Curitiba recebe palestra de um dos melhores fotógrafos do mundo

No próximo dia 07 de fevereiro, o Curso de Fotografia do Centro Europeu, uma das principais escolas de profissões da América Latina, vai promover uma palestra gratuita com um dos maiores fotógrafos do mundo: o canadense Chris Rainier. O profissional é editor contribuinte das revistas National Geographic Traveler e National Geographic Adventure, além de ter diversos trabalhos publicados em veículos conceituados internacionalmente, entre eles o jornal The New York Times e as revistas Time e Life.

Ao longo de mais de 40 anos de carreira, o canadense se especializou em documentar culturas e povos sub representados que vivem à margem da sociedade contemporânea, participando de diversas expedições por todo o mundo com o propósito de evidenciar a diversidade cultural.

No encontro na cidade de Curitiba, Chirs Rainier vai comandar um bate-papo exclusivo sobre fotografia documental. O profissional vai estabelecer uma rica troca de experiências com o público pontuando os principais aspectos e particularidades da linguagem documental e destacando os maiores desafios de sua jornada por lugares ameaçados, marcados por guerras e conflitos como a Somália e a Bósnia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Qualidade do ensino no Paraná está entre as melhores do Brasil

O Paraná alcançou a quarta melhor nota do ensino médio entre as redes estaduais do Brasil segundo dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). O estudo divulgado nesta terça-feira (15) mede a qualidade do ensino no País. Em 2017, o Estado ocupava a sétima posição.

O Ideb é realizado a cada dois anos e na edição atual, que mostra resultados da avaliação feita em 2019, o Paraná conseguiu um fato histórico: obteve o maior crescimento de nota no ensino médio. Estado subiu 0,7, saindo de 3,7 para 4,4 pontos. É a maior evolução desde 2005. Se somadas as notas de escolas federais e privadas, o Paraná aparece em terceiro no ranking.

O Estado também ocupa o primeiro lugar do Brasil entre as redes estaduais no Ensino Fundamental – ‘Anos Iniciais’ (até o 5º ano), com nota de 6,8, e ficou na terceira posição para os ‘Anos Finais’ (6° ao 9° ano).

“A educação do Paraná registra um crescimento expressivo. Há anos a Educação do Estado vinha andando de lado. Agora o Ideb mostra que a qualidade do ensino melhorou. Isto só foi possível graças a um esforço conjunto, a aplicação de novas tecnologias e principalmente pelo grande trabalho dos profissionais da nossa rede” afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior.

O secretário de Estado da Educação e do Esporte do Paraná (SEED), Renato Feder, destaca que, além do bom desempenho no ensino médio, o Paraná teve crescimento absoluto de 0,5 ponto, e foi um seis estados a bater a projeção do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) para 2019. Somente Bahia e Pará tiveram o desempenho semelhante.

TODO ESTADO – O resultado do Ideb de 2019 mostra que o desempenho do Paraná cresceu em quase todos os municípios do Estado. Dos 399 cidades do Estado, houve alta na nota em 359 cidades. Destas, 336 atingiram a meta estipulada no Ensino Médio.

O mesmo aconteceu na qualidade do ensino entre os alunos do Ensino Fundamental Anos Finais. Houve alta 336 municípios, e 140 atingiram a meta. “Isto reflete o bom trabalho dos professores, a redução da evasão e da reprovação dos alunos e o melhor treinamento do profissional da Educação”, diz Feder.

MAIS PRÓXIMO – Os dados do Ideb mostram outro avanço. Houve redução da diferença da nota entre o ensino privado e o ensino público no Paraná. No Ensino Médio, a queda foi de 2,2 para 2,0 pontos e nos Anos Finais foi de 2,1 para 1,6 ponto. No primeiro caso, o número ultrapassou a rede privada em 0,4 ponto.

O secretário estadual da Educação e do Esporte avalia que o crescimento é resultado de um intenso trabalho da rede estadual de ensino. “Com a divulgação dos números do Ideb queremos reconhecer e parabenizar a atuação de nossos professores”, afirma Renato Feder. “O ranking mostra a atuação de toda a nossa rede e que estamos no caminho certo para o desenvolvimento das alunas e alunos”.

Entenda porque o Paraná foi o estado que mais avançou no Ideb:

– Fortalecimento do trabalho dos professores em sala de aula

– Criação de programas de redução da evasão escolar (Presente na Escola e Escola Paraná)

– Criação de programas de redução de reprovação (Mais Aprendizagem, Prova Paraná, Se Liga!)

– Melhorias na gestão das escolas

10 municípios com as melhores notas do Ideb 2019:

Ensino Médio

. Maripá – 5,8

. Mercedes – 5,7

. Bom Sucesso do Sul – 5,4

. Serranópolis do Iguaçu – 5,4

. Virmond – 5,4

. Missal – 5,3

. Novo Itacolomi – 5,3

. São Pedro do Iguaçu – 5,3

. Cruzeiro do Iguaçu – 5,2

. Enéas Marques – 5,2

Ensino Fundamental – Anos Finais

. Maripá – 6,3

. São José da Boa Vista – 6,3

. Virmond – 6,3

. Iguatu – 6,1

. Novo Itacolomi – 6,1

. Verê – 6,1

. Entre Rios do Oeste – 6,0

. Jaboti – 6,0

. Planalto – 6,0

. Quatro Pontes – 6,0

Nos maiores centros, Toledo teve a melhor nota e Guarapuava o maior crescimento

Entre as cidades com mais de 100 mil habitantes, Toledo obteve a melhor nota (4,9) nos anos finais do Ensino Fundamental, seguida por Guarapuava (4,7), Arapongas (4,6) e Campo Largo (4,6). Depois vieram Ponta Grossa, Apucarana, Curitiba, Umuarama e Maringá, todas com nota 4,5. Cascavel fechou o top 10 com 4,4.

