sexta-feira, fevereiro 23, 2024
spot_img
InícioNotíciasPolíticaColeta seletiva e descarte de resíduos são tema de palestra para colaboradores...

Coleta seletiva e descarte de resíduos são tema de palestra para colaboradores da Assembleia – De olho nos deputados


Separação do lixo, coleta seletiva e destino de resíduos foram temas de uma palestra nesta quinta-feira (1), no Plenarinho, ministrada para cerca de cem funcionários que atuam na área de limpeza e serviços da Assembleia Legislativa do Paraná. Eles são peças fundamentais nas novas ações de sustentabilidade adotadas pelo Legislativo. A iniciativa reflete o compromisso com a preservação do meio ambiente e a promoção de práticas mais sustentáveis, que integram o Programa Assembleia + Sustentável.

As medidas ganharam força em 2023 por iniciativa da Mesa Executiva e fazem parte de um termo de cooperação da Casa de Leis firmado com a Prefeitura de Curitiba, para replicar em sua sede projetos desenvolvidos pelo município.

De acordo com o diretor Administrativo da Assembleia, Guilherme de Abreu e Silva, a coleta seletiva do lixo é uma iniciativa ambientalmente responsável, que visa promover a separação adequada dos resíduos, contribuindo para a redução do impacto ambiental e para o desenvolvimento sustentável.

A coordenadora de apoio técnico da Assembleia, Fernanda Abduch, fez a abertura da palestra e destacou a importância das orientações para tornarem mais efetivas as ações de sustentabilidade. A partir deste mês, os colaboradores e frequentadores da Assembleia Legislativa também serão convidados a participar ativamente do programa.

A pedagoga da Secretaria do Meio Ambiente da Prefeitura de Curitiba, Marine Alvarez Martinez Corasolla, fez uma explanação bastante diádica sobre o lixo, seus impactos e formas de reuso e reciclagem para copeiras, serventes, auxiliares de serviços gerais e outros profissionais.

“Em média uma pessoa produz um quilo de lixo por dia. E quanto maior o espaço, mais lixo se produz. Imagina quanto tem de papel aqui? Embora a gente tenha muita coisa digital, sempre tem o plástico, o vidro, etc. E para onde que vai isso? Objetivo é reduzir o que vai para os aterros. Nós temos 40 associações de catadores em Curitiba. Todo o caminhão do lixo reciclável vai para essas instituições e isso acaba revertendo em sustento de famílias E eu acho muito bacana incluir a Assembleia na gestão do lixo”, explicou.

“Essa parte ambiental é muito importante e essas iniciativas são válidas. Ainda há muitas dúvidas e por isso a palestra é importante para trazer orientações”, disse a auxiliar administrativa Lislene Ferreira. Ela participou da equipe que iniciou, em janeiro, a instalação de sacos de lixos diferenciados para coleta orgânica e reciclável em todos os departamentos da Assembleia. Um dos próximos passos e reforçar com todo os funcionários a importância do descarte correto dos resíduos.

Semanalmente a coleta realizada no Legislativo será encaminhada para o centro de reciclagem Ecocidadão Relix. “Para nós não é lixo. É material, é renda. São quinze pessoas, ou seja, quinze famílias que tiram seu sustento deste material. É qualidade de vida para todo mundo. Quanto mais material da Assembleia, mais renda no bolso do catador. É uma questão de educação, que reflete na vida de muita gente”, ressaltou a gestora no Projeto Relix, Karina Monteiro, elogiando a iniciativa da Assembleia.

“Só separar o lixo orgânico do reciclável é um bom passo. Ajuda se tiver limpo porque facilita o trabalho, melhora o cheio e diminui a presença de roedores nos barracões de reciclagem”, sugeriu.

Mais ações

Uma das primeiras ações efetivadas do Programa Assembleia + Sustentável, em 2023, foi a implantação dos “Jardins de Mel” em um espaço da Assembleia. O objetivo é divulgar a importância das abelhas nativas para o meio ambiente, com a instalação de meliponários com colônias de espécies de abelhas nativas sem ferrão, que são responsáveis pela polinização de cerca de 90% das plantas locais.

A iniciativa inclui uma série de atividades educativas que promovem a sensibilização sobre os benefícios ecossistêmicos de regulação e equilíbrio ambiental decorrente da presença das abelhas nativas, integrando uma rede já existente em outros parques e espaços públicos da cidade.

O Poder Legislativo também integrará ao seu ambiente o programa Ecocidadão, que permitirá a coleta de lixo eletrônico nas dependências da sede do Poder Legislativo.

O acordo possibilitará, ainda, uma parceria com o Horto Municipal para disponibilização de mudas de árvores e flores nativas da região nos espaços abertos e jardins da Casa de Leis.

A Assembleia Legislativa do Paraná também objetiva cooperação similar com o Governo do Estado para propagar boas práticas adotadas no Poder Executivo em sua própria estrutura, congregando iniciativas que possam ser adotadas em outros municípios do Estado.



Leia mais informações no site da Alep

MATÉRIAS RELACIONADAS
- Publi -spot_img
- Publi -spot_img
- Publi -spot_img

As últimas do Busão