Condomínios para idosos vão beneficiar 14 cidades do Paraná

Residenciais com toda a infraestrutura para atender exclusivamente pessoas idosas serão erguidos em 14 cidades do Paraná. Os condomínios para a terceira idade terão 40 unidades cada e serão construídos dentro do Programa Viver Mais Paraná, do Governo do Estado, para atender a população de baixa renda.

“É o maior programa social para idosos do país, que resgata a dignidade dessa parcela da população”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Junior ao confirmar a realização dos projetos nesta quinta-feira (24), em Ponta Grossa. “A população está envelhecendo e nunca houve uma preocupação no Brasil com os idosos”.

Os primeiros empreendimentos coordenados pela Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) serão realizados em Cascavel, Cornélio Procópio, Fazenda Rio Grande, Foz do Iguaçu, Guarapuava, Irati, Jaguariaíva, Londrina, Maringá, Palmas, Piraquara, Ponta Grossa, Prudentópolis e Telêmaco Borba.

Maior programa de habitação do País para a terceira idade, a iniciativa do Paraná beneficia pessoas com mais de 60 anos que não tenham casa própria, sendo a cessão do imóvel feito por meio de aluguel social. Cada condomínio contará com infraestrutura de saúde, assistência social e lazer para os futuros moradores.

Segundo o governador, o Viver Mais Paraná deverá ser ampliado no ano que vem. Futuras contratações poderão ser feitas em localidades acima de 30 mil habitantes, com obras em áreas doadas pelas prefeituras ou adquiridas pela Cohapar.

ESTRUTURA – Cada empreendimento contará com 40 moradias adaptadas, construídas em condomínios horizontais fechados, com completa infraestrutura de saúde, assistência social e lazer. Os projetos arquitetônicos contam com praça de convivência, biblioteca, sala de informática, academia ao ar livre, horta comunitária, salão de festas e piscina para hidroginástica.

“É o Governo do Estado, de uma forma inovadora, se antecipando ao que vai ocorrer lá na frente. É o Paraná, com sensibilidade, se preocupando com quem vai chegar lá na frente”, afirmou Jorge Lange, presidente da Cohapar.

CONTRATOS – Pelos contratos firmados com os municípios, as prefeituras serão responsáveis pela manutenção dos condomínios. Caberá às administrações municipais também a prestação de serviços periódicos básicos de saúde e assistência social nos condomínios, em espaços reservados para esta finalidade.

Poderão participar da seleção das unidades pessoas idosas com renda de um a seis salários mínimos, e que não sejam proprietários de outros imóveis. Os escolhidos poderão residir nas casas por tempo indeterminado, sozinhos ou em casais, com o pagamento de uma contrapartida mensal de 15% de um salário-mínimo, que equivale atualmente a R$ 149,70.

HABITA PARANÁ – O Viver Mais Paraná é uma modalidade do novo programa de habitação do Estado, chamado de Habita Paraná. Por meio dele, a Cohapar está retomando os investimentos próprios para a construção de novos conjuntos residenciais em todo o estado, sendo as pessoas idosas um dos grupos prioritários de atendimento da gestão.

Também estão incluídas no programa unidades habitacionais com condições facilitadas de financiamento para pessoas com renda de até seis salários mínimos, além de moradias totalmente subsidiadas para pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo é reaberto de forma controlada em Morretes, com autorização da prefeitura e do MP

A reabertura de forma controlada do turismo em Morretes, no litoral do Paraná, foi autorizada pela prefeitura e pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR).

Até quinta-feira (6), só era a permitida a entrada de moradores ou então de quem fosse até a cidade a trabalho.

Agora, a partir desta sexta-feira (7), restaurantes e pousadas voltam a atender turistas, mas com restrições. Para entrar no município, é preciso se cadastrar pela internet.

O cadastro é uma maneira de diminuir o número de pessoas e evitar aglomerações. Ele deve ser apresentado pelo turista na barreira sanitária.

3.770 pessoas podem visitar a cidade por dia, sendo que o acesso é limitado a sextas, sábados e domingos.

Leia mais no G1

Teste da vacina contra a Covid-19 começa a ser aplicado no HC de Curitiba

O teste da vacina contra a Covid-19 começou a ser aplicado no Hospital de Clínicas (HC) de Curitiba nesta sexta-feira (7).

Profissionais da saúde e que atuam na linha de frente contra o novo coronavírus são as primeiras a pessoas a receber a vacina, que é chinesa. O HC é um dos 12 centros de saúde do Brasil escolhidos para fazer o teste.

Dez voluntário vão receber as primeiras doses no HC da capital paranaense. Profissionais da saíde foram escolhidos para recebê-las porque eles têm mais contato com a Covid-19 e, por isso, garantem ao estudo uma resposta da eficácia da vacina mais rápida.

Ao todo, 850 voluntários vão receber as doses da vacina produzida por uma farmacêutica da China em parceria com o Instituto Butantan. Esses voluntários receber duas doses, com intervalo de 14 dias entre cada uma.

Leia mais no G1