Com bandeira laranja, museus do Estado reabrem a partir desta quinta

Depois de nove dias de restrições rígidas, os museus do Estado que ficam na capital paranaense reabrem suas portas ao público a partir desta quinta-feira (10). As medidas indicadas pelo Decreto 960/2021 (bandeira laranja) permitem visitação com horários especiais, mantendo as exigências de distanciamento social e todos os demais cuidados sanitários. O novo decreto vale até o dia 16 de junho.

Espaços como o Museu Oscar Niemeyer, Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Museu Paranaense, Museu Casa Alfredo Andersen, Museu da Imagem e do Som do Paraná já estão preparados para novamente receberem seus públicos com importantes medidas de segurança.

Museu Alfredo Andersen – Foto: Marcelo Almeida

“Uma série de protocolos foi adotada para possibilitar a reabertura dos museus neste período, como a limitação do número de pessoas para garantir um distanciamento seguro na circulação interna”, afirma a superintendente-geral da Cultura, Luciana Casagrande Pereira.

Todo o material impresso dos espaços, como guias e folders, foi substituído por versões digitais, que estão disponíveis através de QR Codes em pontos estratégicos dos locais, e o uso de máscara é sempre obrigatório, tanto para o público quanto para o corpo técnico da Cultura.

Museu Oscar Niemeyer (MON)

De segunda a sábado, das 10h às 18h

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada)

Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico

www.museuoscarniemeyer.org.br

Museu de Arte Contemporânea do Paraná (MAC-PR)

De segunda a sábado, das 10h às 18h

Funcionamento temporário nas salas 08 e 09 do MON

Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada)

Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico

www.mac.pr.gov.br

Museu Paranaense (MUPA)

Reabertura a partir de sábado (12/06)

De terça a sábado, das 10h às 17h30

Entrada gratuita. Para entrada aos sábados, é necessário agendar sua visita previamente pelo Sympla (https://www.sympla.com.br/museuparanaense)

Rua Kellers, 289 – Alto São Francisco

www.museuparanaense.pr.gov.br

Museu Casa Alfredo Andersen (MCAA)

De terça a sábado, das 10h às 17h. Nos sábados, das 10h às 16h

Entrada gratuita

Rua Mateus Leme, 336 – Centro

www.mcaa.pr.gov.br

Museu da Imagem e do Som do Paraná (MIS-PR)

De terça a sábado, das 10h às 17h

Entrada gratuita

Rua Barão do Rio Branco, 395 – Centro

www.mis.pr.gov.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Live Curitiba anuncia nova administradora e divulga nove shows que devem acontecer ainda em 2021

A casa de shows Live Curitiba, será administrada pela Opus Entretenimento. A empresa é responsável pelo gerenciamento e operação de importantes espaços no Brasil como Teatro Bradesco e o Teatro Opus (São Paulo/SP).

Além do anuncio da nova administradora, foram divulgados nove shows que acontecerão ainda neste ano, respeitando todos os protocolos de segurança. Confira a lista:

31/10 – Jorge & Mateus

01/11 – Jorge & Mateus

05/11 – Dilsinho

12/11 – Marcos e Belutti

13/11 – Hello Adele Tribute

20/11 – Queen Celebration in Concert + Orquestra Sinfônica de Curitiba

26/11 – Maiara e Maraisa

27/11 – Maneva

10/12 – Diego e Victor Hugo

Mais informações e venda de ingressos acesse aqui

Round 6: as origens da série coreana que pode se tornar a mais vista da história da Netflix

Menos de 15 dias depois de estrear na Netflix, a série coreana “Round 6” (lançada como Squid Game em alguns países) se tornou a número um do momento na maioria dos países onde o serviço funciona, disse o CEO da empresa, Ted Sarandos, em um evento sobre tecnologia nos EUA.

Segundo ele, os números atuais apontam para “uma grande probabilidade” da série se tornar a “maior de todas” na história da plataforma, superando a atual campeã, Bridgerton, que teve mais de 82 milhões de espectadores até agora.

Criada pelo coreano Hwang Dong-hyuk, a série mostra uma série de personagens desesperados e sem grana que competem por um prêmio em dinheiro. Apesar da competição ser com brincadeiras de criança (como “cabo-de-guerra” e uma mistura de “estátua” com “pega-pega”), a disputa é violenta e os participantes competem até a morte.

Dong-hyuk, que também escreveu o roteiro e dirigiu a série, é conhecido por navegar entre diversos gêneros cinematográficos – seus filmes mais famosos são um thriller violento (The Crucible), uma comédia familiar (Miss Granny) é um romance histórico (The Fortress).

“Eu falo abertamente que tirei grande inspiração de mangás e animes japoneses ao longo dos anos”, afirmou o diretor à revista Variety.

Entre as histórias que ele gostava de ler, estão os mangás Battle Royale (2000 – 2005) e Liar Game (2005-2015).

Battle Royale é uma história sobre estudantes obrigados a competir em jogos violentos por um regime totalitário. Já Liar Game foca em uma garota que é envolvida em um torneio onde os participantes precisam roubar dinheiro uns dos outros de qualquer forma possível.

“Eu comecei a imaginar como se sentiria se participasse dessas competições. Mas eu achava as disputas muito complexas, então para o meu próprio trabalho eu usei brincadeiras de criança”, disse Hwang Dong-hyuk.

Segundo o diretor, o fato das competições serem simples e fáceis de entender permite que o telespectador preste atenção nos personagens, em vez de se distraírem tentando interpretar as regras.

Para ler a matéria completa na BBC Brasil clique aqui.