Cheiro do seu parceiro tem efeito calmante sobre você, descobre estudo

Em momentos de nervosismo e grande estresse, antes de recorrer a medicamentos para aliviar os sintomas, que tal ter em mãos uma peça de roupa da pessoa amada? Um estudo realizado pela Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá, descobriu que o cheiro do parceiro romântico pode ter efeito calmante sobre uma pessoa.

ROMAN SAMBORSKYI/SHUTTERSTOCK

Cheiro do parceiro reduz estresse em mulheres

De acordo com a pesquisa, apresentada pela publicação Personality and Social Psychology, sentir o cheiro da pessoa amada ajuda a diminuir os níveis de cortisol, considerado o hormônio do estresse.

Para chegar à conclusão, os estudiosos analisaram o comportamento de 96 casais heterossexuais e pediram para que os homens usassem uma camiseta durante 24 horas, sem aplicar desodorante, perfume ou qualquer outro produto que pudesse alterar o odor do corpo.

Após este período, a peça era entregue às parceiras, juntamente com outras duas camisetas: uma sem uso e outra que havia sido vestida por um estranho. As voluntárias passaram por testes de estresse e tiveram amostras de saliva coletadas para a medição de cortisol.

Foi possível descobrir então que, quando cheiravam a camiseta usada pelo companheiro, as mulheres apresentavam níveis reduzidos de estresse. Ao sentirem o cheiro de outro homem, no entanto, as taxas de cortisol se mostravam elevadas.

Pesquisas futuras devem investigar se os mesmos resultados podem ser observados em homens. O trabalho realizou o experimento inicialmente com mulheres porque elas são consideradas mais sensíveis a odores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Youtuber Rezende lança fast food próprio e distribui mil lanches e R$ 10 mil em dinheiro em Londrina  

Conhecido no mundo virtual como RezendeEvil, o youtuber e empresário Pedro Afonso Rezende lançou nesta terça-feira (8) a Rezendog, marca própria de fast-food que pretende popularizar no país um lanche famoso em Londrina: o dog frango.    

No lançamento, Rezende fez uma ação especial, com a distribuição de mil unidades do dog frango e um valor de R$ 10 mil entre as pessoas que experimentarem o lanche, além disso, o estabelecimento vendeu 1 lanche por minuto pelo aplicativo de delivery da loja.  

Após passar por uma série de testes e aprimoramentos, o cachorro-quente paranaense conta em sua receita com salsichas cortadas ao meio, frango desfiado, maionese especial, mostarda, catchup e tomate. O lanche é prensado e será vendido a R$ 18,90.   

O estabelecimento tem delivery 24 horas, e já está aberto ao público. O cardápio oferece diversas opções de hot dog e tem como carro-chefe o de sabor frango. O modelo opera como franquia com o objetivo de chegar até 1.000 franqueados até 2030. 

Conquista da IG para a bala de banana será celebrada, em Antonina

Antonina, no Litoral do Paraná, comemora, no próximo sábado (19), a conquista da Indicação Geográfica (IG) da Bala de Banana. O Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) concedeu o registro em 2020 na modalidade de Indicação de Procedência (IP) devido à importância do produto para a economia e o turismo da região. O evento será realizado no Teatro Municipal e tem como objetivo reconhecer os esforços dedicados à obtenção do reconhecimento.

A ação é resultado de parceria entre o Sebrae/PR, a Prefeitura de Antonina, a Associação dos Produtores de Bala de Banana de Antonina e Morretes (Aprobam) e o Fórum Origens Paraná.

Na cidade, os primeiros registros históricos das balas de banana são da década de 70. Seja da banana caturra ou nanica, a matéria-prima utilizada nos produtos é cultivada por cerca de 35 famílias de pequenos produtores da região. A consultora do Sebrae/PR, Aline Geani Barbosa dos Santos, explica que a celebração será realizada em 2022, devido às restrições impostas pela Covid-19.

“São quase dois anos desde o reconhecimento pelo INPI. Nesse período, notamos que a notoriedade do produto cresceu, o público está mais engajado e interessado, a comercialização está consolidada e isso tudo impulsiona os negócios locais e desenvolve a região”, explica Aline.

A cerimônia ainda deve contar com a presença de representante do INPI, para realizar a entrega simbólica do certificado da IG, e a homenagem a funcionários antigos das empresas produtoras de bala de banana, que contribuíram durante o processo com seus conhecimentos.

“A Bala de Banana de Antonina é uma tradição do nosso município. Há muitos anos, é o mimo mais aguardado por alguém que recebe a visita de um antoninense. A conquista da IG é o reconhecimento daquilo que por costume se consagrou e, além de formalizar o que é notório, permite a ampliação tanto de seu prestígio e renome quanto da nossa cidade”, afirma o prefeito de Antonina, José Paulo Vieira Azim.

Indústria local

As empresas Bananina – Bala de Banana e Bala de Banana Antonina são as responsáveis pela produção dos itens certificados. Comandada pela empreendedora Maristela Mendes, a Bananina foi criada em 1973 e, atualmente, possui produção mensal de cinco toneladas de bala de banana, o equivalente a 750.000 balas. Ainda são produzidos outros doces, com e sem açúcar, feitos a partir da fruta e suvenires com desenhos exclusivos da marca e o selo da IG, como canecas, ecobags, bonés, copos, chaveiros e lápis.

A empresa Bananina foi criada em 1973. Crédito: divulgação. 

“A partir da IG, o produto passa a ser valorizado, conta a trajetória de gerações de famílias e do povo local. Não estamos vendendo uma bala de banana, nós estamos vendendo um item com forte viés histórico por trás dele”, comenta Maristela.

A empreendedora lembra que, até alcançar o reconhecimento, em 29 de dezembro de 2020, foi necessário levantar diversos dados, informações e adequar processos. Hoje, a empresa possui 15 funcionários e conta com três fornecedores. Cada um deles possui por volta de 30 famílias que cultivam a fruta. A utilização de matéria-prima local garante venda certa aos produtores.

“Para nós, a IG é um prêmio de todo nosso esforço, mas também do sonho que os nossos pais tinham. Eles sequer poderiam imaginar que aquilo que era o sustento da família passou a ser produto reconhecido que movimenta toda uma cadeia da região”, completa Maristela.

A Bala de Banana Antonina é a outra empresa da região que possui a certificação. A empresária Rafaela Takasaki Correa aponta que são produzidos 800 quilos de produtos à base de banana diariamente, como as tradicionais balas e a barrinha, que foi lançada no início de 2022 e é equivalente a cinco balas.

A família de Rafaela Takasa Correa criou, há 40 anos, uma fábrica que leva o mesmo nome da cidade paranaense: Antonina.  Foto: Rodolfo Buhrer/ASN

“A conquista do selo de IG traz reconhecimento e dá ainda mais credibilidade para a marca. Por conta disso, estamos produzindo outros itens, como caixas destinadas para as balas, aventais, camisetas e canecas”, diz Rafaela.

A empresa conta com 16 funcionários diretos e oito indiretos. Anualmente, entre 30 e 50 famílias são responsáveis pela origem da matéria-prima utilizada.

“Nesse período após a conquista do reconhecimento, é possível notar que novas oportunidades de mercado se abriram. Foi possível ter uma visibilidade maior e ter notoriedade do produto ofertado. Não apenas da empresa, a conquista promove o desenvolvimento local”, finaliza a empreendedora.

A celebração da Indicação Geográfica da Bala de Banana de Antonina será realizada no sábado (19), a partir das 18h30, no Teatro Municipal.