Longe de casa

Longe de casa


Longe de casa

Longe de casa

Não reparem a camiseta! O que importa é a intenção! Hahahahaha

E aííí, galera! Beleeeeeeeza?
Bom, não sei se todo mundo tá ligado, mas tô passando um tempo fora do Brasil e hoje separei este post pra compartilhar algumas das minhas experiências com vocês!
Essa foto aí de cima tirei hoje de manhã assim que acordei aqui onde eu moro na Alemanha. Agora começou a fazer um frio constante com neve e assim tudo fica mais bonito! Hahaha. Começou também a época de Natal e aqui a parada é muito forte! Além de os caras investirem muito nas feirinhas e nos enfeites das cidades, a questão do frio e da neve deixa você achando que tá naquelas cenas de filmes, sabem? É uma parada muito massa mesmo, hahaha!

Bom, vou começar falando um pouco de Praga, pois a República Tcheca foi o primeiro país pra qual eu fui fora da Alemanha aqui.
Assim que cheguei à cidade, me assustei! Todo mundo dizia que era a parada muito foda, bonita e tudo mais, mas a primeira impressão que tive foi péssima! Ainda bem que não foi essa que ficou. Vi tudo sujo, gente pobre, construções mal cuidadas, parada zuadaaassa mesmo! Como cheguei no final da tarde, logo anoiteceu e fui conhecer a noite da cidade… Daí a ideia já mudou! A cidade a noite é bem foda mesmo, muita gente bonita, chique, lugares fodas, gente jovem, luzes e essas coisas. Lá tem a maior balada da Europa central (muito foda) e também vi muitas drogas rolando pela cidade! Fiquei num flat de um cara do CouchSurfing (recurso que uso toda viagem que faço, haha) e assim que acordei estava nevando e fui conhecer a cidade… Daí sim… A cidade é muito bonita, tudo muito foda, gigantesco, antigo, muitos elogios! Recomendo!
Longe de casaLonge de casa

Aí depois de Praga eu voltei pra Alemanha e logo fui pra Bruxelas, na Bélgica, e lá meio que frustrei. Apesar de ter coisas legais e bonitas lá, nada chamou muuuuuuita a atenção assim, mas vale a pena também. Fiquei 3 dias e também recomendo. Tive a sorte de pegar o segundo dia com sol e bem bonito, já os outros foram chuvosos e bem curitibanos, hahaha.
Longe de casa
A última coisa -e, provavelmente, a mais legal- pra qual eu fui foi o Atomium. A parada é massa mesmo e lá sim eu vi vantagem! Hahaha
Longe de casa

Após a Bélgica fui direto pra Amsterdam, na Holanda! Apesar de estar cansado bagarai eu tava animado porque eu combinei de encontrar lá uns brother que estudam comigo em Curitiba na UTFPR.
Assim que desembarquei e comecei a minha andada pela cidade, o cheiro de maconha já deixava claro com que eu tava lidando! Hahaha, na moral! Era em todo lugar, em qualquer horário, as pessoas que você menos imagina estava fumando um! Hahahaha. Então logo encontrei a galera e fomos andar pela cidade, conhecer a Red Light, ver os coffee shops, as putas nas vitrines (incrível! hahahaha). Pena que era quinta-feira e umas 23h30 a cidade já estava morta! No outro dia, sexta-feira, saí pra conhecer a cidade toda, que por sinal não é muito grande, mas é muuuuuuuito maneira! Sério, curti muito a cidade, todas as ruazinhas, becos, os riozinhos, canais, barcos, casas, tudo! Essa é uma cidade que você tem que conhecer pelo menos uma vez na vida! A sexta-feira a noite foi louca, fui a 3 baladas… Vish, nem vou comentar! Só sei que recomendo muito também fazer tudo que você tem direito, afinal não é todo dia que você está em Amsterdam! Hahahaha.
Longe de casa
E por fim, a cidade pra qual eu fui há poucos dias foi Londres! Putaqueopariu que cidade tesão! A mais foda que já vi até agora, e agora que vai ser difícil alguma outra bater. Os telefones públicos, os ônibus dois andares, Big Ben, London Eye, tudo é muito fodástico! Fiquei lá por 4 dias e não tem como eu não recomendar, hahahaha. Tive muita sorte também de pegar um dia muito bonito com sol, sem nuvens e que me rendeu umas boas fotos! A única coisa ruim de lá é que é tudo muito caro, mas vale a pena também!
Longe de casa

