Cinemateca de Curitiba tem acervo de quase quatro mil filmes e produções audiovisuais

Muito além de sala para exibição de filmes, a Cinemateca é o espaço mantido pela Fundação Cultural de Curitiba para preservação e divulgação da memória do cinema e da produção audiovisual na cidade.

No acervo de quase 4.000 obras acumuladas ao longo de seus 46 anos, há tanto filmes em película quanto formatos digitais, como DVDs.

Entre as raridades, estão alguns dos filmes pioneiros do cinema paranaense, que datam do início do século 20, como as películas de João Batista Groff e de Anníbal Requião em seus formatos originais. 

Cinemateca de Curitiba – Acervo Permanente – Foto: Cido Marques

A importância desta preservação está principalmente na fragilidade do material, o que torna a tarefa de manter e armazenar os filmes bastante complexa. Algumas das películas, por exemplo, são feitas de um material chamado nitrato de celulose, que é altamente inflamável, podendo entrar em combustão por bruscas mudanças de temperatura.

“Por isso precisa de um ambiente com as condições ideais”, explica o coordenador da Cinemateca, Marcos Saboia.

Além dos cuidados com o acervo, a Cinemateca de Curitiba também faz a divulgação e exibição de filmes que normalmente ficam de fora dos circuitos comerciais, principalmente filmes de arte e estrangeiros.

O espaço já abrigou mostras de filmes alemães, japoneses, franceses e espanhóis, e claro, de filmes nacionais. Outro destaque vai para as obras paranaenses, muito presentes na sua coleção.

Outra atribuição da Cinemateca é ofertar cursos práticos de cinema, em que os alunos desenvolvem diferentes partes da construção e execução de um filme: direção, roteiro, filmagem e outras técnicas.

“Com a reabertura, o próximo curso de cinema prático está sendo planejado para ocorrer no próximo semestre”, diz Saboia.

Cinemateca de Curitiba – Acervo Permanente – Foto: Cido Marques

A Cinemateca conta com exposição permanente no andar térreo, que expõe uma coleção de câmeras e projetores antigos. No mesmo andar, também se encontra uma coleção de cartazes de filmes. 


CURIOSIDADES SOBRE A CINEMATECA DE CURITIBA

A Cinemateca possui em seu acervo mais 3700 filmes
Em formatos diversos (filmes em película, fitas cassetes, DVDs), a Cinemateca de Curitiba possui uma grande variedade de obras em sua coleção, chegando a aproximadamente 3700 filmes.

O filme mais antigo é de 1909
Nesse extenso acervo estão alguns filmes bastante antigos e raros. O mais antigo desses filmes é Panorâmica de Curitiba, datado de 1909 e dirigido por Anníbal Requião, um dos pioneiros do cinema paranaense.

Filmografia de João Groff
Outro pioneiro do cinema no Paraná foi João Baptista Groff, que produziu filmes durante as décadas de 1920 e 30. Muitos desses filmes, contudo, acabaram sendo perdidos pelo tempo ou por incêndios. Tudo que restou de sua filmografia está hoje no acervo da Cinemateca de Curitiba, acervo depositado por sua família.

Cursos práticos de produção cinematográfica
A Cinemateca também oferece, regularmente, cursos gratuitos de cinema. No próximo semestre, será oferecido uma nova edição do seu curso prático de cinema e produção cinematográfica. 

Figuras ilustres já passaram pela cinemateca
Nos seus 46 anos de história, a Cinemateca já recebeu pessoas famosas e importantes do cinema nacional e internacional. A primeira dessas, que participou da inauguração do lugar e que foi homenageada com uma placa em sua entrada, foi a atriz Fernanda Montenegro.  Outras presenças ilustres incluem o diretor e ator José Mojica Marins, mais conhecido pelo Zé do Caixão, seu mais famoso personagem, os também diretores Rogério Sganzerla e Anselmo Duarte, a realizadora argentina Lucrecia Martel e a atriz Lucélia Santos, além de Ozualdo Candeias e Andrea Tonacci, ambos nomes importantes do movimento que ficou conhecido como “cinema marginal”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Restaurante japonês promove 1º Festival do Atum de Curitiba a R$ 10

Atenção amantes do mar! A partir desta sexta-feira, dia 1º de julho, o Ken’eki, restaurante de culinária japonesa contemporânea comandado pelo chef Dudu Sperandio, vai promover a primeira edição do Festival do Atum, que irá oferecer dez opções de preparos que levam o atum como protagonista pelo preço fixo de R$ 10 cada.

