COLUNA DO PEDRO: BBBullying – existem efeitos jurídicos em razão postura da Karol Conká no BBB 21?

Superadas vinte edições, o Big Brother Brasil ainda possui a capacidade de mobilizar uma parcela expressiva da sociedade brasileira no entorno de seus acontecimentos.

O formato do programa, um reality show, isto é, um espetáculo de realidade, busca emular dentro de um confinamento as relações humanas que existem fora dele, na sociedade em que vivemos. Desta forma, amizades, alianças e romances se desenrolam em frente às câmeras. E as brigas também.

Ao longo da última semana os expectadores do programa – e muitos outros desavisados que foram surpreendidos pela enxurrada de conteúdos sobre o assunto nas redes sociais – foram surpreendidos pelo circo de revolta decorrente da postura da cantora curitibana Karol Conká  no Big Brother Brasil 21. De acordo com alguns, ela teria agido de modo tóxico contra outro participante.

Aquilo que em princípio não passaria de entretenimento – bom ou ruim, deixo para vocês decidirem – causou comoção entre estas pessoas, que afirmam que os ataques da cantora pareceriam ter afetado o rapaz, que segundo informações já sofria de problemas psicológicos.

Vem a questão: fatos ocorridos em um reality show podem gerar efeitos jurídicos fora dele? A resposta é sim.

No mesmo programa outras situações ecoaram para fora do confinamento:

  • BBB 12: O modelo Daniel Echaniz foi expulso e acusado de estupro por se deitar com uma participante bêbada. O caso foi arquivado.
  • BBB 17: O médico Marcos Harter foi expulso por agressão à outra participante, sendo indiciado pelo fato.
  • BBB 16: O designer de tatuagens Laercio de Moura foi preso por fornecer bebidas e abusar de menor, após investigação iniciada em razão de declarações feita durante o programa, onde afirmava gostar de “novinhas”.
  • BBB 19: A bacharel em direito e vencedora da edição Paula Von Sperling foi investigada por racismo e intolerância religiosa. O inquérito foi arquivado.

E no caso da Karol Conká, suas atitudes até o presente momento poderiam gerar efeitos jurídicos fora do reality?

Potencialmente – e abstratamente – sim, mas é preciso ter cuidado. Até onde este colunista pode notar, existe, em hipótese, margem mínima para enquadrar as atitudes da curitibana nos crimes contra a honra, nas espécies de injúria e difamação. O fato poderia ser agravado por se dar em um grande veículo de mídia.

Simplificando, crimes desta natureza, salvas exceções específicas, são de ação penal privada, ou seja, dependem de uma queixa-crime da vítima, sendo esta a titular da ação. Em outras palavras, somente o participante pode iniciar a apreciação da penal do caso. Precisará provar, vale frisar, suas alegações.

Percebam que o participante poderia, ainda, pleitear indenização por danos morais dentro do Direito Civil, comprovando a existência do dano, de conduta ilícita de quem quer que seja, bem como o nexo de causalidade entre as duas coisas.

Com isso vemos que somos responsáveis por nossas ações, sobretudo na casa mais vigiada do Brasil. É preciso notar, contudo, que só somos juízes ao decidir quem continua ou sai do programa; para todas as outras coisas existe o Poder Judiciário.

Pedro Guimarães Filho é Advogado, Mestre em Direito e Professor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

De Helena Louro a Karol Conká: por onde andam os 22 participantes do Paraná no BBB?

Você sabe por onde andam os participantes do Paraná no BBB? Nestas mais de duas décadas de Big Brother Brasil, o reality show da TV Globo teve 22 representantes do estado dentro da casa, desde a estreia da primeira edição, em 2001.

Em apenas seis das 21 edições até aqui não houve brothers ou sisters paranaenses na atração. Mesmo assim teve tudo quanto foi perfil: de musas (os), barraqueiras (os) e atletas a ‘repetente’, expulso, recordista de paredão, gringo, kantora kancelada e até campeão.

