Com a frota renovada, acidentes no transporte coletivo caíram 46%

O número de acidentes no sistema de transporte coletivo de Curitiba caiu 46% desde 2019. Segundo levantamento da Urbanização de Curitiba (Urbs), ocorreram 834 acidentes envolvendo ônibus de janeiro a setembro de 2021 entre colisões, atropelamentos e quedas de passageiros. No mesmo período de 2019 foram 1.537 acidentes.

Mesmo com a retomada do movimento nas ruas em 2021, provocada pela flexibilização das restrições sanitárias e pelo avanço da vacinação, o número de acidentes está 10% abaixo do registrado no mesmo período de 2020, quando foram apuradas 924 ocorrências de janeiro a setembro.

Em todo o transporte coletivo da capital, o número de colisões envolvendo ônibus diminuiu 43%, de 1.197 para 681, e o de atropelamentos reduziu 47%, de 90 para 47. O número de quedas de passageiros foi 51% menor, passando de 187 para 91.

Também houve diminuição de outros acidentes, como situações em que o ônibus colide com grade de terminal, atropelamento de animais e quebra de vidros devido a galhos e fios baixos. Essas ocorrências tiveram redução de 76%, de 63 para 15.

Por que?

Novas tecnologias, renovação da frota de ônibus, treinamento de motoristas e aperfeiçoamento dos serviços de manutenção dos veículos ajudam a explicar a diminuição nos acidentes, na avaliação do presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto. 

“Curitiba avançou nos últimos anos,  com recorde de renovação de frota – foram 535 novos ônibus desde 2017. O volume representou uma renovação de 40% da frota”, disse.

Os veículos têm novas tecnologias de segurança, como a que garante a redução automática da velocidade dos biarticulados nas canaletas quando próximos a locais de grande fluxo, como shoppings, praças e escolas. Os ônibus novos também possuem pneus e sistemas de frenagem mais eficientes. 

Além disso, para maior segurança dos passageiros, os 535 ônibus possuem dispositivos para evitar a aceleração com as portas abertas e também para impedir que estas sejam abertas com o veículo em movimento.

Os ônibus articulados e biarticulados possuem câmeras exclusivamente dedicadas à orientação do motorista para o acoplamento na estação-tubo e também ao desembarque de passageiros no caso daqueles veículos com acesso por escadas, como os da linha Interbairros II.

As novas tecnologias têm ajudado a reduzir os acidentes nas canaletas dos expressos – onde circulam os biarticulados e articulados. O número de acidentes nos corredores exclusivos caiu 41%, de 384 para 225 na comparação entre janeiro e setembro de 2019 e o mesmo período de 2021.

Inspeção

Os sistemas de segurança embarcados são especificados pela equipe técnica da Urbs para os fabricantes dos ônibus. Os veículos são periodicamente inspecionados, inclusive com teste de rodagem para verificar a conformidade de seu funcionamento e assegurar que os ônibus circulem nas linhas do transporte coletivo com segurança operacional.

Para o presidente do Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba (Setransp), Mauricio Gulin, a queda no número de acidentes é resultado de um conjunto de ações, com destaque também ao investimento das empresas na capacitação.

O treinamento dos motoristas tem como foco a direção defensiva, isto é, conduzir o ônibus de maneira a prevenir acidentes. Além disso, as equipes de manutenção das empresas estão em constante evolução. Em algumas garagens, o mecânico fica encarregado de cuidar sempre dos mesmos veículos. Dessa forma, ele conhece o histórico do carro, as inspeções já realizadas e suas características, explica Gulin. 

Conscientização

Apesar dos avanços, ainda há muito que se fazer, na avaliação do presidente da Urbs, principalmente em relação à maior conscientização da população para evitar condutas de risco, como o uso de canaletas dos expressos por ciclistas e pedestres.  

A circulação de pedestres e ciclistas nas canaletas é proibida. As canaletas são exclusivas para circulação do transporte coletivo e para veículos que fazem atendimentos de emergência hospitalares e de segurança pública, mas continuam sendo utilizadas por uma parcela dos ciclistas na cidade.

Agentes de trânsito e guardas municipais desenvolvem ações educativas, de forma periódica, para alertar motoristas sobre o respeito a ciclistas e, também, atividades específicas com ciclistas sobre condutas perigosas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Culinária paranaense é apresentada durante evento no Paraguai

Como forma de celebrar o bicentenário da independência brasileira, foi realizado o Tour Gastronômico do Brasil em Assunção, capital do Paraguai. A gastronomia e a cultura paranaenses foram representadas no evento. Com atividades realizadas entre os dias 20 e 26 de setembro, a Semana do Paraná foi liderada pelo chefe de cozinha Rui Morschel e contou com a preparação de pratos típicos de diferentes regiões do estado.

Durante o evento idealizado pela embaixada brasileira no Paraguai, além do barreado do litoral, foram elaborados e servidos em restaurantes da cidade a carne de onça, de Curitiba; o virado de feijão, de Cândido de Abreu; o pão no bafo, de Palmeira; a quirerada, de Pitanga; e o alcatra no espeto, de Ponta Grossa.

