Casos e mortes por Covid caem pela segunda semana consecutiva no Paraná

Os números de casos e de mortes por Covid-19 diminuíram pela segunda semana consecutiva no Paraná, segundo o boletim epidemiológico publicado neste domingo (23) pela Secretaria de Estado da Saúde. Houve redução de 2,3% nos diagnósticos positivos (11.602 na semana epidemiológica 34 contra 11.870 na semana epidemiológica 33) e 35,9% nas mortes (196 na semana 34 contra 306 na anterior). No segundo caso, é o menor indicador desde a semana 26 (21 a 27 de junho).

Os números são do recorte da data de identificação do caso ou do óbito e podem variar ao longo dos próximos dias.

Os casos de Covid-19 cresceram no Paraná por 11 semanas consecutivas, de 10 a 16 de maio (semana 20) a 19 a 25 de julho (semana 30). Houve uma pequena queda na semana 31, evolução de casos na semana 32 e novas reduções nas semanas 33 e 34.

A pequena queda de casos foi puxada pela redução na macrorregional Leste: 5.790 casos na semana passada (16 a 22 de agosto) contra 6.438 na anterior (09 a 15 de agosto). Foi a segunda descida consecutiva depois de um pico de 7.082 casos na semana 32 (02 a 08 de agosto).

As outras três macrorregionais registraram aumento de casos na semana 34. O maior percentual foi no Noroeste, de 9%, diferença entre 1.439 na semana 33 e 1.568 casos na semana 34. Os números da semana passada foram os maiores registrados na área de Maringá, Umuarama e Paranavaí desde o começo da pandemia.

No Oeste houve aumento de 8,7%, diferença de 1.781 (semana 33) para 1.936 (semana 34). Os números das semanas de agosto são praticamente os mesmos na regional de Cascavel e Foz do Iguaçu. O pico foi na semana 30 (19 a 25 de julho).

Na macrorregional Norte o aumento foi de 4,3% e a realidade é diametralmente oposta, com agosto registrando aumento de casos em relação a julho. Os números da semana 34 na região de Londrina também foram os maiores da série histórica.

O comportamento de óbitos foi mais irregular no Paraná. Foram seis semanas seguidas de crescimento, de 31 de maio a 06 de junho (semana 23) a 05 a 11 de julho (semana 28). Depois houve uma queda e três novos picos, inclusive o mais alto do registro histórico no Estado (350 mortes na semana 32, de 02 a 08 de agosto). Desde então são registradas baixas.

A média móvel de casos caiu 2,6% e a de mortes 44% em relação a 14 dias atrás. Esse indicador no boletim epidemiológico estadual também leva em consideração as datas das confirmações de casos e óbitos.

O Estado tem o terceiro menor índice do País em casos por 100 mil habitantes (1.031,7) e a segunda menor taxa de óbitos pela mesma faixa populacional (26), segundo o Ministério da Saúde. A taxa de letalidade do coronavírus no Paraná é de 2,5%. São mais de 40 mil casos ativos da doença e mais de 72 mil recuperados.

AGOSTO – Mesmo com as quedas na última semana, o cenário ainda é preocupante, principalmente pela manutenção de casos e mortes em níveis elevados em agosto e pelas taxas de ocupação de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Somam-se a esse cenário os baixos índices de isolamento social (entre 30% e 40%) e taxa de reprodução ainda acima de 1.

A Covid-19 alcançou 38.219 paranaenses e vitimou 904 pessoas entre os dias 1º e 23 de agosto, no recorte de data do diagnóstico ou da ocorrência ao morte. Esses números representam 32% do total de 116.687 casos e 30% das 2.940 mortes registradas desde o começo da pandemia no Paraná, em março.

Entre 1º e 23 de julho, na análise com o mesmo período do mês anterior, foram 39.540 casos (3,4% maior do que agosto) e 918 óbitos (1,5% maior que o mesmo recorte desse mês).

INTERNADOS – Segundo o boletim epidemiológico, ainda há 979 internados, 0,8% do total de infectados no Paraná. Desses, 463 estão em uma das 1.101 Unidades de Terapia Intensiva (UTI) criadas pelo Governo do Estado desde o começo da pandemia e 516 em enfermarias exclusivas para a Covid-19.

As taxas de ocupação nos leitos exclusivos são de 72% em UTIs adultas, 27% em UTIs pediátricas, 44% em enfermarias para adultos e 19% em enfermarias infantis. A maior preocupação é na macrorregião Leste – 80% de ocupação de leitos de UTI adultos. Apesar de alta, a taxa não tem apresentado crescimento nos últimos dias.

No entanto, somados confirmados e suspeitos internados nas redes pública e privada de Covid-19 em todo o Estado, são 2.011 internados em leitos clínicos (1.053) e em avançados (958).

Cerca de 66% dos casos hospitalizados desde o começo da pandemia apresentavam comorbidades. As mais comuns até agora foram faixa etária (4.870), cardiopatia (3.416), diabetes (2.323), obesidade (521), pneumopatia (495) e doença neurológica (486).

CIDADES – Apenas uma cidade paranaense ainda não registrou a presença do coronavírus: Boa Ventura de São Roque. Ela reúne 6.411 habitantes, 0,05% da população do Estado. As mortes já ultrapassaram 67% dos municípios, chegando a 271 no último domingo.

Já há casos do novo coronavírus em todos os municípios das regionais de Saúde de Paranaguá, Curitiba e Região Metropolitana, Ponta Grossa, Irati, União da Vitória, Pato Branco, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu, Cascavel, Campo Mourão, Cianorte, Paranavaí, Umuarama, Maringá, Londrina, Apucarana, Cornélio Procópio, Jacarezinho, Toledo, Ivaiporã e Telêmaco Borba.

Em números absolutos, a regional de Curitiba e Região Metropolitana é a que concentra mais casos (47.471), seguida por Londrina (9.612), Maringá (8.091), Cascavel (7.751), Foz do Iguaçu (5.893), Paranaguá (4.765) e Toledo (4.524). Apenas três das 22 regionais ainda não alcançaram 1.000 casos.

As maiores incidências absolutas de mortes são em Curitiba e Região Metropolitana (1.524), Londrina (224), Cascavel (152), Maringá (143), Apucarana (115), Paranaguá (104) e Campo Mourão (80). Já há mais de 50 óbitos em 12 regionais de Saúde.

FAIXA ETÁRIA – A faixa etária média dos casos no Paraná é de 39,8 anos, idade da população economicamente ativa, enquanto a de óbitos é de 68,2 anos, o que indica que as complicações da doença se concentram entre as pessoas mais idosas. É a primeira vez que o indicador de casos cai abaixo de 40 anos. A Covid-19 impacta mais a população feminina (52%), mas mata mais os homens (60%).

São 26.574 casos entre pessoas com 30 a 39 anos, parcela mais afetada pela doença, o que representa 22,7% do total de infectados no Estado. A segunda é a de pessoas entre 20 e 29 anos, com 24.018 casos, ou 20,5% dos infectados. São, ainda, 11.001 casos entre crianças e jovens de 0 a 19 anos (9,4% do total) e 16.073 casos entre quem tem mais de 60 anos, 13,7%.

Em relação às mortes, a análise do quadro mostra que a Covid-19 acomete mais mulheres conforme o aumento da idade. A faixa mais atingida é a de mais de 80 anos (333 óbitos), seguida por 70 a 79 anos (318), 60 a 69 (240) e 50 a 59 (161). Entre os homens há diferença. A faixa mais vitimada foi entre 70 a 79 (467 mortes), seguida por 60 a 69 (423) e mais de 80 (390).

POPULAÇÕES ESPECÍFICAS – O Paraná tem 97 casos confirmados nas comunidades indígenas, além de 337 suspeitos e 336 casos descartados. Entre a população privada de liberdade são 626 casos confirmados e 900 suspeitos.

PROFISSIONAIS DE SAÚDE – No recorte de profissionais de saúde, são 5.220 infectados desde o começo da pandemia, com prevalência de casos entre enfermeiros e técnicos de enfermagem (2.488), médicos (529), farmacêuticos (169) e dentistas e ortodontistas (140).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Casa Eliseu Voronkoff reúne artes visuais e música na próxima sexta-feira

Carioca, nascida em 1961, Clara Luhm é uma adoradora das artes desde pequena. Pesquisa, estuda e experimenta muitas técnicas. A mãe estudou na faculdade de Belas Artes no Rio de Janeiro, com Poty Lazarotto, o que iniciou seu interesse pelas artes. Estudou com Andrade Lima (desenho e pintura); Fernando Calderari e Elvo Benito (gravura em metal, litogravura e xilogravura); Maria de Lourdes Zanelatto (aquarela e acrílico aquarelado); Ana Muller (aquarela); casa Alfredo Andersen (desenho).
Participou de exposições com obra premiada na Câmara Municipal de Curitiba, Casa Alfredo Andersen, ABO e Solar do Rosário, entre outros espaços.

A música ficará por conta do Grupo Vocal Curitibôcas, do qual Caita e Ana Paula Frazão, gestora da Casa Eliseu Voronkoff são integrantes. O grupo é formado por 16 participantes, que atuam em diferentes profissões. Sob a regência de Dirceu Saggin, o Curitibôcas, que estreou em 1998, tem seu repertório voltado para a Música Popular Brasileira e realiza um encontro de timbres variados e um diálogo musical, conferindo ao trabalho uma sonoridade única com esmero e acuidade das vozes. E já realizou inúmeros shows e apresentações, inclusive fora do país, tendo se apresentado na Argentina e em Portugal.

O evento será gratuito. A Casa Eliseu Voronkoff fica na Rua Julieta Vidal Ozório, 413 Centro Araucária.

Serviço:

Abertura da Exposição O Mundo em Cores e Luzes, de Caita Luhm, com a participação do Grupo Vocal Curitibôcas.

12 de agosto de 2022, 19h

Casa Eliseu Voronkoff – Rua Julieta Vidal Ozório, 413 Centro Araucária.

Evento Gratuito

Informações: 41 3031 5355 – 41 99850 6246

Shopping da RMC levará um cliente e acompanhante para assistir a Copa no Catar

Catar

O Mundial de futebol no Catar será um evento único e o Shopping São José preparou uma promoção exclusiva para os seus clientes. Durante os meses de agosto e setembro, quem comprar nas lojas do shopping, poderá concorrer a uma oportunidade de viver essa experiência ao vivo. A ação, pensada para o Dia dos Pais e aniversário do empreendimento, acontece entre 05 de agosto e 25 de setembro.

A cada R$200 reais em compras, o cliente tem direito a um cupom que deve ser retirado no posto de autoatendimento localizado no Piso L2 e depositado na urna do posto de trocas até o dia 25 de setembro. As notas fiscais são cumulativas, portanto as compras podem ser realizadas em lojas diferentes. O sorteio acontecerá no dia 26 de setembro.

“Para os meses de agosto e setembro decidimos trabalhar com uma campanha maior, que terá duração de 52 dias. O objetivo é surpreender o nosso público e cativar a atenção de novos clientes”, afirma Talita Schueroff Dallmann, gerente de marketing do Shopping São José.

Neste ano, além das 133 lojas participantes, quatro cervejarias são-joseenses serão patrocinadoras da promoção: Nut Bier, Ol Beer, Will Brewery CO. e Remenbier. Elas estarão em um espaço especial no piso L2, comercializando cervejas de garrafa e chopps artesanais. “Além de estarem dentro da promoção, é uma ótima opção para que nossos visitantes conheçam estes rótulos locais”, comenta Talita.

Além dos ingressos, o prêmio engloba o pacote Match Hospitality (programa oficial do evento). Nele estão inclusas as passagens de ida e volta na categoria econômica, a estadia de 4 noites em um hotel 5 estrelas, bem como a participação no evento “Macth Day”, transporte e o acompanhamento de guias brasileiros.

Serviço

Campanha: Shopping São José leva você ao Catar

Período de compras para participação: 05/08 a 25/09

Sorteios: 26 de setembro

Para participar: A cada R$200 em compras, o cliente troca por um cupom para concorrer 1 (uma) viagem com acompanhante para assistir o Mundial de Futebol no Catar

Mais informações: www.shoppingsaojose.com.br