Curitiba chega a mais de 70% da população completamente imunizada

Curitiba chegou a 71,6% da população completamente imunizada (com duas doses ou dose única), de acordo com os dados atualizados até 27 de novembro pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

Considerando apenas a população com 18 anos completos ou mais, esse índice de cobertura chega a 90,8%. Considerando o recorte da população com 12 anos completos ou mais, a cobertura fica em 83,8%.

“Com a imunização completa da população avançando, vamos ficando todos, a cada dia, mais e mais protegidos contra esse mal”, afirma o prefeito Rafael Greca.  

“É a alta cobertura vacinal, aliada a medidas não farmacológicas como distanciamento social, uso da máscara e higiene das mãos, que poderá nos proteger em relação a nova variante ômicron”, afirma a secretária municipal da Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak.

Mesmo com a alta cobertura de pessoas com a imunização completa, 81.662 moradores da cidade que já poderiam ter recebido a segunda dose ainda não compareceram. Uma taxa de faltosos de 5,8%, segundo dados computados até 24 de novembro.

De acordo com Márcia, é importante também que todos que já estejam no prazo para receber a dose de reforço e tenham sido convocados compareçam aos pontos de vacinação. “Com a nova variante é ainda mais importante a dose de reforço. Precisamos manter a imunidade alta e a dose complementar tem esse papel no sistema imunológico”, explica Márcia.

Curitiba já aplicou 3.118.896 unidades do imunizante, sendo 1.526.482 primeiras doses e 1.357.552 segundas doses; 38.259 doses únicas; e 196.603 doses de reforço. Ao todo, 80,3% da população em geral recebeu ao menos uma dose do imunizante. Isso significa que foram vacinadas com ao menos uma dose 1.564.741 pessoas em Curitiba.

Vacinados com 18 anos ou mais

Entre a população com 18 anos ou mais, 1.413.260 receberam a primeira dose; 1.333.925 receberam a segunda dose e 38.259 pessoas receberam a vacina em dose única.

Curitiba também está aplicando as doses de reforço para quem já completou o ciclo de imunização. Até este sábado (27/11), 196.603 pessoas receberam a dose complementar.

Adolescentes de 12 a 17 anos

Até o momento, a SMS vacinou 113.222 adolescentes entre 12 e 17 anos. Destes, 23.627 já receberam também a segunda dose.

Doses recebidas

Até o momento, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas pelo Governo do Paraná, 3.386.900 doses de vacinas, sendo 1.614.832 para primeira dose, 1.488.755 para segunda dose, 38.290 doses de aplicação única e 245.023 doses de reforço. Nesse montante já estão contabilizados os 5% de reserva técnica.

A reserva técnica é uma medida de segurança, faz parte dos protocolos da logística e é necessária para evitar problemas no fluxo de imunização que possam ser causados por imprevistos eventuais, como a quebra acidental de frascos.

O município tem capacidade para vacinar, já tendo aplicado 45,6 mil doses em um único dia, e o avanço do cronograma de imunização ocorre à medida que as doses são enviadas pelo Ministério da Saúde ao governo estadual, responsável por distribuir os lotes do imunizante aos municípios.

Confira detalhes da vacinação contra a covid-19 no Painel Covid-19 Curitiba.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

SOUQ Curitiba lança happy hour com mais de 20 opções em dobro

Entre elas estão o chopp pilsen da BeerMad, garrafa de vinho Victorium (tinto, branco ou rosé) do Wine Not?, combo The Sushi,  Happy Burger do Tee Jay’s , steak de ancho com polenta frita e molho de queijo do Parrilla del Puerto, Talharim Carbonara do Bella Italia e muito mais.

O Happy Hour do SOUQ também vem acompanhado de música ao vivo. Nessa semana, dia 09/08, quem anima a programação é Maycon Carvalho com POP e MPB. Já na quarta, 10/08, Hisaiti é quem assume o palco do SOUQ com o melhor do samba rock, pop rock e MPB.

O SOUQ tem amplo estacionamento, é pet Friendly e tem espaço kids supervisionado por monitoras para que os pais aproveitem sem preocupações enquanto seus filhos brincam e aprendem.

SOUQ: Av. Iguaçu, 4.399.

