Botão do Pânico já está disponível para todo o Paraná

Foi concluído nesta semana o processo de expansão do dispositivo de segurança Botão do Pânico Paranaense e, a partir de agora, o mecanismo de defesa de mulheres está disponível para todo o Estado através das 161 Comarcas do Judiciário. A Lei Estadual 8.868/2016, que implantou o botão no Paraná, é de autoria da deputada estadual e procuradora da mulher da Assembleia Legislativa do Paraná, Cristina Silvestri (Cidadania).

“Uma enorme conquista que irá ajudar a salvar a vida de milhares de mulheres. Fomos pioneiros há alguns anos ao lançarmos o botão de maneira física e agora inovamos novamente, com o botão passando a funcionar de maneira digital e disponível em todos os municípios”.

O dispositivo digital está disponível através do App 190, da Polícia Militar, para mulheres que possuem medida protetiva de urgência e que recebem autorização do judiciário para o uso. Nestes casos, o dispositivo permanece vigente durante o período determinado pelo juiz ou juíza.

“O Botão do Pânico Paranaense representa uma medida de grande importância no enfrentamento à violência contra a mulher e é fruto do trabalho conjunto, com apoio do Tribunal de Justiça, Secretaria da Segurança Pública, Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, Celepar e Polícia Militar” relembrou a parlamentar, frisando que agora o desafio é levar às mulheres a informação de que elas podem contar com o aparelho e, inclusive, podem solicitá-lo no momento da denúncia na delegacia.

Atendimentos – Números do TJ-PR mostram que, em todo o Estado, são quase 30 mil mulheres com medidas protetivas de urgência aplicadas pela Justiça, que poderão ser beneficiadas pelo projeto.

Segundo o Tribunal, vítimas que podem utilizar o botão poderão acionar o dispositivo mesmo que estejam em uma cidade diferente da que residem – contanto que seja no Paraná. Caso a mulher esteja em outro Estado e acione o Botão do Pânico Paranaense pelo App 190, não será possível a Polícia Militar do Paraná enviar uma viatura para atendimento, porém, buscará meios junto aos órgãos de Segurança do Estado onde foi aberta a ocorrência.

Melhorias – Em reunião na Polícia Militar nesta semana, a deputada Cristina apresentou ao 1º Tenente Cleiton e Coronel Püsse sugestões de melhorias ao botão digital, como a acessibilidade para mulheres com deficiência visual.

“Esta foi uma demanda apresentada através das nossas reuniões com as vereadoras e Procuradorias da Mulher. No Comando, foram receptivos à proposta e entenderam a necessidade da função de libras, que já entrará em fase de estudo pela CELEPAR”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Final da Copa terá uma super festa na Região Metropolitana de Curitiba

Final da Copa do Mundo– A Copa do Mundo começa no dia 20 de novembro e data do último jogo será no dia 18 de dezembro. Para aproveitar o último dia de Copa, o famoso Rolê do Gege, de Campo Largo (PR), está organizando um show nacional para aproveitar esse dia.

Quem comanda a festa é a dupla Lucca e Mateus, donos do hit “Explica esse rolê”, que também empresta o nome do evento: “Explica esse rolê, Gege“:

Para adquirir os ingressos, clique AQUI

Local: Arena Vital – Rua Caetano Munhoz da Rocha, 1000 – Ouro Verde (Campo Largo)

Copa do Mundo

Do plantio à colheita, suporte técnico no campo contribui para o crescimento do mercado de biológicos

Os produtos biológicos estão entre as inovações que mais têm se destacado nos últimos anos na produção agrícola, com elevados e consistentes índices de crescimento ano a ano. Parte importante da adoção de biológicos e de produtos à base de extratos naturais na agricultura, deve-se ao maior entendimento dos agricultores quanto às funcionalidades, especificidades e modos de ação desses produtos, adquiridos especialmente nos últimos cinco anos.

Para levar esses conhecimentos, as empresas desse mercado investem, cada vez mais, nas equipes de campo. Exemplo disso é a Biotrop, empresa entre as líderes do setor de insumos biológicos e de extratos naturais, que percebe como fundamentais seus investimentos em geração de demanda, presença no campo e capacitação das equipes que atuam diretamente com os agricultores, fornecendo todo o suporte necessário na venda e no pós-venda. “É um trabalho fundamental, pois os biológicos são produtos ainda novos, que o produtor ainda não utilizou ou utilizou poucas vezes. Então estamos juntos deles para que as nossas tecnologias atendam as suas necessidades, trazendo soluções regenerativas para suas lavouras a custos competitivos”, destaca Carlos Alberto Baptista, diretor nacional de vendas.

A equipe comercial da empresa é formada por 180 profissionais – todos agrônomos e agrônomas, que ao serem contratados são capacitados para se tornarem referência técnica. Eles participam do dia a dia das lavouras, focados em reconhecer os possíveis problemas e indicar as soluções biológicas ideais para cada situação. Esse processo é amplamente acompanhado pelo técnico, do plantio à colheita. Assim, ao final, ele terá conhecimento da efetividade do tratamento indicado. “Quando ainda não há um produto para indicar, a demanda é levada para a área de Pesquisa & Inovação, assim contribuindo para que novos microrganismos sejam testados e novos produtos gerados, ou seja, o time de campo também é protagonista para que a inovação aconteça”, conta Baptista.

Outra importante atuação da equipe comercial são os treinamentos às cooperativas e revendas que trabalham com os produtos da marca, capacitando-os para a venda técnica. “Tanto os nossos técnicos quanto os técnicos dos parceiros que nos representam sabem mostrar ao produtor os benefícios e valor dos produtos, inclusive com análises comparativas de eficiência e resultados, a partir do manejo Biotrop em relação aos tratamentos que eram realizados pelo produtor anteriormente”, explica o diretor.

A Biotrop ainda tem uma equipe de 15 profissionais, que trabalha alinhada ao time comercial e técnico da empresa e que são responsáveis pelo Desenvolvimento de Mercado para as novas tecnologias da empresa – todos com formação acadêmica ampla (especializações e doutorado). “São focados em capturar as necessidades do campo, analisar os nossos produtos de forma bastante técnica e levar para os produtores sempre o melhor manejo, ou seja, garantir que os produtos sejam aplicados dentro das recomendações da empresa. Atendem um menor número de clientes, mas com maior profundidade técnica, do plantio à colheita também”, coloca Baptista. A equipe ainda é responsável por treinamentos periódicos que preparam o time de vendas da Biotrop e dos distribuidores sobre o posicionamento do portfólio.

Baptista completa que a Biotrop é uma empresa altamente preocupada com a qualificação da equipe de campo, pois o objetivo é que, ao estarem junto aos clientes, possam oferecer soluções que façam sentido não só tecnicamente, mas também economicamente. “Nossos produtos têm tecnologia avançada e são eficientes nessa relação técnica-econômica”, garante o profissional.

O suporte técnico na agricultura tropical

A agricultura tropical acontece em meio a muitas particularidades, como o imenso número de doenças e pragas, potencializado por mais de um plantio na mesma área no prazo de poucos meses. Tudo isso traz para o produtor uma série de desafios e, nesse sentido, o suporte técnico qualificado é ainda mais relevante.

Sua importância está justamente na identificação precisa dos problemas e na indicação do que realmente vai resolver. Para Baptista, esse é o diferencial da Biotrop: “estamos no campo para levar soluções aos desafios enfrentados pelos agricultores e não só para negociar”, pontua.

Profissionalização do setor de biológicos

Desde 2020, a Biotrop possui o programa Bioestágio, que prepara estudantes em etapa final da graduação para atuação nas diferentes áreas da empresa. Em 2022, mais de 350 estudantes participaram do processo seletivo, dos quais 33 foram selecionados. Esses jovens profissionais constituem também a primeira turma da UniBiotrop, um programa de capacitação em biológicos inédita no País, realizada em parceria com a Faculdade de Agronegócios de Holambra (Faagroh) e a SmartMip – empresa de pesquisa associada à incubadora da USP/Esalq (EsalqTec).

Para o CEO da Biotrop, Antonio Carlos Zem, o crescimento e taxa de adoção dos biológicos no campo demandam novos profissionais muito bem preparados para dar suporte aos agricultores na prática da agricultura regenerativa. “Nós, da Biotrop, nos antecipamos na tarefa de atrair, desenvolver e reter talentos. Estamos oferecendo ensinamentos sobre o que há de melhor no mundo dos biológicos e esses profissionais irão multiplicar e amparar esse mercado”, relatou.

Sobre – A Biotrop é uma empresa brasileira, fruto da visão e empreendedorismo de um seleto grupo de profissionais apaixonados pelo agronegócio. Atua com foco em pesquisa e desenvolvimento de soluções diferenciadas e inovadoras, com o objetivo de contribuir para uma agricultura mais sustentável, saudável e regenerativa. Com escritório em Vinhedo (SP) e fábrica em Curitiba (PR), a empresa leva ao mercado o que há de melhor no mundo em soluções biológicas e naturais. Acesse www.biotrop.com.br.

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com