Entre os destaques do evento estão o Atum Grelhado com Crosta de Gengibre, o mini Tartare de Atum; o Carpaccio de Atum e Tartufata; e o Tuna Salad, com cubos de atum, rúcula, botarga e molho especial da casa. O restaurante ainda oferece diversas porções de niguiri, sashimi, uramiki, entre outros preparos de excelência.

Propondo uma harmonização completa, o Ken’eki trabalha com drinks a base de sake e gin. Além disso, os amantes de atum poderão aproveitar o festival em um ambiente refinado e aconchegante, que vai da parte interna ao deck frontal do empreendimento.

O 1º Festival do Atum do Ken’eki (Rua Myltho Anselmo da Silva, nº 1439) vai acontecer durante todo o mês de julho. Mais informações no Instagram oficial do empreendimento (@keneki.sushi).

Começa amanhã o 7º Festival do Fettuccine no Grana Padano do Ernesto Ristorante

Produzido na planície de Padana, na Itália, o queijo grana padano conquistou o paladar dos amantes da gastronomia ao redor do mundo, em especial dos brasileiros. Afinal, quem não gosta de uma boa massa artesanal preparada dentro de uma enorme peça do queijo, não é mesmo? O fettucine, típico da culinária italiana, ganha ainda mais sabor neste preparo irresistível.

Pensando nesta combinação perfeita, o Ernesto Ristorante, clássico restaurante italiano de Curitiba, comandado pelo chef Dudu Sperandio, vai promover durante todo o mês de julho o 7º Festival do Fettucine no Grana Padano. “Aqui no Ernesto, finalizamos o preparo dentro do Grana Padano, queijo que passa por 12 meses de maturação, seguindo uma forte tradição italiana. Desde que fizemos o primeiro festival, o preparo logo se transformou em uma marca registrada do nosso restaurante”, comenta Dudu Sperandio.

Grande responsável pelo evento, o chef Dudu Sperandio cuida diretamente do preparo do prato, que já na apresentação conquista os apaixonados por gastronomia. “A massa, quase pronta, é finalizada dentro de uma enorme peça de queijo Grana Padano flambado, para aproveitar o máximo do sabor do queijo, bem no meio do salão. Assim, a experiência gastronômica deixa de ser apenas para o paladar, passando a ser, também, uma experiência visual”, destaca o chef.

Durante o 7º Festival do Fettuccine no Grana Padano, os clientes podem escolher entre diversas receitas exclusivas do preparo: fettuccine no grana padano flambado (R$ 79 ou R$ 129 no menu completo), fettuccine no grana padano flambado e trufado (R$ 89 ou R$ 139 no menu completo); mignon grelhado com molho grana e fettuccini no grana padano (R$ 99 ou R$ 149 no menu completo); mignon grelhado com molho trufado e fettuccini no grana padano (R$ 109 ou R$ 159 no menu completo); e fettuccine no grana padano flambado com lascas de botarga e raspas de limão (R$ 99 ou R$ 149 no menu completo).

Para quem optar pelo menu completo, o restaurante oferece dois pratos de entrada: endívia com brie morno e marmelada de maçã com canela ou polenta brustolada com cogumelos e creme de gana padano. Na parte das sobremesas, são três opções de doces: pudim de ovos do Mosteiro de Alcobaça, pudim de leite condensado da vovó ou mousse de chocolate 70%.

O 7º Festival do Fettuccine no Grana Padano acontece entre os dias 01 e 31 de julho, no Ernesto Ristorante (Rua Myltho Anselmo da Silva, n° 1483), no bairro Mercês. O evento é válido durante o jantar, a partir das 19h30, e nos almoços de domingo, a partir das 12h. As reservas podem ser feitas pelo telefone (41) 4141-5477. Mais informações no Instagram oficial do empreendimento (@ernesto.risto).