Curitiba ganhará empreendimento com experiência completa em E-Sports

Jogar videogame nem sempre é visto com bons olhos pelos pais! Mas será que o hobby pode se tornar uma sacada de negócio? Essa é a história de Thiago “Pents” Penteado. O que começou com videogame na infância, passando por jogos de estratégia e RPG e depois jogos analógicos, ou melhor, Boardgames, acaba de se tornar um negócio. Curitiba receberá a única casa de experiência completa em E-Sports do Brasil. Será um mix de arena e hamburgueria temática, com a mais alta tecnologia. A Cooldown E-Sports n’ Burgers abre ao público no dia 29 de junho, e, no melhor espírito gamer, a localização será revelada ao público em uma espécie de gincana pela cidade, que terá como prêmio ingressos para o pré-lançamento ou, como eles chamam, “Beta”.

“O mercado de E-Sports ainda é muito embrionário e carente. Foi pensando em criar um ponto de encontro para praticantes de E-Sports que a Cooldown surgiu. Com o conceito de entregar uma experiência completa, o projeto se desenvolveu unindo tudo que os entusiastas querem com um ambiente temático inspirado nos principais jogos da atualidade e nas melhores cadeias de restaurantes temáticos do mundo”,afirma Penteado, CEO da Cooldown. LoL, CS:GO, Hearthstone, Dota2, Overwatch são alguns dos jogos usados como inspiração para o negócio. E eles passam pela decoração e até pelo cardápio, trazendo elementos importantes para a composição dos pratos. Com criações do chef de cozinha Bruno Libonati e do consultor de drinks Augusto Segan, uma das apostas é o sanduíche inspirado no personagem Roshan, do jogo Dota, que tem uma crosta de pimentas e chips representando sua carapaça de pedra e pode vir em um combo com o drink Aegis, que é o item que ele “dropa” quando morre.

A casa tem capacidade para 100 pessoas, com projeto arquitetônico assinado por Viviane Tabalipa e decoração da Perverts Cenografia, uma verdadeira imersão no mundo dos E-Sports. “Teremos um ambiente agradável e temático, com boa comida e bebida, uma boa opção para todos, não apenas para os gamers e geeks”, conta o empreendedor. O espaço também será uma boa opção para famílias, já que contará com a Cooldown Rookies, um espaço kids com móveis coloridos e muitos brinquedos em um espaço fechado com vidros para que os pais não percam as crianças de vista.

AS MÁQUINAS – Antes de tudo, precisamos deixar claro que a Cooldown não é uma Lan House. O conceito é bem diferenciado e contará com a Terabyte Arena e a Terabyte Arena Streaming. “Somos um espaço dedicado à prática de E-Sports, seja profissional ou de entretenimento. A analogia que costumo usar para explicar o funcionamento da nossa arena é compará-la a uma quadra de futebol sintético.

Quadras são alugadas para jogar em grupos, realizar eventos, torneios ou treinamentos. Esse será o escopo de uso da nossa Arena: times, grupos de amigos, torneios presenciais e treinamentos”, explica Pents. A arena possui 12 computadores, seis em cada cabine, todos montados com um objetivo: entregar qualidade e alto desempenho, desde o processador ao teclado e mouse. Além da Arena, um espaço diferenciado serão as duas cabines privativas. Cada computador nesse espaço foi montado com foco em alto desempenho para jogos, mas também tendo em mente a produção e transmissão de vídeos. “Ou seja, um espaço tranquilo, com equipamento e internet de qualidade para streaming ou produção de vídeos para a internet. Esse espaço ainda pode ser utilizado para treinos individuais com nossos coaches. Aliás, estamos montando uma equipe de coaches para treinar, ensinar e orientar os jogadores dos mais diversos níveis, do iniciante ao profissional”, complementa.

A qualidade dos equipamentos está garantida por meio de parcerias estratégicas com empresas como a Terabyte, Intel, Nvidia, Corsair e DT3. Além disso, a casa conta a melhor internet oferecida na cidade com a Copel Fibra e Net Virtua trabalhando simultaneamente, ou seja, mesmo que uma fique sem sinal, a Cooldown continuará conectada à web.