Com nova fábrica da Fiocruz, Curitiba avança para se tornar polo de inovação em biotecnologia

Prefeito Rafael Greca participa do evento em comemoração ao aniversário do Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP). Curitiba, 05/08/2022. Foto: Pedro Ribas/SMCS

O prefeito Rafael Greca participou, na noite desta sexta-feira (5/8), no Clube Curitibano,  da comemoração do aniversário do Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP), criado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e pelo Governo do Estado do Paraná para atuar no desenvolvimento tecnológico, inovação e produção industrial de soluções para a saúde. Greca destacou trabalho do IBMP durante a pandemia e o investimento na nova unidade de biotecnologia na Cidade Industrial de Curitiba (CIC), que vai produzir insumos para vacinas e terapias avançadas em câncer.

Greca estava acompanhado da primeira-dama, Margarita Sansone.

Eu vim aqui marcar a inauguração da feliz ideia de uma nova planta industrial de ponta, com investimentos superiores a R$ 100 milhões. Curitiba está orgulhosa em receber o novo projeto, que reflete o bem que queremos à nossa gente e nossa terra. Mais saúde e proteção para nossas vidas. A nova planta do instituto vai contribuir para que a nossa CIC avance para se tornar um polo de empresas de inovação”, disse o prefeito.
 

Greca apoia instalação de “fábrica” de vacinas da Fiocruz em Curitiba

CIC vive nova onda de desenvolvimento, com investimentos de R$ 2 bilhões e abertura de empresas

O vice-presidente de produção e inovação em saúde da Fiocruz, Marco Aurélio Krieger, que no evento representou a presidente da empresa, Nísia Veronica Trindade Lima, ressaltou o papel do IBMP durante a pandemia de Covid-19. “O instituto teve uma atuação exemplar, reconhecido pela sociedade paranaense e brasileira. O IBMP é hoje considerado a joia da coroa da Fiocruz, que passa a olhar essa operação como modelo do seu próprio desenvolvimento”, afirmou.

Desde o início da pandemia, o IBMP produziu mais de 35 milhões de testes rápidos entregues ao SUS, por meio da Fiocruz, e, em tempo recorde, atuou no desenvolvimento e produção do teste molecular, utilizado como contraprova na confirmação do primeiro caso no Brasil. Também implantou a unidade de testagem molecular da Covid-19 no Paraná, responsável por processar mais de 3,5 milhões e meio de amostras.

“O IBMP nasceu já com o DNA da inovação que é marca da Fiocruz desde a sua fundação. A inovação é um processo sistêmico, que precisa ser alimentado com fomento, proteção e acesso a mercados. Curitiba tem tudo para ser um polo de ciência e tecnologia. Até 2023 vamos dobrar a capacidade, com investimentos de cerca de R$ 150 milhões, com duas ou três novas plantas, com produção de insumos estratégicos para vacinas e terapias de câncer, que hoje não são feitas no Brasil, que dependem de importações”, disse Pedro Ribeiro Barbosa, diretor-presidente do IBMP.

Nesta sexta-feira, o IBMP comemorou a fundação (1999) e a implantação da unidade em Curitiba (2009). A unidade de produção foi a primeira fora do Rio de Janeiro da Fiocruz, que ontem também celebrou os 150 anos do nascimento do cientista Oswaldo Cruz, seu fundador. Médico, bacteriologista epidemiologista e santarista, Cruz foi pioneiro no estudo de moléstias tropicais no Brasil. “Oswaldo Cruz derrotou a morte, com a grandeza de um Brasil que ousa pensar, que faz da inteligência um ofício e homens e mulheres de bem. E provou que a inovação só faz sentido quando se transforma em processo social”, destacou Greca.

Nova fábrica

O IBMP está adquirindo a área da Curitiba S.A. no Parque da Saúde CIC para construir uma planta industrial para a produção de insumos para vacinas e para terapias avançadas em câncer.  Serão duas plantas da área de biotecnologia na CIC. Uma é destinada ao desenvolvimento e produção de vacinas e insumos para terapias avançadas a partir de terapia gênica (que utiliza vetores, como moléculas de DNA do agente infeccioso para dentro da célula humana, para criar anticorpos). A outra planta será para o desenvolvimento e produção de novos medicamentos para doenças autoimunes a partir de proteínas terapêuticas, em uma estrutura inédita no país.

Também estiveram presentes ao evento, o secretario de Estado da Saúde, Cesar Augusto Neves Luiz; a presidente da Agência Curitiba de Desenvolvimento e Inovação, Cris Alessi; o vice-presidente de gestão e desenvolvimento institucional da Fiocruz, Mario Santos Moreira; o diretor presidente do Tecpar, Jorge Augusto Callado; o diretor do instituto Carlos Chagas/Fiocruz, Stênio Fragoso, demais diretores do IBMP e colaboradores do instituto.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba