Com retomada do turismo, Estado vai alavancar 299 atrativos religiosos em 2022

O Grupo de Trabalho (GT) de Turismo Religioso se reuniu nesta terça-feira (09) para dar início aos debates sobre o calendário de atividades que devem alavancar o segmento em 2022. O GT é coordenado pela Paraná Turismo. Também participaram da reunião representantes da Fecomércio Paraná e da Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav).

As ações efetivas do ano que vem devem ser discutidas no próximo encontro do GT, no final do ano, em Foz do Iguaçu, durante o Festival Internacional de Turismo das Cataratas, nos dias 1, 2 e 3 de dezembro.

A Paraná Turismo é um órgão vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest).

De acordo com o diretor-presidente da autarquia, João Jacob Mehl, esta modalidade turística tem uma grande importância para o Estado. 

“O turismo religioso é um dos segmentos que mais cresce no Paraná. Nós temos, por exemplo, a cidade de Lunardelli, com Santa Rita de Cássia, que chega a receber 50 mil pessoas em um único domingo”, aponta.

O diretor-presidente destaca, ainda, a Rota do Rosário, localizada no Norte Pioneiro, e a Rota da Medalha Milagrosa, na Terra dos Pinheirais. “O Paraná está repleto de rotas de movimentos romeiros. Este é, sem dúvida alguma, um turismo muito forte”, completa.

TURISMO RELIGIOSO – O Paraná possui, atualmente, 299 atrativos de turismo religioso reconhecidos pela Paraná Turismo, entre rotas, monumentos, manifestações culturais e espaços naturais. O número representa cerca de 25% da totalidade de destinos do Estado.

“Esse grupo de trabalho une a força de diversas instituições que têm expertise e cooperam para o desenvolvimento desse tipo de turismo”, afirma o assessor da presidência da Fecomércio Paraná, Giovani Bagatini.

“Nós estamos em processo de crescimento deste grupo de trabalho que estuda todo o turismo religioso do Paraná em todas as suas formas, capacitando, orientando e incentivando as regiões turísticas do Estado”, destaca o coordenador do GT, Eliseu Rocha.

Para conhecer todos os roteiros do segmento religioso no Estado basta acessar www.turismo.pr.gov.br.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Governador assina decreto que amplia número de beneficiários da tarifa social da Sanepar

O governador Carlos Massa Ratinho Junior assinou nesta quinta-feira (2) o decreto nº 9606/21 , que amplia o alcance da tarifa social da Sanepar. A iniciativa, batizada de Água Solidária, faz parte de um pacote social anunciado há dez dias pelo governador – o Paraná Solidário – e visa à universalização dos serviços de abastecimento de água e de coleta e tratamento de esgoto a preços acessíveis à população paranaense.

Com a atualização nos requisitos para o acesso ao programa, que tem investimento estimado de R$ 275 milhões por ano, a expectativa é que 360 mil famílias do Estado passem a ser beneficiadas no futuro. Em 2020, a tarifa social contemplou 211.853 famílias, gerando um subsídio de R$ 160 milhões.

Atualmente, essas famílias pagam R$ 11,53 para consumo de até 5 metros cúbicos, enquanto a tarifa normal é de R$ 43,11. Para água e esgoto, a tarifa social é de R$ 17,30, e a tarifa normal é de R$ 77,60 em todo o Estado e de R$ 79,75 em Curitiba. 

O benefício tarifário é voltado a famílias em situação de vulnerabilidade econômica e social. Com ele, residências que consomem até 10 metros cúbicos (10 mil litros) de água por mês, que pagariam em média de R$ 80 a R$ 90 de tarifa, passarão a gastar cerca de R$ 20 mensais.

“Com essa e outras iniciativas voltadas à área social, nosso governo busca reduzir as desigualdades e garantir melhores condições e qualidade de vida às pessoas em situação de vulnerabilidade social do nosso Estado”, afirma o governador.

Segundo o decreto, para ter acesso ao desconto é preciso que a renda familiar seja de até meio salário mínimo federal por pessoa ou até dois salários mínimos federais para imóveis com até quatro ocupantes; a área construída da moradia não poder ser superior a 70 metros quadrados; o consumo mensal de água deverá ser de até 10 metros cúbicos para imóveis com até quatro ocupantes ou de 2,5 metros cúbicos por morador em imóveis com mais de quatro ocupantes.

“O Água Solidária dará continuidade ao programa Tarifa Social que beneficia milhares de famílias paranaenses. A Sanepar tem feito um trabalho de divulgação do programa para que mais famílias que já atendem aos critérios possam se beneficiar. Em um ano, elevamos em 11% o número de beneficiados. Cumprimos assim a missão da empresa de contribuir para o desenvolvimento econômico e social e também para o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável de redução das desigualdades (número 10)”, afirma o diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile.

Os interessados devem fazer a solicitação diretamente à Sanepar, apresentando os documentos que comprovem que atendem os requisitos, além de assinar um termo de compromisso. A companhia também vai contar com o apoio da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho para fazer uma busca, a partir do CadÚnico, das famílias que reúnem as condições para adesão ao programa.

PARANÁ SOLIDÁRIO – Além da ampliação da tarifa social de água, o pacote Paraná Solidário também torna permanente o programa Comida Boa, que permite a transferência de renda a pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza que não são atendidas pelo Auxílio Brasil, do governo federal, além de estender o alcance da tarifa social da Copel e o valor do aluguel social dos moradores de áreas que estão sendo requalificadas nos municípios.

Casal de Morretes compra Airbus e transporte de avião pelas ruas ‘para a cidade’ no Litoral

Em Morretes, no litoral do Paraná, um casal de empresários comprou um avião do modelo Airbus A318 com a finalidade de deixá-lo em um terreno privado, no centro da cidade.

Para transportar a aeronave até o destino, foram necessários uma equipe de especialistas, agentes da Polícia Militar e representantes da Companhia Paranaense de Energia (Copel), que fizeram o percurso nesta quarta-feira (1º/12), pela BR-277.

O trajeto de 11 quilômetros, que dura em média 20 minutos, levou aproximadamente três horas em razão de todas as precauções necessárias e chamou a atenção de motoristas e moradores do local.

Airbus A318 foi transportado pela BR-277 até Morretes, no litoral do Paraná — Foto: Vanessa Rumor/RPC

Os novos proprietários da aeronave contaram que são apaixonados por aviação e que pretendem inicialmente deixar o Airbus em uma propriedade privada, mas, futuramente, o avião poderá se transformar em um ponto de entretenimento.

Leia a matéria completa no Portal Metrópoles.