TRANSMISSÃO DE TORNEIOS – A casa fará a transmissão de torneios externos, da mesma forma que ocorre com os esportes tradicionais em bares esportivos. “Além disso, organizaremos nossos próprios torneios, disputados não somente na Cooldown, mas algumas vezes com etapas online. Esses eventos serão transmitidos pela Cooldown em plataformas específicas como Twitch e Youtube Gaming”, afirma Penteado.

A Cooldown quer ser a maior marca de E-sports de Curitiba ou, por que não, do Brasil: “Isso inclui organizar eventos, vender material próprio, gerenciar times, treinar e desenvolver jogadores e outros profissionais ligados ao E-Sports (narradores, comentaristas, youtubers e streamers, etc)”.

O CRESCIMENTO DO E-SPORTS – Um mercado ainda jovem, e com muito potencial para ser explorado. Uma explicação para quem não está acostumado com esse mundo: para boa parte desse público, assistir a uma partida de League of Legends, por exemplo, é exatamente a mesma coisa do que assistir a uma partida de futebol. “Os jogos eletrônicos têm uma barreira de entrada para novos entusiastas, ainda há um certo preconceito de quem não é habituado aos jogos e eles são razoavelmente complexos em um primeiro momento. Mas, assim que você entende o que está acontecendo na arena virtual, eu posso garantir, a experiência é tão, ou até mais, recompensadora que no esporte tradicional”, diz Penteado.

E o mercado movimenta muito dinheiro mundo afora. Mais de US$ 400 milhões em 2016 e a estimativa é para mais de US$ 1 bilhão em 2019, de acordo com um levantamento da NewZoo. Isso é o faturamento só do E-Sports, não dos jogos. Só o League of Legends, por exemplo, faturou US$ 1,7 bilhão em 2016. Já a premiação total do The International, mundial de Dota2, pagou um total de US$ 20.770.640,00 em prêmios, sendo US$ 9.139.002,00 para a equipe vencedora.

 

Cooldown E-Sports n’ Burgers

Av. Silva Jardim, 1145 A, Rebouças, Curitiba (PR) – CEP 82.230-000

Telefone: (41) 98707-2016

www.cooldown.com.br

www.facebook.com/cooldownesports

www.twitch.tv/cooldownesports

Horário de Funcionamento:

Segunda a Quinta, das 17h às 23h

Sexta, das 17h à 1h

Sábado: das 12h à 1h

Domingo, das 12h às 23h

Entrada livre, ingressos cobrados apenas em eventos especiais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Curitiba prorroga bandeira amarela por mais 15 dias e mantém obrigatoriedade da máscara

Em bandeira amarela há 147 dias, Curitiba mantém medidas restritivas de combate à pandemia de covid-19 na cidade e prorroga as regras atualmente vigentes por mais 15 dias.

O Decreto 1.970/2021, que prorroga as medidas do decreto 1.850/2021, será publicado nesta quinta-feira (2) e começa a valer a partir da publicação. As medidas terão vigência até 16 de dezembro.

O uso da máscara continua obrigatório em espaços de uso público ou de uso coletivo. Também foi mantida a regra que proíbe o consumo de bebidas alcóolicas em vias públicas, salvo em feiras livres e de artesanato.

Indicadores

A decisão de prorrogar as medidas foi tomada pelo Comitê de Técnica e Ética Médica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba, na terça-feira (30/11). Segundo a avaliação técnica, embora o cenário da avaliação da pandemia no município seja positivo nos últimos 14 dias, é necessário manter cuidado por conta da descoberta da nova variante ômicron.

A média móvel do número diário de casos novos apresentou queda de 22,5% nos últimos 14 dias. A média móvel do número de mortes por data de divulgação também apresentou redução de 10% no mesmo período. Também teve queda de 11,5% a média móvel do número de casos ativos, no mesmo período.

A análise dos dados epidemiológicos da última semana (de 23 a 26 de novembro), porém, mostrou ligeira alta na pontuação geral da bandeira, ficando em 1,39. No período de publicação de decreto anterior, a bandeira havia alcançado a pontuação de 1,35, a melhor pontuação desde o lançamento do painel avaliativo da Secretaria Municipal da Saúde.