Neste esquenta para a estreia do BBB 22, no dia 17 de janeiro, a Banda B mostra por onde andam os participantes do Paraná, que ganharam fama (mesmo que por pouco tempo) dentro da casa mais vigiada do Brasil – às custas de dias às vezes de luta, às vezes de glória. Confira!

BBB 1

HELENA LOURO

Foto: Reprodução Facebook

A primeira participante paranaense a entrar no BBB foi a bela maringaense Helena Louro. Com um perfil meigo e sonhador, a sister levou seu ursinho de pelúcia na bagagem e tinha o desejo de ‘conquistar o amor das pessoas’. Ela entrou como ex-estudante de psicologia. Ela não caiu no gosto do público e foi eliminada logo nas primeiras semanas. Ao deixar a casa, posou para a revista Sexy, trabalhou como atriz no humorístico Zorra Total, começou a dar aulas de teatro para iniciantes em Maringá, casou e tem dois filhos: Evangelos e Sofia.

BBB3

EMILIO ZAGAIA

Foto: Reprodução TV Globo

O instrutor de mergulho Emilio Zagaia, de Londrina, também saiu cedo. O ex-bbb continuou a curtir a vida como mergulhador e um apaixonado por kombis. Até que, em 2015, aos 42 anos, sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) isquêmico enquanto dirigia um ônibus entre Londrina e São Paulo. Emilio ficou sem falar e nem andar e iniciou um intenso processo de reabilitação. Imerso no universo da superação, o londrinense lançou o documentário Zoe – uma viagem de felicidade e, por meio do perfil @zoe_avidaehoje, no Instagram, ele divulga histórias inspiradoras e transformadoras sobre o tema. A vida como palestrante também entrou na rotina.

BBB 4

MARCELA DE MELLO

Foto: Reprodução Instagram

Logo em seguida foi a vez da conterrânea de Emilio, a advogada Marcela de Mello Queiroz. A paranaense passou a ser chamada de ‘Mama’ pelos participantes, por falar muito sobre a filha, Bruna. Já naquela época ela era uma grande geradora de memes, especialmente nas festas.

A londrinense protagonizou um dos grandes barracos do BBB junto com a participante Solange ’Iarnuou’. Ela ficou em quinto lugar na classificação geral. A ex-bbb entrou no reality como promotora de eventos e atualmente divulga treinos de eletroestimulação.

Em agosto de 2021, ‘Mama’ foi presa em Curitiba por embriaguez, como relatou a Polícia Militar na ocasião, levada à Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran). A ex-bbb foi liberada após pagar fiança.

BUBA

Foto: Reprodução TV Globo

Dentro da casa, Marcela era companheira do empresário curitibano Edílson Buba. Se fosse hoje, a participação dele também teria gerado muitos meses, pelo perfil ‘chorão’. Ele não disfarçava a saudade da namorada, Dili. Na época, o ex-bbb praticava surf e esportes de aventura. Também comandou uma empresa de softwares hospitalares e foi sócio do bar Seis & Meia, no Batel, em Curitiba.

Ao deixar a casa, Buba posou nu para a revista G Magazine e, pouco depois, passou a tocar uma Ong dedicada à reabilitação de usuários de drogas. O projeto foi iniciado após Buba ser preso no Aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, flagrado com ecstasy e maconha. O empresário passou três meses detido.

Dois anos depois da participação no BBB 4, em 2006, Buba morreu de câncer no abdômen, aos 34 anos. O corpo do curitibano foi cremado e as cinzas lançadas no mar do Balneário de Coroados, em Guaratuba, no litoral do Paraná.

BBB 5

GRAZI MASSAFERA

Foto: Divulgação

Grazi Massafera, de Jacarezinho, chegou muito perto de ser a grande campeã do BBB 5. A musa chegou à final e ficou em segundo lugar, na disputa pelo prêmio com o participante Jean Willys. A Miss Paraná 2004 e terceira colocada no Miss Brasil daquele ano, Grazi conquistou o Brasil e enfrentou o árduo desafio de ser mulher, loura e linda, conquistando o reconhecimento como atriz.

