Crianças e adolescentes têm aulas de iniciação esportiva na pista de BMX do Cajuru

Menos de um mês depois da inauguração, a pista de BMX do Parque Olímpico do Cajuru já recebe crianças e jovens para aulas práticas coordenadas pela Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj). A pista com padrões internacionais foi inaugurada no dia 22 de julho e as aulas tiveram início no dia 2 de agosto.

Com acompanhamento e supervisão de profissionais de Educação Física da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj), crianças e adolescentes de 6 a 17 anos podem participar das atividades gratuitas que integram o projeto Escola+Esporte=10 (EE10). As aulas são às segundas e quintas-feiras ou às terças e sextas-feiras, com horários pela manhã e à tarde.

Para participar, os interessados devem conferir turmas e horários disponíveis no sistema Curitiba em Movimento disponível no Curitiba App ou por este link. Informações sobre horários de aulas também podem ser conseguidos pelo telefone do Núcleo Regional do Cajuru da Smelj, no 3221-2553.

“Para segurança dos praticantes, a pista de BMX no Parque Olímpico do Cajuru necessita que as atividades sejam supervisionadas e orientadas por profissionais de Educação Física”, explicou o secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Emilio Trautwein.

Aulas flexibilizadas 

Neste primeiro momento, com as atividades sistemáticas nos centros esportivos da Prefeitura de Curitiba retornando gradativamente em formato flexibilizado, seguindo os cuidados e protocolos sanitários para evitar o contágio de covid-19, a pista de BMX está disponível para as turmas de iniciação esportiva do EE10. 

Para a utilização de todos os interessados, independente da idade e nível de experiência na modalidade, a Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj) orienta procurar o Núcleo Regional da Smelj na Rua da Cidadania do Cajuru, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h, ou pelo telefone 3221-2553.

Segundo o secretário Emilio Trautwein, a Smelj está desenvolvendo um modelo seguro para a utilização do espaço, devido à dificuldade da pista, que segue os padrões internacionais da Union Cycliste Internationale – UCI. 

“Desta forma, o poder público e as entidades não governamentais vão trabalhar juntos para o desenvolvimento da modalidade, iniciando os curitibinhas e incentivando os atletas que já tem alguma experiência com o BMX”, afirmou Trautwein.

Para as turmas de iniciação ainda existem vagas disponíveis. Os interessados devem fazer o cadastro de interesse no sistema Curitiba em Movimento. Após as vagas disponíveis esgotarem, e assim que novas vagas forem disponibilizadas, os interessados cadastrados serão avisados sobre o início das aulas, quando também deverão apresentar a documentação solicitada durante o cadastro on-line.

No desenvolvimento das aulas, os profissionais da Smelj sempre reforçam para os alunos os cuidados sanitários, como a obrigatoriedade do uso de máscara e a importância da higienização das mãos e do distanciamento social. Além das aulas sistemáticas, a Smelj busca trazer provas nacionais e internacionais de BMX para a cidade, contando com o apoio da Federação Paranaense de Ciclismo e da Confederação Brasileira de Ciclismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Família Madalosso terá nova loja no ParkShoppingBarigüi

Madalosso

Família Madalosso terá nova l

Agora ficou ainda mais fácil ter a polenta crocante do Madalosso todos os dias, a qualquer hora! Isso porque, o restaurante de gastronomia italiana irá abrir uma nova loja localizada na praça de alimentação do ParkShoppingBarigüi. A inauguração está prevista para o mês de outubro e o estabelecimento irá funcionar de acordo com o horário dos demais restaurantes do shopping – 10h às 22h aos sábados e 12h às 20h aos domingos.

Foto: divulgação

O cardápio contará com os principais pratos do restaurante em formato de porções, como o delicioso Nhoque à Bolonhesa e Nhoque de Batata Salsa, o clássico Romeu e Julieta, a famosa Asinha de Frango e a crocante Polenta da casa, além do Café com Creme. Tudo isso, disponível em um espaço de 45m2  com a identidade tradicional do Madalosso.

O desejo de abrir uma nova unidade do Restaurante sempre existiu, mas foi durante a pandemia que a ideia se concretizou com a validação do container e a vontade de levar as pequenas porções para diversas famílias da cidade. Agora, Madalosso não é mais apenas almoço de domingo e sim refeição de todos os dias!

