o direito penal. É aquele estojo para lápis. Super útil no momento com a moda dos livros de colorir.

2) Vina

Nunca, jamais, em hipótese alguma pense em pedir o cachorro quente sem vina. Vina é a salsicha.

3) Aipim

Não é mandioca, não é macaxeira. É aipim.

4) Mimosa

Não é mexerica, nem tangerina. É mimosa.

5) Guria

São as meninas curitibanas. O termo “garotas” quase não é usado por aqui.

6) Guria do céu

Quando o assunto é bombástico, usa-se: “guria do céu”.

7) Piá de prédio

É o menino sem nenhuma malandragem, daquele estereótipo que só consegue as coisas, porque papai ou mamãe dão um jeito.

8) Panificadora

Ou Pani é o que os paulistas chamam de padaria.

9) Ligeirinho

É o ônibus mais rápido e que só para nas estações tubo.

10) Champagnat

É como os curitibanos chamam o bairro Bigorrilho.

11) Ecoville

É como os curitibanos chamam o bairro Mossunguê. Nota-se que os curitibanos têm uma queda por nomes com sonoridades mais chiques.

12) Baixada

É o estádio do Atlético Paranaense.

13) Caldeirão

Não é o do Huck. Também é a Baixada, ou Arena ou Arena da Baixada.

14) Furacão

Não é fenômeno climático. É apenas como os curitibanos chamam o Atlético. Ninguém fala Atlético Paranaense por aqui, por motivos óbvios.

15) Coxa

Não, não é uma parte do seu corpo. É o time Coritiba.

16) Coxa branca

É o torcedor do Coritiba.

17) Bolacha

Porque biscoito só o Globo mesmo e só no Rio de Janeiro.

18) Daí

Daí, ao meu ver, é a principal praga curitibana. Chega a ser irritante ver o daí no fim das frases, porque não há a menor necessidade. “vamos tomar um café, daí?”, “falamos depois, daí”. Sou curitibana, mas deletei o daí do meu vocabulário.

19) Pila

A incrível moeda curitibana. “Me dá dez pila, cinquenta pila”.

20) Posar

Não é para fotos. É como muitos curitibanos ainda se referem ao ato de dormir na casa de alguém. “você posou lá?”

21) Carpê

É o que o resto do Brasil chama de carpete.

22) Quentão

É o que em São Paulo chamam de vinho quente: vinho, gengibre e canela. Pode ser acompanhado por gemada.

23) Lombada

Conhecido por muitos como quebra-molas.

24) Palha

Algo ridículo, patético. “Esse negócio é muito palha.”

25) Cuzido

Não é o de carne. É como chamamos quem tá bêbado.

26) Oil Man

Nosso super herói.

27) Tubão

Não é um tubo grande, é uma mistura de vodka barata com coca. Tudo isso naquela garrafa pet de 2 litros.

28) Apurado

A pessoa que está com pressa. É utilizado principalmente para pessoas que estão com muita pressa de ir ao banheiro.

29) Béra

Cerveja

30) Chuvitiba

Quando há muita chuva na cidade.

31) Piá

São os meninos curitibanos. Guri é mais usado pelos gaúchos mesmo.

7 Comments

  1. sou da RMC : nunca me referi as Gurias como Gurias, sempre foram Piocas, que considero o feminino de Piá…os piá do djanho que me ensinaram.

  2. Gostei muito eu eu não sou curitiban moro aqui à apenas 8 anos mas é bem assim mesmo mas achei que faltou uma expressão muito usada aqui também (VOU IR) exemplo Eu vou ir na casa da minha avó Aqui não não basta dizer Eu vou tem que dizer eu vou ir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cafeteria em ritmo de Copa do Mundo é o novo atrativo da Rua da Cidadania do Cajuru

Cafeteria em ritmo de Copa do Mundo é o novo atrativo da Rua da Cidadania do Cajuru

A Rua da Cidadania do Cajuru acaba de ganhar mais um atrativo. É a Cafeteria Damas, que a partir deste mês funciona no térreo do centro de serviços públicos descentralizados mantido pela Prefeitura. O novo espaço gastronômico serve a quem desce no terminal de ônibus, procura os serviços públicos ou trabalha no local.

A cafeteria funciona de segunda a sexta-feira, das 6h45 às 18h30, e oferece salgados, doces e bebidas para lanches. Entre eles estão pão de queijo, salgados assados e fritos, bolo no pote, mini pizza, sorvetes de massa e picolés, sucos, refrigerantes, água, energéticos, chocolate quente cremoso e, é claro, café.

Que venha o público

“A cafeteria é muito boa. Venho umas duas vezes por semana e recomendo. Além de tudo, facilitou a vida de quem trabalha aqui”, diz a servidora da FAS (Fundação de Ação Social) Annelise Ferreira Leite, que leva o lanche para comer na sala.

Quem não está com pressa, pode saborear os quitutes nas duas mesinhas existentes no local ou mesmo no balcão. “Temos condições de servir até dez pessoas ao mesmo tempo”, conta o comerciante Gustavo Felipe Damas, que venceu a licitação aberta pela Prefeitura para tocar o empreendimento. “Resolvi encarar o desafio e está sendo bem interessante”, completa ele, que atuava na área de informática.

Para isso, Gustavo conta com a ajuda da mãe, Jucélia Aparecida Damas. Aposentada, ela ajuda a atender os clientes e também a organizar o espaço, que está em clima de Copa do Mundo.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Veja como se inscrever para os cursos da 40ª Oficina de Música de Curitiba

39ª OMC - Trompete, Prof. Flávio Gabriel - Foto: Cido Marques

Estão abertas as inscrições para os cursos da 40ª Oficina de Música de Curitiba, que acontece de 25 de janeiro a 5 de fevereiro de 2023. Os cursos voltam a ser todos presenciais, com aulas na Pontifícia Universidade Católica do Paraná – Campus Prado Velho. Estão sendo ofertados mais de 90 cursos, divididos nas áreas de Música Antiga, Erudita, MPB e Música e Tecnologia.

As inscrições podem ser feitas no site www.oficinademusica.org.br até 9 de dezembro. O valor padrão é de R$ 130, com descontos de 25% para inscrição em dois cursos ou de aproximadamente 40% para inscrição em três ou mais. Também há muitos cursos gratuitos.

Alguns cursos precisam de seleção prévia para participação nas aulas, com envio de currículo e vídeo para aprovação da coordenação da Oficina de Música.

100% presencial

Os cursos retornam à modalidade presencial depois de dois anos em que o evento teve que se adaptar às condições de prevenção à pandemia de covid-19. Em 2021, a 38ª edição foi integralmente on-line, e a edição seguinte, de janeiro de 2022, foi transferida para o mês de julho e realizada em formato híbrido, com aulas presenciais e à distância.

Além dos cursos, está sendo preparada uma grande programação de shows e concertos que vão movimentar a cidade durante 12 dias do verão.

Parcerias  

A 40ª Oficina de Música de Curitiba é uma realização da Prefeitura, Fundação Cultural de Curitiba e do Instituto Curitiba de Arte e Cultura (Icac), Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo Pátria Amada Brasil, com apoio master da Pontifícia Universidade Católica do Paraná e patrocínio da Volvo do Brasil e Copel.

Serviço: 40ª Oficina de Música de Curitiba

Inscrições de 18 de novembro a 9 de dezembro pelo site www.oficinademusica.org.br

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba