Conheça lugares perto de Curitiba para passear de balão

Essa é pra quem gosta de aventura! Está procurando um passeio divertido para aproveitar com a família ou um grupo pequeno de amigos? O Busão indica dois lugares que ficam pertinho de Curitiba e que oferecem passeios de balão!

Para realização dos passeios, as empresas responsáveis adotaram medidas de segurança devido à pandemia, por isso o uso de máscara e álcool em gel é obrigatório. Divirta-se com responsabilidade! Confira:

Morretes: Uma das opções que oferecem voo cativo de balão é o Ekôa Park, localizado em Morretes. Durante a experiência, o balão sobe aproximadamente 40 metros. Também é possível praticar rapel no balão. A vista do passeio é incrível! O local oferece outras atividades como arvorismo, tirolesa e trilhas guiadas.

Divulgação Ekôa Park

Horário de funcionamento é de sexta a domingo e feriados, das 9h às 17h. O Ekôa Park fica localizado na Rodovia da Graciosa, KM 18-19 – São João da Graciosa, Morretes. Mais informações acesse o site.

Campo Largo: As empresas Snap Balonismo e a Air Company Balonismo são as responsáveis pelo voo de balão em Campo Largo. O passeio dura cerca de uma hora, com saídas marcadas para ás 6h30 e 16h.

Foto: Air Company Balonismo

Os voos acontecem na Estrada do Rio Verde, 4000, próximo ao Bom Jesus Aldeia. Mais informações aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MON reabre ao público com exposição de artista premiado

O Museu Oscar Niemeyer (MON) reabriu ao público. A decisão leva em consideração o decreto estadual 7.506/2021 e segue orientações de segurança determinadas pela Secretaria de Estado da Saúde.

Entre as várias medidas adotadas para a reabertura está o limite de pessoas para visitação nas salas expositivas e em todo o museu para garantir o distanciamento seguro. O material impresso, como guias e folders, foi substituído por versões digitais, disponíveis por QR codes. Leia o protocolo de segurança completo AQUI

Devido à pandemia, o MON ficou fechado ao público nos períodos de 17 de março de 2020 a 16 de outubro de 2020; de 6 de dezembro de 2020 a 9 de janeiro de 2021; e de 27 de fevereiro a 30 de abril de 2021.

SCHWANKE 

Como novidade na reabertura, o MON apresenta a exposição “Schwanke, uma Poética Labiríntica”, concebida exclusivamente para o espaço do Olho. É uma retrospectiva do trabalho do artista Luiz Henrique Schwanke (1951-1992), desde a década de 1970 até as últimas produções, num total de mais de 150 obras, sendo boa parte inédita. 

Foto: Kraw Penas/SECC.

“Ao realizar a exposição, que é inédita e foi idealizada especialmente para o espaço do Olho, o MON reverencia esse artista pesquisador tão importante que, com seu trabalho, explorou magistralmente as mais diversas linguagens, o que faz com que sua obra permaneça tão atual”, afirma a diretora-presidente do museu, Juliana Vosnika.

“Ao visitar a mostra, o público terá a oportunidade de encontrar um conjunto de obras múltiplas que permitem não apenas contemplar, mas que instigam”, comenta. 

Juliana lembra que se trata de uma retrospectiva de toda a produção de Schwanke desde 1976, percorrendo experiências múltiplas. “Mais de 70% das obras apresentadas são inéditas, pertencentes ao acervo da família e de colecionadores”, explica Juliana.

Foto: Kraw Penas/SECC.

A superintendente-geral de Cultura do Paraná, Luciana Casagrande Pereira, destaca a onipresença do artista no cenário das artes entre as décadas de 1970 e 1990. “Com a exposição em seu mais icônico espaço expositivo, o MON reconhece a importância desse profícuo e premiado artista, que viveu alguns anos em Curitiba, cidade que certamente o inspirou”, afirma Luciana.

O artista tem em sua obra a singularidade de permitir diferentes abordagens e se estender por variadas formas, o que inclui desenhos, pinturas, livros, objetos, esculturas e instalações, num conjunto complexo e surpreendente.

“A obra de Schwanke é um campo de inquietação e desassossego e se constitui em um verdadeiro labirinto”, diz a curadora Maria José Justino. “Entrar em sua obra é um convite a percorrer caminhos que oferecem diversas linguagens e, quando acreditamos encontrar a saída, não passa de novas sendas para outras rotas, outras paragens e novos sentidos”.

A exposição “Schwanke, uma Poética Labiríntica”, realizada pelo MON, conta com o apoio do Instituto Luiz Henrique Schwanke.