Tradicional de Palmeira, o pão no bafo foi servido durante ação no Paraguai. Foto: divulgação.  

Para a coordenadora estadual de agronegócios do Sebrae/PR, Maria Isabel Rosa Guimarães, a ação amplia a visibilidade dos produtos e da gastronomia paranaenses.  

“Conseguimos apresentar um pouco do nosso Paraná para o país vizinho. Os restaurantes da região serviram as nossas iguarias e isso pode ser uma porta de entrada para que os paraguaios nos visitem e tenham acesso à nossa rica história”, diz Maria Isabel Rosa Guimarães.

O chefe de cozinha Rui Morschel foi o responsável pelas preparações e por ministrar uma aula-show, que ensinou a receita do barreado para 30 alunos do Instituto Gastronômico das Américas (IGA), da capital paraguaia. O prato foi elaborado com ingredientes da região de origem, como a farinha de mandioca do litoral do Paraná, e servido com as balas de banana de Antonina, produto reconhecido como Indicação Geográfica, na categoria de Indicação de Procedência. 

“São oportunidades como esta que nos permitem valorizar o que é nosso e buscar o reconhecimento. Espero que essa seja a primeira de muitas ações que carregarão a bandeira do Paraná, ainda mais se tratando do nosso Brasil, que tem uma vasta divisa e com potencial de atrair um número significativo de turistas para continuar a nos conhecer e valorizar ainda mais”, diz o cozinheiro. 

Durante a aula-show, Rui Morschel traçou um contexto histórico para explicar o surgimento da culinária paranaense, com a apresentação de referências sobre o tropeirismo e a imigração europeia. 

Tradicional de Pitanga, a quirerada foi servida durante ação no Paraguai. Foto: divulgação.

Segundo o assessor de marketing da Paraná Turismo, André Poletti, o estado foi convidado para participar por ter uma gastronomia diversificada e por ser um atrativo turístico em potencial. Além do Paraná, também participaram os estados de Bahia e Pernambuco.

“Além da proximidade geográfica com o Paraguai, nós também temos influências em comum, principalmente na cultura e na gastronomia. A farinha de mandioca, assim como alguns temperos, é bastante utilizada no Paraná e em nosso vizinho. Com esta celebração, queremos fortalecer a gastronomia como uma atração turística do Paraná e fazer com que as pessoas viagem para conhecer os nossos pratos”, diz Poletti. 

Rooftime traz o melhor da música eletrônica a festa em Curitiba neste sábado

Neste sábado (1º), a banda eletrônica Rooftime desembarca em Curitiba para levar uma apresentação cheia de energia na festa de aniversário do +55 bar, que acontece na Ópera de Arame. Outros artistas confirmados no line-up incluem o funkeiro Kevin O Chris e os DJs Edo Krause, Ckto, Thibes, Jô Hauer e CZ.

Formado por uma parceria musical de Lisandro Carvalho e os irmãos Gabriel Souza e Rodrigo Souza, Rooftime vem ganhando reconhecimento em todo o país graças ao seu som autêntico e contagiante. Atualmente, é um dos atos musicais do cenário eletrônico que mais cresce em popularidade e streams no país.

Situado na Avenida Vicente Machado, uma das ruas com mais opções de entretenimento na capital paranaense, o +55 bar consolidou-se em apenas nove anos como uma referência na vida noturna da cidade. Desde 2013, a casa já recebeu mais de 120 mil clientes, de todos os estados do Brasil.

Seguindo a agenda de shows para 2022, Rooftime passa pela retomada progressiva das apresentações ao vivo, após dois anos de paralisação. O grupo comandou pistas nas casas de eventos mais importantes de todo o país, como Laroc Club, Green Valley, P12, Réveillon de Pipa e Arcanjos; e em terras internacionais, com passagens por Irlanda, Portugal, Inglaterra, Alemanha e no Equador, em abril deste ano.

Com pouco mais de três anos de carreira, já realizaram trabalhos promovidos por grandes gravadoras da cena eletrônica, como as holandesas Spinnin Records e Big Top Records, além da Controversia Records, gravadora de Alok. Atualmente, o Rooftime conta com mais de 230 milhões de streams nas plataformas e marca presença entre os 10 maiores artistas brasileiros do segmento eletrônico. 

A pluralidade musical do trio fica evidente em suas apresentações ao vivo, que trazem vocais inconfundíveis e combinação única de voz, instrumentos e produção ao vivo com sons e melodias pré-feitas, sem cair na mesmice de mashups e drops usuais. Essa experiência única e distinta chega a Curitiba na festa que irá marcar o início de mais um ciclo, ao lado das pessoas que fizeram parte da trajetória do +55 bar.

Serviço: 

+55 Apresenta: 9 ANOS +55 BAR com Rooftime

Data: 1º de outubro de 2022, sábado

Horário: início às 21h

Endereço: Ópera de Arame (R. João Gava, 920, Abranches, Curitiba – PR)

Ingressos: Online no site da Go Ingressos

Classificação: 18 anos.