Quem sabe numa próxima vez eu entre em mais detalhes sobre as minhas aventuras e compartilhe mais algumas com vocês! Hahaha, espero que tenham apreciado um pouco aí o post!
Pra concluir: já conheci muuuuitas cidades pelo mundo e pelo Brasil, e posso garantir que apesar de tudo de ‘não-bom’ que Curitiba tem, ainda é uma cidade top e que merece muito respeito… Todas as cidades possuem os seus problemas. Todo mundo que não é daí paga pau e vê a nossa cidade como uma parada europeia mesmo. #CuritibaÉFoda

Ps: Tô indo passar férias no Brasil, em Curitiba, nos próximos dias e fico até janeiro. Então aproveitem, porque depois disso é só em 2014 na Copa! Hahahahaha

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Projeto de lei quer dar licença para que bares e casas noturnas abram como restaurantes em Curitiba

Projeto de lei que propõe um licenciamento extraordinário para que casas noturnas e bares de Curitiba funcionem como lanchonetes e restaurantes está na pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Câmara Municipal de Curitiba (CMC). A reunião ordinária acontece nesta terça-feira (20) às 14h30.

De iniciativa conjunta de Alexandre Leprevost (SD) e Tico Kuzma (Pros), a iniciativa prevê que essa autorização para que bares e casas noturnas funcionem como restaurantes e lanchonetes ocorrerá enquanto durar a situação de emergência em saúde pública devido à pandemia da covid-19, estando condicionada à readequação dos espaços, que devem estar caracterizados para a nova atividade.

Além da caracterização para a nova atividade, o projeto de lei ainda determina que “o estabelecimento deverá atender todas as medidas de enfrentamento à pandemia previstas em legislação específica e nas orientações, protocolos e normas da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) e da Secretaria da Saúde do Paraná (Sesa)”. “Com a aprovação da lei, poderíamos amenizar um pouco as dificuldades que esses estabelecimentos enfrentam em decorrência da pandemia”, dizem os autores.

Outros projetos

Outro destaque da CCJ nesta semana é a análise do requerimento de Professor Euler (PSD) que solicita a instalação de uma comissão especial para debater projeto de lei de sua autoria que tem por objetivo revogar três mil leis municipais. Protocolada em março do ano passado, a matéria visa, segundo o autor, “eliminar leis desnecessárias, que perderam eficácia, com redação inadequada ou obsoleta e que não fazem mais sentido, mas causam confusão por estarem em vigor”.

A sugestão de revogar as leis veio depois de a equipe do parlamentar analisar 15.587 leis ordinárias de Curitiba elaboradas nos últimos 71 anos (de 1948 a 2019). No final de 2020, o plenário da CMC chegou aprovar um primeiro requerimento que pedia a constituição dessa mesma comissão especial, protocolado pela Comissão de Constituição e Justiça, para analisar a proposta de Professor Euler.

Completam a pauta outros 13 projetos: a lista completa pode ser consultada aqui. A reunião será a partir de 14h30. São integrantes da comissão os vereadores Osias Moraes (Republicanos), presidente; Pier Petruzziello (PTB), vice; além de Beto Moraes (PSD), Dalton Borba (PDT), Denian Couto (Pode), Indiara Barbosa (Novo), Marcelo Fachinello (PSC), Mauro Ignácio (DEM) e Renato Freitas (PT).

