Cascavel será primeira cidade do Paraná com 100% de coleta e tratamento de esgoto

Cascavel será a primeira cidade do Paraná a ter 100% de atendimento com coleta e tratamento do esgoto. O município, que já abastece com água potável 100% da população urbana, atingirá a universalização também no esgotamento sanitário. As obras de ampliação do serviço começam neste mês de setembro e serão concluídas em 12 meses.

Para atender toda a cidade, a Sanepar implantará 28 quilômetros de tubulação que coletarão esgoto de 3.660 imóveis. Os investimentos são de R$ 9,6 milhões. Serão beneficiados mais de 12 mil moradores dos bairros Julieta Bueno, Melissa, Brasmadeira, Lupatini, Interlagos, Tocantins e Garbin e dos loteamentos Santa Fé, Piovesan, Quatro Estações, Jaborá, Barcelona, Positano e Mirante.

A gerente-geral da Sanepar, Rita Camana, explica que a companhia cumpriu de forma antecipada a meta estabelecida em contrato de atender 90% da população com coleta e tratamento de esgoto. Segundo a gerente, a ampliação além da meta responde ao anseio do município para conquistar 100% de atendimento.

“Cascavel é e continuará sendo destaque nacional pelos seus indicadores em saneamento que, além dos benefícios para a qualidade de vida e a qualidade ambiental, auxiliam a cidade a ter um dos maiores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Brasil e a figurar entre as principais do país no Índice dos Desafios de Gestão Municipal”, afirma a gerente.

INDICADORES  Atualmente a coleta e o tratamento de esgoto beneficiam 98% da população urbana de Cascavel. Esta estrutura é formada por 1.500 quilômetros de rede coletora e quatro estações de tratamento de esgoto, atendendo 137 mil domicílios. No sistema de abastecimento de água, que beneficia 100% da população urbana, estão em operação duas estações de tratamento, com captações nos rios Cascavel, Peroba, Saltinho e São José e em 16 poços.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Guarda Municipal de Curitiba inspira outros municípios do Paraná

O secretário de Defesa Social e Trânsito, Pericles de Matos e o comandante da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Júnior, recebem o prefeito de Pitangueiras, Samuel Teixeira e comitiva. Curitiba, 16/08/2022. Foto: Pedro Ribas/SMCS

Com 36 anos de história, a Guarda Municipal de Curitiba vem inspirando outros municípios do Paraná na formação de suas instituições próprias. Esse é o caso do município de Pitangueiras, no Norte do Paraná. Nesta terça-feira (16/8), uma comitiva formada pelo prefeito Samuel Teixeira e demais servidores visitou a sede da GM e conversou com o comando da corporação.

“Estamos em fase inicial da Guarda Municipal em nosso município, ainda com a votação do projeto de lei em andamento. Por isso, viemos aprender com Curitiba, que é uma referência para adaptar essa estrutura a nossa realidade”, afirmou o prefeito de Pitangueiras.

O secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, Péricles de Matos, disse que a capital está à disposição para ajudar nessa criação. “Temos auxiliado municípios de todo o Paraná nessa estruturação, com condições de auxiliar na capacitação desses profissionais por meio do nosso Centro de Formação e orientar quanto à legislação vigente”, destacou Matos.

Segundo o comandante da Guarda Municipal de Curitiba, o inspetor Carlos Celso dos Santos Junior, todas as guardas existentes no Estado passaram por Curitiba.

“Hoje são 34 guardas municipais no Paraná e como somos a primeira temos esse cuidado e carinho em auxiliar nossos irmãos de farda”, disse o inspetor Celso.

Participaram da reunião a diretora do Centro de Formação da Guarda Municipal, inspetora Cleusa Pereira, o coordenador do Centro de Operações da GM, inspetor Gilberto Ramos de Oliveira, e demais representantes da Guarda Municipal e do município de Pitangueiras.

Veja a matéria no site da Prefeitura de Curitiba

Casa Eliseu Voronkoff reúne artes visuais e música na próxima sexta-feira

Carioca, nascida em 1961, Clara Luhm é uma adoradora das artes desde pequena. Pesquisa, estuda e experimenta muitas técnicas. A mãe estudou na faculdade de Belas Artes no Rio de Janeiro, com Poty Lazarotto, o que iniciou seu interesse pelas artes. Estudou com Andrade Lima (desenho e pintura); Fernando Calderari e Elvo Benito (gravura em metal, litogravura e xilogravura); Maria de Lourdes Zanelatto (aquarela e acrílico aquarelado); Ana Muller (aquarela); casa Alfredo Andersen (desenho).
Participou de exposições com obra premiada na Câmara Municipal de Curitiba, Casa Alfredo Andersen, ABO e Solar do Rosário, entre outros espaços.

A música ficará por conta do Grupo Vocal Curitibôcas, do qual Caita e Ana Paula Frazão, gestora da Casa Eliseu Voronkoff são integrantes. O grupo é formado por 16 participantes, que atuam em diferentes profissões. Sob a regência de Dirceu Saggin, o Curitibôcas, que estreou em 1998, tem seu repertório voltado para a Música Popular Brasileira e realiza um encontro de timbres variados e um diálogo musical, conferindo ao trabalho uma sonoridade única com esmero e acuidade das vozes. E já realizou inúmeros shows e apresentações, inclusive fora do país, tendo se apresentado na Argentina e em Portugal.

O evento será gratuito. A Casa Eliseu Voronkoff fica na Rua Julieta Vidal Ozório, 413 Centro Araucária.

Serviço:

Abertura da Exposição O Mundo em Cores e Luzes, de Caita Luhm, com a participação do Grupo Vocal Curitibôcas.

12 de agosto de 2022, 19h

Casa Eliseu Voronkoff – Rua Julieta Vidal Ozório, 413 Centro Araucária.

Evento Gratuito

Informações: 41 3031 5355 – 41 99850 6246