Curitiba tem maior geração de emprego desde 2012

Curitiba gerou 22.256 empregos com carteira assinada de janeiro a outubro, mostram dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério da Economia nesta quinta-feira (21/11). Foi o melhor resultado desde 2012.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, o volume é 33% superior os 16.702 empregos gerados.

A capital paranaense ficou em terceiro lugar entre as cidades que mais criaram vagas no País no acumulado do ano, atrás apenas de São Paulo (88.440) e Belo Horizonte (23.152). Até outubro, o volume de vagas geradas na capital já supera em 62% o número de todo o ano passado, quando foram criados 13.681 empregos. 

No Paraná, Curitiba respondeu, sozinha, por 33% dos saldo no período, de 66.901 vagas. O saldo de vagas do Caged é medido pela diferença entre contratações e demissões no período.

Setores

O setor de serviços foi o que mais gerou empregos no acumulado do ano na cidade, com 15.104 vagas. A construção civil foi outro destaque, com 3.590 vagas, seguida pelo comércio, com 3.077.

Projetos de incentivo municipal a empresas inovadoras – dentro do programa Vale do Pinhão –, inauguração de empreendimentos comerciais na cidade e programas de capacitação de mão de obra e de apoio ao empreendedorismo são fatores que estão ajudando a melhorar o mercado de trabalho na cidade

O economista e superintendente do trabalho da Fundação de Ação Social (FAS), Fabiano Vilaruel, destaca que o ambiente mais favorável a investimentos dos empresários na capital é fundamental para o destaque obtido por Curitiba no âmbito nacional.

Segundo ele, a postura do governo municipal de romper com velhos hábitos da gestão pública faz a diferença, bem como adotar políticas que favorecem a abertura de empresas, investir na qualificação dos trabalhadores e na infraestrutura da cidade e valorizar o cidadão.

“Curitiba trouxe de volta a segurança que os empregadores precisavam para querer investir na cidade e abrir novos postos de trabalho formal”, diz Vilaruel.

Sérgio Moro recebe carteira da OAB e abre escritório em Curitiba

Antes de começar a advogar, no entanto, Moro deverá acabar de cumprir a quarentena de seis meses determinada pela Comissão de Ética da Presidência.

O ex-juiz federal que conduziu a Lava Jato e colecionou desafetos entre alguns criminalistas vai atender sua futura clientela em um endereço de Curitiba, base e origem da maior operação já desencadeada no País contra a corrupção.

Antes de começar a advogar, no entanto, Moro deverá acabar de cumprir a quarentena de seis meses determinada pela Comissão de Ética da Presidência. Levando em consideração a data em que anunciou sua renúncia e acusou o presidente de suposta tentativa de interferência na Polícia Federal, 24 de abril, a quarentena do ex-juiz terminará no fim de outubro.

Informações Banda B.

Curitiba tem 362 novos casos e sete mortes por covid-19

Curitiba registrou nesta quarta-feira (16/9), 362 novos casos de covid-19 e sete óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde.

As novas vítimas são três homens e quatro mulheres, com idades entre 39 e 92 anos. Quatro destes óbitos ocorreram nas últimas 48 horas. Os demais foram nos dias 9 e 14 de agosto.

Apenas um dos pacientes não apresentava fator de risco para as complicações da covid-19.  

Até agora são 1.156 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Novos casos

Com os novos casos confirmados, sobre 39.631 moradores de Curitiba testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia, dos quais 33.831 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

São 4.644 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

UTIs do SUS

Nesta quarta-feira (16/9), a taxa de ocupação dos 334 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 é de 87%. Todos os pacientes que são internados com quadro de síndrome respiratória aguda grave vão para os leitos exclusivos covid-19 e não apenas os casos confirmados da doença. No momento restam 47 leitos livres.

Números da covid-19 em 16 de setembro

362 novos casos
7 novos óbitos

Números totais

Confirmados – 39.631
Investigação: 630
Recuperados – 33.831
Óbitos – 1.156