A modelo ‘caipira’, de sotaque carregado, ganhou os aplausos da crítica e venceu prêmios como atriz revelação. Nos últimos 16 anos, Grazi fez papéis de destaque em novelas da TV Globo, além de séries, cinema e teatro. A atriz tem uma filha com o ator Cauã Raymond e, no final de 2021, anunciou o encerramento do contrato fixo com a TV Globo. E é grande a expectativa sobre os novos rumos da carreira da atriz.

BBB 7

ANALY

Foto: Reprodução Facebook

A curitibana Analy Rosa ficou em quarto lugar no BBB7. Depois da participação, ela casou com o companheiro de confinamento e namorado dentro da casa Alan Pierre. Eles tiveram um filho, Theo, se separaram. Ela trabalhou por 11 anos como DJ, levando seu som a diversas casas noturnas de Curitiba e diversos outros lugares pelo país. Atualmente, Analy trabalha como nutricionista. Em 2020, aos 43 anos, a ex-bbb deu à luz o segundo filho, Davi, com o empresário Sérgio. Os quatro moram em Blumenau, Santa Catarina.

BBB 10

TESSÁLIA

Foto: Reprodução Instagram

Ídolo da internet na época e queridinha do então apresentador do BBB, Pedro Bial, Tessália Serighelli entrou no BBB de 2010 como uma das brasileiras mais seguidas em uma rede social. A publicitária curitibana era amada e odiada pelo público. Sem papas na língua, ela deu o que falar dentro da casa. Considerada vilã da edição, Tessália acabou eliminada com recorde de votação em um paredão triplo até então: 78% dos mais de 30 milhões de votos. A curitibana vive em Londres com o gringo Simon Boazman, jornalista investigativo da rede de TV Al Jazeera. A ex-bbb tem uma filha de 19 anos e segue nas redes sociais, onde adora comentar o reality.

ELIESER AMBRÓSIO

Foto: Reprodução Instagram

Nesta mesma edição, estava o agrônomo e modelo Elieser Ambrósio, da cidade de Goioerê, na região Noroeste do estado. O paranaense levou muito divertimento ao público, com suas ‘pérolas’, mas também protagonizou muitas tretas.

Não à toa, o participante ficou conhecido como um dos brothers mais brigões dos BBBs. Nem o ‘affair’ do rapaz, a beldade Cacau, escapava. Eliéser protagonizou uma das mais engraçadas provas do líder (lembra do ‘rolão ali’? kkk) e adorava exibir a beleza e os músculos no melhor estilo ‘I´m to sexy’ quando treinava na academia.

Como se não bastante uma participação, Eliéser conquistou a proeza de retornar ao reality na 13ª edição do programa. Em ambos, ele não conseguiu chegar até a reta final. Porém, o modelo deixou o BBB 13 namorando a sister Kamila Salgado. Eles são casados e pais do pequeno Bento, nascido em 2020.

DICESAR

Foto: Reprodução Instagram

A edição teve ainda a participação de Dicesar, de Sertanópolis, na região metropolitana de Londrina. Ele foi a única drag queen a integrar o elenco de um BBB. (Adooogoooooo!) A eliminação do programa aconteceu em um paredão histórico contra o rival dentro da casa, Marcelo Dourado.

Depois, Dicésar trabalhou por quatro anos no programa da Eliana, no SBT, dos programas Pânico na TV (Rede TV!), Estrelas e Altas Horas (Globo) e A Praça é Nossa (SBT). Dicésar é maquiador, faz stand up comedy e continua arrasando como a drag Dimmy Kieer pelo Brasil.

BBB 11

RODRIGÃO

Foto: Reprodução Instagram

O modelo Rodrigão, de Maringá, arrebatou corações e teve o próprio arrebatado pela sister Adriana Sant´Anna. O casal levou o romance para fora da casa e vive junto até hoje. Eles moram nos Estados Unidos e têm dois filhos. Rodrigão é palestrante e coach motivacional.

Recentemente a dupla gerou polêmica nas redes sociais ao expor a vida na gringa, ao revelar detalhes das finanças do casal. Em um episódio, a ex-sister contou que Rodrigão pagou 595 mil em um carro e, em outro ela, compartilhou sobre as dificuldades de encontrar uma ‘empregada’

(I´m rykaaaa).

BBB 13

ANDRESSA GANACIN

Foto: Reprodução Instagram

A esteticista Andressa Ganacin, de Cianorte, no Noroeste, chamou a atenção do público ao renunciar a um namoro de oito anos e assumir um romance com o colega de confinamento Nasser Rodrigues. Eles se casaram em agosto de 2021 e movimentaram as redes com fotos, vídeos e declarações de amor. Andressa aproveitou o talento que tem com as câmeras e passou a produzir vídeos com foco em beleza. Hoje ela toca um canal no Youtube chamado Dicas da Dedessa.

ELIESER AMBROSIO
Ops! Retorne dois BBBs.

BBB 14

TATIELE POLYANA

Foto: Reprodução Instagram

No ano seguinte, o BBB recebeu outra beldade de Cianorte, Tatiele Polyana. Ela é a autora da célebre frase “Se nada der certo, viro bailarina do Faustão”, dita ao próprio Fausto Silva, no palco do Domingão, quando perguntada pelo apresentador sobre projetos futuros após a eliminação do BBB. Não pegou bem não!

Águas passadas, a modelo investiu em procedimentos estéticos, como uma cirurgia no nariz, um sonho antigo dela, e se dedica à vida como musa fitness. Ela foi, inclusive, campeã de um torneio e se casou com um empresário de Maringá. Tatiele cursa faculdade de Nutrição e ainda pretende se formar em Educação Física.

MARCELO ZAGONEL

Foto: Reprodução Instagram

O empresário Marcelo Zagonel, de Curitiba, foi o participante que mais enfrentou o paredão na sua edição, foram sete vezes. Protagonista de muitas tretas, chegou a afirmar em recente entrevista que ‘Tem gente que deve desculpas até hoje’. Mas tem amizade que dura até hoje também, como é com a colega de confinamento e conterrânea Tatiele.

Em 2021, após a morte da mãe dele, Leda Zagonel, em março do mesmo ano, ele começou a comercializar barquilhas artesanais (também conhecidas como bijú), usando uma receita e um equipamento que estão há gerações na família. A receita das Barquilhas da Leda, como foi batizada a empresa, em homenagem a ela, é reproduzida desde 1915 entre os parentes de Marcelo.

BBB 15

CÉZAR LIMA

Foto: Reprodução Instagram

O engenheiro agrônomo Cézar Lima, de Guarapuava, na região central, foi o primeiro e único campeão do BBB entre os paranaenses. Com seu jeito peculiar de se expressar, especialmente quando se direcionava ao público – muitas vezes como se vivesse dentro de uma eterno rodeio e ele fosse o locutor – Cézar leva sua vida no campo, em Mato Grosso do Sul.

Graças á sua ‘inebriante seducência’, como dizia no programa, Cézar casou há quatro anos e tem um filho, Vicente. O paranaense e a esposa tocam os negócios de criação de gado e plantação de soja na fazenda dela. O prêmio de R$ 1,5 milhão. Ele garante que ainda está todo muito bem guardado.

Em entrevista recente, Cézar disse que aplicou integralmente o valor do prêmio em previdência privada, fundos de investimentos atrelado à Bolsa e parte em ações. Ele ainda sonha participar de um novo reality. Será que ele voltaria ao Big Brother, desta vez como brother do Camarote?

O teólogo curitibano Marco Antonio Marcon entrou na disputa após a desistência de um dos escolhidos. Ele se manteve longe dos holofotes depois da participação do programa, levando sua vida normal, como dantes no quartel de Abrantes. Ex-militar da Força Aérea Brasileira (FAB), Marcon mostra pelas redes sociais que é casado, pai de três filhos, teólogo-mestre pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) e CEO de uma rede com três cafeterias em Curitiba.

BBB 16

LAÉRCIO MOURA

Foto: Reprodução Instagram

O tatuador e designer curitibano Laércio Moura teve uma passagem curta e conturbada pelo BBB. Ele acabou expulso por conta de acusações feitas na Justiça. Laércio foi eliminado no segundo paredão, disputado com Ana Paula Renault (Olha elaaaaaaaa!). Os dois protagonizaram uma briga tensa no programa.

No mesmo ano, o ex-bbb foi detido sob a acusação de estupro de vulnerável e de fornecer bebidas alcoólicas a adolescentes, durante uma operação do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria). Ele foi preso na Casa de Custódia de Curitiba. O ex-bbb foi condenado a 12 anos de prisão.

RONAN OLIVEIRA

Foto: Reprodução Instagram

Ronan Oliveira morava em Curitiba quando foi para o BBB. Ele adorava uma briga na casa e quase chegou à final do programa. O participante terminou em terceiro lugar. Hoje ele mora em São Paulo e é parceiro-empreendedor da ONG Central Única das Favelas (Cufa), da qual era voluntário quando entrou no programa, além de manter os estudos em filosofia.

BBB 17

MARINALVA DE ALMEIDA

Foto: Reprodução Instagram

A atleta paralímpica Marinalva de Almeida nasceu em Santa Isabel do Ivaí, no Noroeste, e também foi longe na competição. Ela terminou o programa em quinto lugar. A paranaense foi a primeira Pessoa com Deficiência (PcD) a participar da atração.

Marinalva teve a perna esquerda amputada aos 15 anos e é a atual recordista nacional brasileira de salto em distância. A ex-bbb mora em São Paulo, continua a competir, além de atuar como palestrante motivacional e modelo.

BBB 18

WAGNER SANTIAGO

Foto: Reprodução Instagram

O tatuador Wagner Santiago é o artista de Guaraqueçaba, no litoral do Paraná. Ele tinha um perfil bastante tranquilo e observador no programa. Ele saiu do reality namorando a campeã da edição, Gleici Damasceno. Na final, ele já não estava mais no programa e os dois também não são mais um casal há algum tempo.

Em agosto de 2021, o ex-bbb viu seu nome bombar na web e alcançar os trending topics do Twitter, após vazar um vídeo de seu perfil na plataforma de conteúdo adulto OnlyFans, no qual aparece recebendo um ‘beijo grego‘ de uma mulher.

KAYSAR DADOUR

Foto: Reprodução Instagram

O ator Kaysar Dadour é sírio (naturalizado brasileiro), mas se considera curitibano de coração. O vice-campeão do BBB 18 passou por maus bocados antes do programa. Ele é um refugiado da Guerra Civil da Síria desde 2011. Depois de violentas experiências com grupos islâmicos extremistas na Europa, em 2014 ele encontrou abrigo em Curitiba, graças à ajuda do cônsul da Síria no Brasil e primo da mãe dele.

Depois de trabalhar como garçom e animador de festas, Kaysar foi parar no BBB 18 e quase levou o prêmio. Daí em diante foi só sucesso. O ex-bbb poliglota virou ator, fez série e novela, Dança dos Famosos, entrou em outro reality (No Limite, em 2021) e ainda conseguiu trazer os pais e a irmã para morar com ele no Brasil. Are Baba! 

BBB 19

DIEGO WANTOWSKY

Foto: Reprodução Instagram

Diego Wantowsky na verdade é catarinense, mas ele também se considera curitibano de coração. O empresário mora em Curitiba há mais de dez anos e acabou representando o estado no programa. Em entrevista recentemente, ele disse que acha que ‘falou demais’ na casa e a ‘língua nervosa’ o levou à eliminação já na quarta semana. Diego segue como empresário do ramo de criação de cavalos em Rio Negrinho (SC) e de móveis.