SOBRE O MON 

O Museu Oscar Niemeyer pertence ao Estado do Paraná. A instituição abriga referenciais importantes da produção artística nacional e internacional nas áreas de artes visuais, arquitetura e design, além da mais significativa coleção asiática da América Latina. O acervo conta com aproximadamente 7 mil peças, abrigadas em um espaço superior a 35 mil metros quadrados de área construída, sendo 17 mil deles de área para exposições, o que torna o MON o maior museu de arte da América Latina.

Os principais patrocinadores da instituição, empresas que acreditam no papel transformador da arte e da cultura, são: Copel, Sanepar, Grupo Volvo América Latina, Vivo e Moinho Anaconda.

Serviço 

Museu Oscar Niemeyer
Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico – Curitiba/Paraná
Visitação: terça a domingo, das 10h às 18h
www.museuoscarniemeyer.org.br

Itaipu by Bike abre novas vagas para quem quer explorar a usina sobre duas rodas

Passeio, que estreou nesse final de semana, agradou turistas e lindeiros. Vagas para o mês de maio se esgotaram em menos de uma semana

O sucesso da primeira edição do passeio Itaipu by Bike foi tão grande que já não há mais vagas disponíveis para o mês de maio. Para atender aos pedidos do público, o Complexo Turístico Itaipu decidiu acrescentar mais cinco vagas a cada passeio – no sábado às 16h30 e no domingo, às 8h30.

Para se inscrever, basta preencher o formulário disponível em https://bit.ly/itaipubybikelindeiros. Turistas podem se inscrever pelo site www.turismoitaipu.com.br, mediante pagamento do ingresso, de R$ 42. Para moradores de Foz do Iguaçu e outros municípios lindeiros, a atividade é gratuita. A idade mínima para participar é de 14 anos.

O passeio de estreia, que aconteceu no último sábado (1º), estava cheio. Os ciclistas aprovaram. “Achei fantástico. Estou vindo para conhecer e poder passar essa experiência aos turistas que eu recebo, para termos opção a mais de passeio, ainda mais com tanta coisa fechada, em tempos de pandemia”, disse o guia de turismo Clayton Camargo.
Mesmo os turistas que vêm de longe e sem bike podem fazer o passeio, pois há bicicletas disponíveis para aluguel no Centro de Recepção de Visitantes da Itaipu.

Foto: Sara Cheida

Até quem conhece a paisagem da usina curtiu o ponto de vista diferente do passeio de bike. Heloisa Ruiz, empregada da Divisão de Remuneração e Movimentação de RH de Itaipu, era só elogios. “Gostei da oportunidade de conhecer lugares diferentes dentro da Itaipu, em um passeio ao ar livre e com segurança. Vou fazer propaganda agora, trazer meu namorado e meus amigos para verem esse por do sol maravilhoso”, disse.

Foto: Sara Cheida

Pedal na usina
Os passeios Itaipu by Bike ocorrem em dois horários: no por do sol de sábado, às 16h30; e nas manhãs de domingo, às 8h30. O percurso tem 19 km, duração estimada de 1h30 e quatro paradas. A rota inclui asfalto, terra, pedrisco e mato. Devido à dificuldade do trajeto, pede-se que sejam usadas somente bicicletas tipo mountain bike.

Todos os cuidados são tomados para garantir a segurança e a saúde dos participantes, que devem usar capacete e máscara de proteção durante todo o percurso. Recomenda-se, também, o uso de protetor solar e garrafas d’água para hidratação.

Foto: Kiko Sierich

O grupo é acompanhado por um monitor ao longo de todo o trajeto, além de um veículo para prestar assistência e fazer reboque da bicicleta caso ela apresente defeito ou o ciclista não consiga acompanhar. Uma ambulância também estará à disposição, em caso de emergência.

Outras atrações
Além do “Itaipu by bike”, o Complexo Turístico Itaipu continua oferecendo outras opções para turistas e moradores em busca de um passeio diferente. Na Itaipu Panorâmica, é possível conhecer os lugares mais incríveis da usina a bordo de um ônibus de dois andares. As belezas da fauna e da flora são o destaque no passeio Itaipu Refúgio Biológico e, no Ecomuseu, o visitante tem um encontro inesquecível com a história, a ciência e a tecnologia.
Para informações detalhadas de horários e compra de ingressos, visite www.turismoitaipu.com.br.

Lindeiros
Podem fazer o passeio gratuitamente os moradores de Diamante d’Oeste, Entre Rios do Oeste, Foz do Iguaçu, Guaíra, Itaipulândia, Marechal Cândido Rondon, Medianeira, Mercedes, Missal, Pato Bragado, Santa Helena, Santa Terezinha de Itaipu, São José das Palmeiras, São Miguel do Iguaçu e Terra Roxa, no Paraná; Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul; e Ciudad del Este, Hernandarias, Minga Guazú e Presidente Franco, no Paraguai.