Foto: divulgação

Serviço

Restaurante Madalosso

Instagram: @familiamadalosso

Av. Manoel Ribas – 5875

oja no ParkShoppingBarigüi

Casas da Leitura celebram a cultura indígena em agosto

Casas da Leitura celebram a cultura indígena em agosto

As Casas da Leitura, bibliotecas de bairros da Fundação Cultural de Curitiba, iniciam nesta terça-feira (9/8), Dia Internacional dos Povos Indígenas, uma grande programação literária em comemoração à data.

Até o fim do mês, textos de importantes escritores da literatura ancestral brasileira como Olívio Jekupè, Daniel Munduruku, Ailton Krenak, Julie Dorrico serão apresentados e destacados em rodas de leitura, contação de histórias, expositores temáticos e outras atividades com temas ligados à arte indígena (programação abaixo).

Livros registram conhecimentos e tradições orais de povos originários

Da oralidade à escrita poética, lendas e costumes serão apresentados por mediadores das Casas da Leitura.

O Dia Internacional dos Povos Indígenas foi instituído pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) em 1994. A data tornou-se uma referência para celebração e mobilização cultural dos povos indígenas brasileiros.

Literatura indígena nas Casa de Leitura

Contação de Histórias: Contos Indígenas Brasileiros

Dias 9 e 30, 10h e 16h

Local: Casa da Leitura Dario Vellozo. (Av. Paraná, 3.600, Sala 23 – Rua da Cidadania Boa Vista).


Roda de Leitura: Ideias para adiar o fim do mundo, do pensador indígena Ailton Krenak

Dia 9, 10h às 11h e 14h às 15h

Local: Casa da Leitura Miguel de Cervantes (Rua Carlos de Carvalho, 1.238 – Bigorrilho)


Contação de Histórias: Lendas Indígenas

Dia 9, 9h30 e 15h

Local: Casa da Leitura Marcos Prado.

(Rua Pastor Antônio Pólito, 2.200, Alto Boqueirão)

Dia 9, 10h15

Local: Casa da Leitura Vladimir Kozák

(Rua Padre Júlio Saavedra, 588 – Uberaba)

Dia 18, 15h30

Local: Casa da Leitura Laura Santos

(Rua Olivardo Konoroski Bueno, 100 – Tatuquara)

Dia 10, 14h30

Local: Casa da Leitura Wilson Martins

(Av. Mal. Floriano Peixoto, s/n – Boqueirão. Rua da Cidadania Carmo)


Roda de Leitura: A arte dos povos indígenas  

Dia 11, 15h

Local: Casa da Leitura Wilson Bueno

(Av. República Argentina, 3.430)


Roda de Leitura – Quando mandavam as mulheres de Daniel Munduruku

Dia 12, 15h

Local: Casa da Leitura Hilda Hilst

(Av Prefeito Maurício Fruet, 2.150. Rua da Cidadania Cajuru)


Contação de Histórias – Contos Indígenas Brasileiros

Dia 17, 10h e 15h

Local: Casa da Leitura Nair de Macedo

(Rua da Capitania, 57 – Guabirotuba)


Roda de Leitura Histórias de Macuxi de Julie Dorrico, escritora pertencente ao povo Macuxi

Dia 19, 9h

Local: Casa da Leitura Dario Vellozo

(Av. Paraná, 3.600, Sala 23 – Rua da Cidadania Boa Vista)


Roda de Leitura de Imagens – Povos Indígenas pelas Lentes de Andujar e Salgado

Dia 19, 10h

Local: Casa da Leitura Marcos Prado

Rua Pastor Antônio Pólito, 2.200 – Alto Boqueirão).

Dia 19, 14h30

Local: Casa da Leitura Wilson Martins

Av. Mal. Floriano Peixoto, s/n. Rua da Cidadania Carmo)


Clube de Leituras Tybyra: uma Tragédia Indígena Brasileira, de Juão Nyn

Dia 20, 16h

Local: Casa da Leitura Wilson Bueno

(Av. República Argentina, 3.430 – Portão Cultural).

18 anos

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba