Cheiro do seu parceiro tem efeito calmante sobre você, descobre estudo

Em momentos de nervosismo e grande estresse, antes de recorrer a medicamentos para aliviar os sintomas, que tal ter em mãos uma peça de roupa da pessoa amada? Um estudo realizado pela Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá, descobriu que o cheiro do parceiro romântico pode ter efeito calmante sobre uma pessoa.

ROMAN SAMBORSKYI/SHUTTERSTOCK

Cheiro do parceiro reduz estresse em mulheres

De acordo com a pesquisa, apresentada pela publicação Personality and Social Psychology, sentir o cheiro da pessoa amada ajuda a diminuir os níveis de cortisol, considerado o hormônio do estresse.

Para chegar à conclusão, os estudiosos analisaram o comportamento de 96 casais heterossexuais e pediram para que os homens usassem uma camiseta durante 24 horas, sem aplicar desodorante, perfume ou qualquer outro produto que pudesse alterar o odor do corpo.

Após este período, a peça era entregue às parceiras, juntamente com outras duas camisetas: uma sem uso e outra que havia sido vestida por um estranho. As voluntárias passaram por testes de estresse e tiveram amostras de saliva coletadas para a medição de cortisol.

Foi possível descobrir então que, quando cheiravam a camiseta usada pelo companheiro, as mulheres apresentavam níveis reduzidos de estresse. Ao sentirem o cheiro de outro homem, no entanto, as taxas de cortisol se mostravam elevadas.

Pesquisas futuras devem investigar se os mesmos resultados podem ser observados em homens. O trabalho realizou o experimento inicialmente com mulheres porque elas são consideradas mais sensíveis a odores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Projeto da Itaipu fará parte de plano para movimentar turismo

O vice-governador do Paraná, Darci Piana, quer a união dos empresários do turismo para sair à frente dos demais estados na retomada do setor, um dos mais impactados pela pandemia da covid-19. Ele anunciou que dois projetos, um de Itaipu e outro do governo do Estado, terão papel fundamental nessa retomada e farão parte do plano global de reativação da economia, que será lançado nos próximos dias.

Em reunião por videoconferência, nesta quarta-feira (24), Piana anunciou ainda um programa que vai dobrar o valor dos créditos do programa Nota Paraná para quem comprar no turismo local, chamado ParanáPay. Foi a 80ª reunião promovida pelo Conselho Paranaense de Turismo (Cepatur), no qual a Itaipu tem uma cadeira.

Foz do Iguaçu foi um dos primeiros destinos brasileiros a reativar seus atrativos turísticos, depois de muitos estudos até se chegar a um protocolo de segurança sanitário que garantisse tanto a segurança dos funcionários como dos visitantes. Os atrativos reabriram com 30% de sua capacidade e visando atender inicialmente apenas o público local e regional.

O vice-governador falou sobre os investimentos que estão sendo feitos no aeroporto de Foz e sobre a futura duplicação da BR-469, com acesso ao aeroporto, à Argentina e às Cataratas do Iguaçu, além de diversos atrativos no trecho. A duplicação será feita em parceria entre o governo do Estado e a Itaipu, que já está investindo cerca de R$ 1 bilhão em obras de grande porte, entre elas a nova ponte sobre o Rio Paraná, entre Brasil e Paraguai, com mais de 20% das obras concluídas.

Importância
Foz do Iguaçu tem 40% da economia baseada no segmento de turismo, que também é responsável pelo maior número de empregos. Em função da pandemia, mais de 6 mil pessoas perderam seu postos de trabalho. O turismo da cidade se uniu para garantir que não haja mais demissões. O Programa Acelera Foz promoveu uma “live” para marcar a retomada do setor, no dia 10 de junho, aniversário de 106 anos da cidade.

O atual momento é de atenção com o avanço da covid-19 na cidade e no Paraná. Em Foz, alguns bairros estão isolados e a Prefeitura vai decidir se será necessário adotar novas medidas de contenção. Na sexta-feira (26), o prefeito Chico Brasileiro vai avaliar o cenário e anunciar as medidas que serão adotadas com base na avaliação do mapeamento epidemiológico.

Curitibano Wanderlei Silva pode enfrentar Mike Tyson em luta épica

O curitibano e lenda do MMA, Wanderlei Silva, disse ao site Combate.com que recebeu uma oferta de R$ 54 milhões da organização Bare Knuckle Fighting Championship, evento de boxe sem luva, por uma luta contra Mike Tyson. Ele já disse que aceita o desafio.

Ontem, em entrevista ao programa Hora da Fama, na Rádio Jovem Pan, disse que Tyson é uma grande inspiração para ele e comentou sobre a proporção mundial que está tomando esta possível luta. Além disso, em descontraída conversa com Guguzinho e CW, o “Cachorro Louco” falou sobre ser 10 anos mais novo que seu oponente e ter grandes chances de vencer a luta.

Ainda não foi divulgada a data para acontecer o evento.