BBB 21

KAROL CONKÁ

Foto: Reprodução Instagram

A participação da cantora de rap e apresentadora Karol Conká, de Curitiba, está bem fresca na memória. A menina do Boqueirão deu o que falar na casa e saiu praticamente ‘escurraçada’ do realilty, por conta das tretas com a rapaziada.

sister foi cancelada do lado de fora e passou a ser chamada de Jaque Patombá – em referência ao refrão do hit Tombei, que a própria artista escreveu. Então, já que é pra tombar… ‘Mamacita’ conseguiu a proeza de ser eliminada com 99,17%, recorde histórico de rejeição. Bang Bang!

Apesar da bronca do público, de contratantes de shows e de parceiros profissionais com a paranaense, ora ora, Karol ganhou prêmio de consolação. Em dois meses, antes mesmo do fim do BBB 21, foi lançado o documentário A Vida Depois do Tombo, na Globoplay.

A rapper segue discretamente na carreira e se diz ‘mais calma e centrada’ em suas declarações. Ela estaria fazendo psicoterapia e digerindo as próprias atitudes após o cancelamento por milhares de brasileiros. Sorte, garota!

E em 2022, será que teremos representantes do Paraná no BBB deixando rastros na casa?

Aumento de casos de gripe e Covid preocupa setor de bares, restaurantes e turismo

A disparada de casos da Covid-19 e sua nova variante Ômicron após as festas de final de ano, aliada a chegada da nova Influenza H3N2, deixou em alerta as autoridades sanitárias e públicas do país. A Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar) e a Confederação Nacional de Turismo (CNTur) estão preocupadas com a adoção de novas restrições, especialmente cancelamento de eventos, reservas e paralisação de viagens em cruzeiros marítimos.

Os empresários temem a volta das limitações de horário de funcionamento e de público dentro dos estabelecimentos de gastronomia e entretenimento. Além disso, há o transtorno pelo afastamento de funcionários infectados e de clientes receosos com a possibilidade de infecções, afirma Fábio Aguayo, presidente da Abrabar e diretor da CNTur.

“É aquela loucura, mas esqueceram que as festas de réveillon nas praias e as viagens de fim de ano que estão fazendo o vírus proliferar, não é culpa do nosso setor”, ressaltou Aguayo.

As entidades estão acompanhando com muita atenção os desdobramentos relacionados aos surtos de Covid e da gripe Influenza. A preocupação está relacionada a sequência de notícias enviadas pelos associados, inclusive relatando sobre infecções atingindo até 14 funcionários de um único estabelecimento, que testaram positivo para o Ômicron.

“Agora tem esta discussão no Brasil de que vão reduzir os dias de isolamento. A nossa sorte é que a vacinação está bem consolidada no Paraná e em Curitiba. Mas temos ainda que insistir que aqueles que não se vacinaram, que se vacinem, que tomem a dose de reforço”, apelou o dirigente classista.

Uma das preocupações do setor de gastronomia é que não existe no país uma exigência para comprovar a vacinação . “Nosso setor já sofreu muito nestes dois anos e não pode sofrer mais, temos que trabalhar junto com o poder público para sair desta situação”, acrescentou Aguayo.

Testagem em massa

As entidades também estão defendendo a realização de campanha de testagem em massa na população. “De preferência de forma gratuita, já que as pessoas estão endividadas e sem dinheiro disponível para esta importante e necessária prevenção”, sugeriu o presidente da Abrabar.

Ainda, a Abrabar e CNTur devem encaminhar apelo às prefeituras de Curitiba e dos grandes centros urbanos do Paraná e no Brasil para que repensem a realização do carnaval em 2022 para evitar a nova onda de propagação dos vírus e suas novas variantes.