Curitiba está entre as 6 cidades mais inteligentes do mundo

Curitiba é uma das seis cidades mais inteligentes do mundo com o Vale do Pinhão, o movimento da Prefeitura e do ecossistema de inovação para levar o desenvolvimento sustentável para toda a cidade. A capital foi finalista do World Smart City Awards 2019, maior premiação de cidades inteligentes do mundo.

A cerimônia de premiação ocorreu nesta quarta-feira (20/11), em Barcelona (Espanha), durante o Smart City Expo World Congress, fórum internacional de cidades inteligentes que vai até esta quinta (21/11). O World Smart City Awards reconhece projetos pioneiros, ideias e estratégias que promovam o desenvolvimento urbano.

“O criativo ecossistema de inovação da nossa Curitiba chegou ao pódio das seis cidades mais inteligentes do mundo. O Vale do Pinhão está alinhado a nossa visão de cidade inteligente, capaz de responder às necessidades dos habitantes”, destacou o prefeito Rafael Greca.

O prefeito participou da cerimônia de premiação, em Barcelona, acompanhado da primeira-dama Margarita Sansone.

Curitiba disputou com outras cinco cidades o prêmio principal, o City Award (Prêmio Cidade). A vencedora foi a cidade de Estocolmo (Suécia), com seu projeto de inclusão, conectividade e sustentabilidade. Também eram finalistas as cidades de Bristol (Reino Unido), Montevidéu (Uruguai), Seul (Coreia do Sul) e Teerã (Irã).

Para Greca, estar entre os seis finalistas do World Smart City Awards representa uma grande vitória para Curitiba, uma vez que o Vale do Pinhão foi selecionado entre quase 400 projetos criados por governos, empresas, centros de pesquisa e startups de 54 países.

Faróis, app e Worktibas

Entre as ações já desenvolvidas pelo Vale do Pinhão estão a abertura dos Faróis do Saber e Inovação, nos quais estudantes podem construir protótipos com impressoras 3D; o lançamento de aplicativos como o Curitiba App e o Saúde Já, que aproximam a Prefeitura dos cidadãos; o primeiro Fab Lab da capital, espaço de capacitação para a indústria 4.0; e a inauguração dos coworkings públicos (Worktibas) no Parque Barigui e no Cine Passeio (Centro).

Projetos de revitalização urbana, como a abertura do Engenho da Inovação, pela Prefeitura, e o Campus Rebouças de Inovação e Aceleração (Cria), da iniciativa privada; e parceiras público-privadas do programa Rosto da Cidade, que estão permitindo a renovação do Centro Histórico, são outras ações do Vale do Pinhão que ajudaram Curitiba a conquistar o título de uma das seis cidades mais inteligentes do mundo.

Em 2018, a capital paranaense também foi finalista do World Smart City Awards, mas na categoria Ambiente Urbano com o programa Horta do Chef, que incentiva agricultores urbanos a venderem parte dos alimentos que cultivam a restaurantes da cidade.

Participaram da premiação, a presidente da Agência Curitiba, Cris Alessi; o secretário do Governo e presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur; o diretor do iCities, Roberto Marcelino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixar animais soltos em ruas e praças pode gerar multa de até R$ 2 mil em Curitiba

Projeto de lei que reforça punição à maus-tratos foi aprovado em 1º turno na Câmara Municipal.

Os vereadores de Curitiba aprovaram nesta quarta-feira (16), por unanimidade e em 1ª discussão, o projeto de lei que, entre outras coisas, estabelece multa de R$ 200 a R$ 2 mil para quem abandonar animais em ruas e espaços públicos. O projeto modifica  modifica lei já existente e amplia as práticas consideradas como crime de maus-tratos a animais.

A proposta da vereadora Katia Dittrich (Solidariedade) lista 24 ações ou omissões como maus-tratos, o dobro do que previa a lei de 2011. Entre os novos comportamentos que caracterizam o crime, o mais significativo é o de abandono.

“Deixar o animal solto em vias e logradouros públicos” como diz o texto do projeto, vai passar a doer no bolso, com multas de até R$ 2 mil no caso de flagrante ou denúncia comprovada. As medidas seguem a linha de projeto semelhante porém ainda mais rigoroso e que prevê responsabilização criminal, aprovado no Senado Federal na semana.

Outros dois pontos polêmicos do projeto são a proibição expressa de ‘passeios’ desacompanhados e abandono de animais idosos ou doentes. No primeiro caso está prevista responsabilização dos tutores com multa, pelo risco do animal sofrer ou causar acidentes, além de permitir uma possível cria indesejada” e no segundo uma característica de agravante ao crime de maus-tratos, pela vulnerabilidade dos bichos.

Para entrar em vigor, o projeto precisa ser aprovado em 2ª discussão para depois ser sancionado ou não pelo prefeito.  Caso seja sancionada, a lei então terá um prazo para regulamentação.

Informações Banda B.

Sérgio Moro recebe carteira da OAB e abre escritório em Curitiba

Antes de começar a advogar, no entanto, Moro deverá acabar de cumprir a quarentena de seis meses determinada pela Comissão de Ética da Presidência.

O ex-juiz federal que conduziu a Lava Jato e colecionou desafetos entre alguns criminalistas vai atender sua futura clientela em um endereço de Curitiba, base e origem da maior operação já desencadeada no País contra a corrupção.

Antes de começar a advogar, no entanto, Moro deverá acabar de cumprir a quarentena de seis meses determinada pela Comissão de Ética da Presidência. Levando em consideração a data em que anunciou sua renúncia e acusou o presidente de suposta tentativa de interferência na Polícia Federal, 24 de abril, a quarentena do ex-juiz terminará no fim de outubro.

Informações Banda B.