Todos esses municípios tiveram aumento da nota entre 13% e 27% em relação ao último Ideb. Guarapuava foi a responsável pelo maior crescimento, saltando de 3,7 para 4,7.

Informações AEN.

Setembro Amarelo: PUCPR promove evento online para debater saúde mental em tempos de pandemia

Simpósio gratuito reúne renomados especialistas de diferentes áreas do conhecimento e regiões do Brasil para discutir sobre a “epidemia silenciosa”

Ansiedade, depressão, estresse. A pandemia do coronavírus e seu consequente isolamento social vêm afetando de forma significativa a saúde mental da população. Uma pesquisa da Associação Brasileira de Psiquiatria apontou que 89,2% dos profissionais da área perceberam o agravamento de quadros psiquiátricos nos pacientes por conta da pandemia. Já a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) fez um alerta sobre a “epidemia silenciosa” causada por problemas relacionados à saúde mental em tempos de pandemia – Brasil, Estados Unidos e México seriam os países mais impactados.

Por isso, durante o Setembro Amarelo – mês de prevenção do suicídio por meio da valorização da vida – a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), por meio do Serviço de Apoio Psicopedagógico (SEAP), realiza um simpósio especial para discutir estratégias de acolhimento, intervenção e promoção da saúde mental.

 “O tema do suicídio, que por si só já apresenta uma enorme complexidade, torna-se ainda mais desafiador neste período de pandemia. Fatores como o distanciamento social, sobrecarga emocional, crise nos sistemas econômicos, de saúde e educacional, têm gerado impacto de forma transversal em nossa sociedade”, explica Ana Lucia Lacerda Michelotto, psicopedagoga do SEAP da PUCPR.

O simpósio “Setembro Amarelo: Saúde Emocional e Valorização da Vida” acontece de forma online e totalmente gratuita entre os dias 10 e 12 de setembro. O evento reúne especialistas de diferentes áreas do conhecimento e regiões do Brasil para refletir sobre questões como saúde emocional, prevenção ao suicídio, cuidado com profissionais da saúde e relações familiares em tempos de pandemia.

“O objetivo é dar visibilidade a um assunto ainda tabu, responsável pela morte de milhares de pessoas em todo o mundo. Na Universidade, o Setembro Amarelo tem sido tratado a partir de duas perspectivas principais: a primeira diz respeito ao reconhecimento de que pessoas vivem situações de sofrimento psíquico, demandando momentos e espaços de acolhimento e cuidado. A segunda reforça a importância de tratarmos o tema com uma visão positiva de vida, tendo como respaldo aspectos como saúde, espiritualidade, bem-estar físico e emocional”, revela a psicopedagoga.

As inscrições podem ser feitas pelo site do evento e os participantes terão direito a certificado.

Programação

Quinta-feira – 10/09 – das 17h às 18h30

Mesa de Abertura: Setembro Amarelo – Saúde emocional e valorização da vida

Ir. Rogério Mateucci / Pró-Reitor de Missão Identidade e Extensão da PUCPR

Convidados: Táki Cordás / Médico Psiquiatra e professor da USP

Ana Suy / Escritora, Psicanalista e Professora da PUCPR

Mediação: Saulo Geber / Coordenador do Serviço de Apoio Psicopedagógico (SEAP) e professor da PUCPR

Sábado – 12/09 – das 8h30 às 9h50

Prevenção do suicídio: fatores de risco e protetivos

Deivisson Vianna Dantas dos Santos / Médico Psiquiatra (UFPR)

Sabrina Stefanello / Médica Psiquiatra (UFPR)

Mediação: Carla Françoia / Psicóloga, Psicanalista e Professora da PUCPR

Sábado – 12/09 – das 10h às 11h20

Profissionais em tempos de pandemia: Cuidando do cuidador

Claudia Menegatti / Psicóloga e Professora da PUCPR

Tânia Barbieri / Psicóloga e professora PUCPR

Mediação: Cloves Amorim / Psicólogo e professor da PUCPR

Sábado – 12/09 – das 11h30 às 12h50

Laços familiares em tempos de pandemia

Daniela Bertoncello / Psicóloga e Membro da Associação Paranaense de Terapia Familiar (APRTF)

 Vera Risi / Psicóloga e Membro da Associação de Terapia de Família do Rio de Janeiro (ATF-RJ)

Mediação: Ana Beatriz Pedriali Guimarães / Psicóloga, Professora de Cursos de Pós-Graduação da PUCPR e FAE, Membro da Associação Paranaense de Terapia Familiar (APRTF)

Serviço

Simpósio Setembro Amarelo: Saúde emocional e valorização da vida

Evento online, gratuito e aberto ao público

Data: entre 10 e 12 de setembro

Inscrições: bit.ly/simposiosetembroamarelo2020

Informações: @simposiosetembroamarelo2020