Serviço Público

A Comissão de Serviço Público também se reúne nesta terça, às 8h15, para analisar duas proposições. A primeira é de Tico Kuzma (Pros) e determina o aumento da vida útil dos táxis em circulação de Curitiba para 10 anos. Conforme a lei municipal 13.957/2012, que regulamenta a prestação do serviço, a idade máxima da frota hoje é de 5 anos, considerando-se o ano de fabricação do veículo. Já o decreto 100/2018, que alterou dispositivos da regulamentação da norma vigente, possibilita a prorrogação do prazo por 2 anos, sujeita à vistoria semestral pela Urbs e à emissão de laudo de inspeção técnica anual a partir do 6º ano.

A segunda proposta que será analisada pelo colegiado retorna à pauta após pedido de vista de Professora Josete (PT), solicitado na reunião do dia 6 de abril. Trata-se da iniciativa de Professor Euler (PSD) que condiciona a assinatura de contratos com a prefeitura às empresas comprovarem possuir programas de compliance e práticas anticorrupção. É sugerida que a exigência seja implantada de forma gradual ao longo de quatro anos. A obrigação valeria imediatamente para consórcios, concessões públicas e parcerias público-privadas.

Além de Josete, também integra a Comissão de Serviço Público: Ezequias Barros (PMB), presidente; Leonidas Dias (SD), vice; Hernani (PSB) e Mauro Bobato (Pode).

Economia

Na quinta-feira (22), após o feriado de Tiradentes, a Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização se reúne às 11h30 em agenda extraordinária. A pauta ainda não foi divulgada. São membros do colegiado os vereadores Serginho do Posto (DEM), presidente; Indiara Barbosa (Novo), vice; além de Flávia Francischini (PSL), Hernani (PSB), João da 5 Irmãos (PSL), Jornalista Marcio Barros (PSD), Osias Moraes (Republicanos), Professora Josete (PT) e Tito Zeglin (PDT).

As reuniões das três comissões serão remotas, com transmissão ao vivo pelas redes sociais da CMC: YouTube, no Facebook e no Twitter.

Informações Banda B

Com menos chuva na primeira quinzena de abril, Sanepar alerta para uso racional da água

A Sanepar alerta para a necessidade de manter o uso racional da água, já que a primeira quinzena de abril repete o cenário de crise hídrica com seca severa em todas as regiões do Paraná. Em Curitiba e Região Metropolitana, choveu apenas 0,6 milímetro, volume que dificulta atingir a média histórica para o mês de abril, que é de 81,2 mm.

Em Guarapuava, Ponta Grossa, Londrina, Maringá e Umuarama, não foi registrada nenhuma chuva. As regiões Oeste e Sudoeste já se encontram em estado de alerta para o abastecimento de água, uma vez que a falta de chuvas baixou a vazão de rios e poços.

Na Região Metropolitana de Curitiba o rodízio no abastecimento continua em vigor há mais de um ano. No primeiro trimestre de 2021, segundo dados do Simepar, as chuvas na RMC somaram 380 milímetros, abaixo da média histórica para o período, que é de 460 mm. Em 2020, o volume de precipitações do primeiro trimestre foi de 247 mm.

“Esse balanço trimestral abaixo da média mostra que ainda não conseguimos recuperar os passivos anteriores que baixaram os níveis das nossas barragens ao longo de 2020”, afirma o diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky.

Ele afirma que as informações meteorológicas disponíveis no momento indicam que estamos a caminho da superação da crise hídrica com o término do fenômeno La Niña ainda no primeiro semestre. Mas é preciso precaução.

“Existe um déficit hídrico a ser superado, o que só vai ocorrer quando tivermos chuvas acima da média por um período regular. Isso ainda não ocorreu. Portanto, temos que manter a cautela e o uso econômico da água. Tanto o rodízio como a economia por parte da população podem assegurar níveis de reservação suficientes para os próximos meses”, completa.

Confira o nível dos reservatórios da RMC no site da Sanepar.