Conselho Tutelar vai analisar casos de crianças que não voltaram às aulas presenciais; pais devem justificar

A Secretaria de Estado de Educação do Paraná (SEED) orientou, através de um ofício, que o Conselho Tutelar analise os casos em que pais não autorizem o retorno dos filhos às aulas presenciais. De acordo com o documento, os responsáveis deverão apresentar à equipe gestora da unidade educacional uma justificativa por escrito.

“Nas situações em que os responsáveis não autorizem o retorno presencial do estudante, deve ser apresentada para a equipe gestora justificativa por escrito. Orientamos que os motivos não relacionados a questões de saúde, as quais incluam o estudante e/ou familiar no grupo de risco da Covid-19 ou problemas relacionados ao transporte escolar, sejam encaminhados para acompanhamento da Rede de Proteção local”, diz o ofício divulgado nesta segunda-feira (2).

A secretaria destacou, ainda, que os núcleos regionais de educação “alinhem com as instituições de ensino e redes de proteção dos municípios formas de garantir a organização e o acompanhamento das ações relativas à vida escolar dos estudantes”.

Dentre as justificativas para a medida, a secretaria afirma que a pandemia de Covid-19 afetou a aprendizagem dos estudantes e diz que o retorno às aulas presenciais é urgente e indispensável.

“Se chegarmos ao final de 2021 sem as escolas retomarem plenamente o atendimento presencial, será muito desafiador o processo de recuperação da aprendizagem”, aponta o ofício.

Por fim, a SEED diz se preocupar com o aumento da evasão escolar e com as dificuldades enfrentadas pelos estudantes em relação ao ensino remoto. Ainda, explica que o objetivo da secretaria é que as escolas do Paraná recebam o maior número de estudantes.

Informações Banda B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.