De acordo com a SMS, a ligeira alta não significa recrudescimento da pandemia, uma vez que foi motivada especificamente pela influência no indicador de leitos, pois houve desativação de leitos exclusivos de covid-19 que não estavam sendo utilizados.

Mesmo com a desativação de leitos exclusivos para covid-19 e a retomada de outros atendimentos eletivos e emergenciais eletivos, as taxas de ocupação permanecem baixas. Nesta quarta-feira (1/12), a taxa de ocupação dos leitos de UTI exclusivos para covid-19 no SUS é de 33%, com 40 pacientes internados, e nos leitos clínicos a taxa é de 35%, com 40 pacientes internados.

Atualmente, o município conta com 120 leitos de UTI exclusivos de covid-19 e 144 leitos clínicos exclusivos de covid-19 no SUS Curitibano. Em maio e junho deste ano, o município chegou a contar com 548 leitos de UTI exclusivos e 746 leitos clínicos exclusivos.

Veja como ficam as principais atividades

Atividade suspensa

•    Consumo de bebidas alcoólicas em vias públicas, salvo em feiras livres e de artesanato.

Atividades liberadas com uso obrigatório de máscara e respeitando a capacidade de público prevista no Certificado de Licenciamento do Corpo de Bombeiros (CLCB)

•    Atividades comerciais de rua não essenciais, galerias, centros comerciais e shopping centers;

•    Atividades de prestação de serviços não essenciais, tais como escritórios em geral, salões de beleza, barbearias, atividades de estética, saunas, serviços de banho, tosa e estética de animais, floriculturas e imobiliárias;

•    Academias de ginástica e demais espaços para práticas esportivas individuais e coletivas;

•    Restaurantes, lanchonetes, panificadoras, padarias, confeitarias e bares;

•    Lojas de conveniência em postos de combustíveis;

•    Comércio varejista de hortifrutigranjeiros, quitandas, mercearias, sacolões, distribuidoras de bebidas, peixarias, açougues, e comércio de produtos e alimentos para animais;

•    Mercados, supermercados, hipermercados e lojas de material de construção;

•    Feiras livres;

•    Parques infantis e temáticos;

 Feiras de artesanato, cinemas, museus, circos e teatros para apresentação musical ou teatral;

•    Casas de festas e de recepções, incluídas aquelas com serviços de buffet, salões de festas em clubes sociais e condomínios e estabelecimentos destinados ao entretenimento, tais como casas de shows, casas noturnas e atividades correlatas;

•    Eventos corporativos, de interesse profissional, técnico e/ou científico, como jornadas, seminários, simpósios, workshops, cursos, convenções, fóruns e rodadas de negócios;

•    Mostras comerciais, feirões e feiras de varejo;

•    Serviços de call center e telemarketing;

•    Igrejas e templos;

•    Eventos esportivos profissionais com público externo e de apresentação teatral ou musical em espaços abertos.

Pelo terceiro dia seguido, Curitiba não registra morte pela Covid-19

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Curitiba não registrou óbitos de moradores da cidade por covid-19 nesta quinta-feira (2). Com isso, a cidade completa três dias consecutivos sem mortes pela doença.

A SMS lembra que as informações são dinâmicas e todos os óbitos por covid passam por intensa investigação. Assim, é possível que o número de mortes notificados em um dia possa sofrer alteração.

Até o momento foram contabilizadas 7.798 mortes na cidade provocadas pela doença neste período de pandemia.

Novos casos

O boletim desta quarta confirmou que mais 43 moradores testaram positivo para covid-19. Com os novos casos, 298.593 moradores de Curitiba testaram positivo desde o início da pandemia, dos quais 289.643 estão liberados do isolamento e sem sintomas da doença.

São 1.152 casos ativos na cidade, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

Leitos do SUS

Nesta quinta-feira (2/12), a taxa de ocupação dos 120 leitos de UTI SUS exclusivos para covid-19 está em 37%. Restam 76 leitos livres.

A taxa de ocupação dos 114 leitos de enfermarias SUS covid-19 está em 31%. Há 80 leitos vagos.

A SMS esclarece que os dados da ocupação de leitos em Curitiba são dinâmicos, com alterações ao longo do dia.